trabalho escolar

19 dicas infalíveis de como fazer um trabalho escolar de qualidade

Você costuma dar aquela mãozinha para ajudar os filhos a fazer algum trabalho escolar? Se sim, talvez já tenha até enfatizado para eles a importância de algumas etapas que precedem as tarefas, como prestar bastante atenção às aulas, certo? Se não, sem problemas, porque nunca é tarde nem para aprender nem para ensinar!

De fato, ainda que conhecer o assunto seja importante, um bom trabalho começa antes mesmo do conhecimento da temática. Sentar diante do computador é apenas a última etapa!

E se seus filhos ainda não estão acostumados a arrancar suspiros e receber estrelinhas dos professores, aqui já damos uma dica preciosa: a atenção e as anotações em sala de aula são fundamentais. Afinal, com o objeto de estudo mais bem compreendido, a pesquisa é mais frutífera e as ideias se interligam com facilidade.

Pensando nisso, produzimos um manual a fim de guiar os pais na rotina de apoio aos trabalhos escolares dos filhos, explicando as etapas e particularidades envolvidas. Então, confira, a seguir, 19 dicas infalíveis sobre como fazer um trabalho escolar simplesmente excelente!

1. Ajude seu filho a manter a concentração

Condicione as crianças a focarem totalmente na realização dos trabalhos escolares. Para isso, evite que façam as tarefas com um olho nos livros ou no computador e outro na TV ligada ou nas atualizações das redes sociais no celular.

Tente fazer com que entendam que quanto mais tempo for gasto com o trabalho sem realmente produzir, mais tempo a tarefa levará para ser concluída. O segredo está em incentivá-los a fazerem os trabalhos em horários tranquilos e com o mínimo de distrações a seu redor.

2. Ajude seu filho a criar um cronograma de atividades

Por falar no período utilizado para executar as atividades, é essencial entender que a gestão do tempo faz toda a diferença para alcançar a produtividade. Mais que isso: é algo que tem a ver com o bom aproveitamento do período disponível para as atividades escolares.

Nesse sentido, o gerenciamento de tempo se torna melhor com a ajuda de um planejamento completo. O ideal, portanto, é ajudar a criança ou jovem a criar um cronograma com as atividades — inclusive, os trabalhos escolares.

Isso é essencial para distribuir as obrigações sem que os dias fiquem pesados. Dependendo do tipo de trabalho, esse planejamento é indispensável para separar todos os materiais que serão necessários para executar a tarefa. Também é um jeito de garantir que tudo seja entregue no prazo, sem atrasos ou tarefas realizadas pela metade.

3. Fixe horários para os estudos

Tanto para rever as matérias do dia e da semana quanto para a realização de trabalhos, o ideal é estabelecer horários fixos. Inclusive, ter hora certa para tudo é essencial para aproveitar o cronograma e garantir que tudo seja cumprido nos dias em questão.

O ideal é definir os horários longe de distrações, como falamos. Não adianta usar um tempo entre atividades extracurriculares se o seu filho não poderá se dedicar plenamente à tarefa, por exemplo.

Por isso, é preciso ter o cuidado de escolher momentos em que seu filho está disposto e atento. Se possível, separe alguns períodos para que você possa acompanhar de perto.

4. Proponha pausas regulares ao longo dos estudos

Muita gente confunde a produtividade — seja nos estudos, seja no trabalho — com uma atuação ininterrupta. Na verdade, ficar longos períodos fazendo a mesma coisa não é a melhor alternativa e nem a que trará mais resultados.

Para manter um ritmo adequado, o melhor é propor pausas regulares ao longo dos estudos. Se um trabalho vai levar 2 horas para ser feito, por exemplo, é possível fazer uma pausa de 15 minutos a cada 45 minutos. Na prática, isso pode até estender um pouco o tempo de conclusão, mas vai gerar resultados melhores.

Fazer isso, inclusive, é essencial para o cérebro se manter concentrado e focado. Do contrário, logo o seu filho poderá estar distraído com algo que pareça ser mais interessante.

5. Apresente a importância das referências

Tudo bem que as aulas devam ser acompanhadas com atenção máxima, fazendo as devidas anotações para que sirvam de consulta depois.

Mas a verdade é que aprofundar os conhecimentos sobre o tema por meio de outras fontes (como livros, enciclopédias e sites confiáveis) é mais que recomendável, pois permite enriquecer o trabalho escolar.

Com isso, os alunos enxergam com mais clareza o real objetivo proposto pela tarefa, além de caminharem rumo a notas mais altas.

6. Complemente os estudos com conteúdos multimídias

Além dos materiais de apoio, como as publicações e os sites adequados, é possível apostar nos conteúdos multimídias. Afinal, com a tecnologia e com a internet, não tem nada mais fácil que achar conteúdo interessante.

Antes do trabalho, você pode separar filmes e séries, por exemplo. Também é possível usar vídeos e podcasts com informações relevantes. Tudo isso ajuda a dar contexto sobre o tema e a trazer novas ideias. Também é uma ótima forma de captar o interesse e mesmo de tornar a tarefa mais divertida.

7. Incentive seu filho participando do processo de pesquisa

Em vez de deixar a pesquisa a cargo do seu filho, por que não se envolver com o processo? A ideia não é pesquisar tudo para ele e, sim, estar perto durante esse processo. Como visto, você pode sugerir filmes, séries e outros conteúdos. Também pode fazer pesquisas escritas, para que possam debater depois.

Essa interação faz com que a tarefa pareça mais uma conversa ou uma missão para fazer em família. Assim, o engajamento é maior e o aprendizado também é favorecido dessa maneira.

Essa também pode ser uma forma de apresentar outro ponto de vista ou de levantar tópicos que ainda não foram abordados. No geral, é uma forma de deixar o trabalho escolar mais completo e profundo, além de melhorar o seu acompanhamento sobre os estudos.

8. Utilize apps para estudos

Já que a tecnologia ajuda com conteúdo, ela também pode auxiliar na organização e na execução, de forma geral. Isso é possível com o uso de aplicativos que ajudam nos estudos.

Há muitas alternativas no mercado, como organizadores de tarefas e de notas. Assim, o seu filho pode ter todas as informações sempre por perto e acessá-las facilmente.

Também há apps voltados para o trabalho em grupo, enquanto outros ajudam a manter a concentração. Existem, ainda, opções que são focadas na parte visual e para as apresentações. São muitas opções, como Spark, Canva, Writer, Prezi e assim por diante. Usar esses recursos a favor do aprendizado é essencial para que a realização dos trabalhos seja cada vez mais relevante e efetiva.

9. Mostre que o plágio não é permitido

É preciso, no entanto, orientar os filhos a respeito do plágio, explicando as diferenças entre citações e cópias. É importante deixar claro quais são as possíveis consequências e implicações de copiar um trabalho.

Explique que, por mais que a pesquisa seja primordial para se chegar a uma conclusão nova, o plágio não só é crime como não ajuda em nada no quesito aprendizado, além de poder ser facilmente detectado pelo professor.

10. Aposte na criação de uma capa atraente

Comparada à trama de um bom suspense, a capa de um trabalho escolar deve dizer muito, despertando o interesse do leitor. Ao mesmo tempo, deve revelar apenas o suficiente. Isso permite deixar o ápice para o final: o conteúdo. Explicando dessa forma a seus filhos, difícil é não entender, não acha?

Ensine-os a fazer uma capa concisa, com seu nome, o nome do professor, seu número e/ou série, a data de entrega e o título do trabalho. Sem mistério!

11. Destaque a importância da ortografia correta

Não só durante a realização do trabalho, mas também depois de sua conclusão, é preciso ter atenção à linguagem e à redação. Isso porque erros gramaticais, de concordância, ortografia e até de digitação acabam dificultando o entendimento.

Para evitar esse problema, sugira que seus filhos revisem a tarefa ao menos duas vezes antes da entrega. A última olhada pode, inclusive, ser feita em voz alta, ajudando a identificar erros com mais facilidade.

12. Acrescente as imagens do jeito correto

Imagens, gráficos e outros elementos visuais enriquecem bastante o trabalho, mas devem ser devidamente explicados. Por isso, mostre a seus filhos como a adição de legendas em cada imagem e a devida explicação sobre a origem desse material na bibliografia passam uma impressão muito mais profissional ao conteúdo.

Além disso, é uma forma de não deixar dúvidas a respeito de plágio, já que esses elementos costumam ser obtidos, já prontos, de outras fontes.

13. Invista na uniformização do trabalho escolar

Um trabalho escolar coeso e harmônico também se preocupa com a forma estilística de todo o conteúdo, como a fonte empregada e o alinhamento das palavras.

O ideal é que o texto tenha uma padronização. Assim, você pode justificar ou alinhar tudo à esquerda, usar Arial ou Times New Roman, dentre outras possibilidades; o importante é uniformizar. Que tal sentar com seus filhos para montarem juntos um guia de formatação a ser seguido a partir de então?

O melhor de tudo é que, ao fazer isso, vocês economizam muito tempo nos futuros trabalhos. Afinal, não será necessário pensar em todas essas questões novamente, e as chances de erros se tornam bem menores.

14. Recorra à divisão em seções

Dividir o trabalho escolar em porções exige disciplina, pois os alunos devem conhecer o trabalho que vêm desenvolvendo para compreender como segmentá-lo. A princípio, ele pode ser dividido assim:

  • índice: página inicial com a relação de cada tema estudado no trabalho e o número da página em que se encontra;
  • introdução: apresentação do trabalho, com um resumo sobre a maneira como será desenvolvido;
  • desenvolvimento: argumentos objetivos e claros sobre as ideias que conduzirão o leitor à conclusão (é o momento de usar citações e recursos visuais para embasar a argumentação);
  • conclusão: desfecho do trabalho alcançado naturalmente a partir do desenvolvimento prévio;
  • bibliografia: links para sites e blogs pesquisados, referências de livros, apostilas e quaisquer outros materiais usados na produção do trabalho.

Inclusive, essa é uma forma de deixar tudo mais organizado e de criar uma sequência lógica. Até as ideias ficam mais organizadas desse jeito e, assim, é possível criar um material que atinge os seus objetivos.

15. Incentive seu filho a ter outras opiniões

É importante que os pais ou mesmo os amiguinhos dos filhos façam a gentileza de ler seu trabalho depois de pronto. Afinal, um segundo (ou até um terceiro) ponto de vista costuma ajudar bastante, permitindo a melhoria do conteúdo.

Isso, normalmente, acontece porque o aluno está tão imerso no próprio texto que deixa passar incoerências sem nem perceber. E são exatamente esses os detalhes mais facilmente percebidos por quem lê o trabalho pela primeira vez.

16. Favoreça a comunicação com o professor

Durante a realização de um trabalho escolar, pode surgir uma dúvida sobre qual é a abordagem correta do tema ou o que o material final deve conter. Também podem aparecer dúvidas sobre aquilo que foi ensinado em sala de aula, como um conceito ou um fato que deve estar presente no trabalho.

Por essas e outras, é interessante incentivar o seu filho a se comunicar com o professor. A intenção não é fazer com que o docente dê todas as respostas prontas para o trabalho, mas que proporcione uma orientação ainda mais completa e propositiva.

Essa abordagem, inclusive, pode ajudar o seu filho a ter mais confiança no próprio trabalho. Dessa forma, há mais motivação e engajamento para continuar sua realização, até o momento da entrega.

17. Trabalhe a postura para as apresentações

Alguns trabalhos não se encerram com o ponto final, devendo ser apresentados em sala de aula. Nesse caso, vale dar algumas dicas para que os filhos saibam como devem se portar.

A postura ereta confere mais credibilidade diante do público, da mesma forma que o tom de voz deve ser modulado para não ficar nem muito alto, nem baixo demais. Gestos de mão e expressões corporais em geral devem ser utilizados para dar ênfase a algumas palavras, mas com a devida moderação, para não parecerem atitudes artificiais.

Parece muita coisa para cobrar de uma só vez? Vá aos poucos, dando um toque por apresentação. Assim, até se formarem, seus filhos já estarão craques, prontinhos para dar palestras sem pestanejar!

18. Dê atenção ao nervosismo da apresentação

Em momentos de estresse, é mais que normal que o aluno esqueça o conteúdo e fique com as palmas das mãos suadas. Querendo ou não, a intimidação diante de uma plateia (por mais que seja de amigos) e do rigor do professor pode surtir esse efeito. Por esses motivos, a calma é fundamental para fazer uma boa apresentação.

Portanto, trabalhe com seus filhos nessa etapa, pedindo que respirem fundo e pratiquem em casa antes da apresentação. Lembre-os de que ninguém espera que sejam oradores profissionais, apenas que discorram com clareza sobre o tema. Por isso, a palavra-chave é tranquilidade!

19. Estimule a busca do feedback do professor

Concluída a tarefa, com ou sem apresentação, vale incentivar que seus filhos voltem ao professor para conferir o que foi acertado e o que pode ser aprimorado para os próximos trabalhos. Isso até porque, mesmo que a nota estampada na capa seja a mais alta, é possível lapidar alguns pontos para que as próximas tarefas sejam ainda melhores, não concorda?

Esse hábito também é importante para que seu filho aprenda a lidar com críticas construtivas e saiba como absorvê-las em busca de resultados melhores. Como essa é uma prática tão comum no dia a dia do mercado de trabalho, faz sentido começar essa preparação desde já.

Com essas dicas, ajudar seu filho a fazer um trabalho escolar excepcional se tornará mais fácil. Além de melhorar as notas, é um ótimo jeito de favorecer o aprendizado e a construção de novos conhecimentos.

Já que falamos em tecnologia e novos meios de realizar as tarefas, venha descobrir qual é o futuro da educação e saiba o que esperar para os próximos anos!