O que é STEAM e como aplicá-la

O que é STEAM e como aplicá-la?

Já não é novidade que a tecnologia é parte importante do processo de ensino nas escolas do futuro. As ferramentas que misturam inteligência artificial com gamificação, entre outros aspectos, são ideais para os estudantes que querem chegar ainda mais competitivos aos vestibulares e, posteriormente, ao mercado de trabalho. Nesse sentido, a metodologia STEAM é um grande diferencial. Multidisciplinar, ela contribui para o desenvolvimento de habilidades técnicas e comportamentais.

Mas o que é STEAM? Trata-se de uma metodologia de ensino alinhada tanto com o uso das tecnologias no aprendizado, quanto ao contexto de vida atual. O objetivo é que ela contribua não só para a formação técnica dos alunos, como também para desenvolver as competências envolvendo colaboração e pensamento crítico, por exemplo. A seguir, explicaremos melhor os detalhes sobre o que é essa metodologia e como ela é aplicada no ambiente educacional.

O que é a metodologia STEAM?

Ela é baseada em cinco pilares: ciência, tecnologia, engenharia, arte e matemática — tais pilares compõem a sigla que dá nome a esse tipo de abordagem (science, technology, engineering, arts e mathematics).

O ensino, por muito tempo, foi baseado em uma linha de pensamento na qual o aluno era estimulado a decorar fórmulas e conceitos, sem explorar seu pensamento crítico ou mesmo ajudá-lo a alcançar um nível de compreensão aprofundado sobre algum tema específico. Mas essa já não é mais a realidade.

Com todas as mudanças no mundo atual, as instituições de ensino de ponta identificaram que o ideal seria unir o melhor da escola tradicional com inovações e isso é o que a metodologia STEAM propõe.

Colaboração e visão de mundo

STEAM incentiva o aprendizado por meio de projetos, em um ambiente dinâmico e fluido, que relaciona as áreas do conhecimento a assuntos relevantes, ou seja, os tópicos abordados não são segmentados por área do saber, mas sim reunidos pelo contexto — como uma metodologia ativa.

Assim, ao falar dos impactos de uma pandemia mundial, como é o caso da COVID-19, o assunto é abordado de forma única e combinada. A partir desse conceito, são produzidas pontes entre os campos do saber, para que a compreensão de mundo seja mais próxima da realidade. Essa é uma solução criativa para os pais que querem criar um adulto independente no futuro.

Enfim, STEAM é um modo integrado de ensinar, que produz conexões entre tópicos e assuntos, abordando sempre duas ou mais áreas entre a ciência, tecnologia, engenharia, matemática e artes. Em outras palavras, falar sobre STEAM nos remete à colaboração. Mas, na prática, como funciona? Explicaremos a seguir.

Quais as etapas da metodologia STEAM?

São cinco etapas básicas, as quais guiam a conquista do conhecimento:

Investigar

O aluno é incentivado a se aprofundar em um tema, buscando mais dados e informações sobre o assunto que está sendo abordado. Também é nesse momento que as conexões entre as áreas do saber são realizadas.

Descobrir

Essa é a hora de desenvolver a técnica, na qual o aluno deve procurar por soluções. Nesse processo, ele entende também o que não demonstra bons resultados no projeto que está sendo trabalhado.

Conectar

Todos os pontos até então trabalhados devem ser conectados de forma a criar um caminho para a solução do problema apresentado.

Criar

É na etapa “criar” que as soluções são aplicadas e as dúvidas são solucionadas de maneira estratégica, gerando conexões entre o problema e a resolução. Nessa hora, todas as habilidades que estão sendo desenvolvidas precisam ser exploradas.

Refletir

Após apresentar todos os pontos trabalhados e as soluções conquistadas, devem ser feitas trocas de feedbacks e de orientações para lapidar o processo criativo.

Até agora parece interessante? Confira a seguir os principais benefícios da criação de projetos por meio da metodologia STEAM.

Quais os benefícios da metodologia STEAM?

Sendo uma abordagem que envolve metodologias ativas, o STEAM traz à tona os benefícios das metodologias ativas, que são inúmeros. Esse tipo de abordagem contribui ativamente para que os alunos sejam empoderados e aprendam recursos para uma tomada de decisão mais estratégica. Por isso, a metodologia STEAM estimula o estudante a refletir sobre riscos de maneira mais eficaz, engajando-o na resolução de problemas e no processo produtivo, por meio da colaboração.

O que se pode perceber é que as habilidades desenvolvidas através de tal abordagem são muito procuradas no mercado de trabalho. Com a tecnologia sendo capaz de realizar uma série de tarefas operacionais, é muito importante que o profissional do futuro — ou mesmo aquela pessoa que ambiciona uma posição de liderança — desenvolva competências socioemocionais para exercer seu protagonismo.

Por isso, as vantagens de utilizar a metodologia STEAM são:

·      permitir o desenvolvimento da criatividade e da imaginação;

·      estimular a resolução de problemas;

·      ensinar técnicas e abordagens de persuasão;

·      atuar com foco na colaboração e na interação;

·      incentivar a inovação;

·      integrar alunos e professores no processo de aprendizado.

E, na prática, como funciona?

A metodologia STEAM pode ser utilizada em vários momentos da vida escolar do aluno. Isso acontece porque o fluxo das cinco etapas — investigação, descoberta, conexão, criação e reflexão — pode ser empregado para faixas etárias diferentes, de acordo com o objetivo do estudo.

Na educação infantil, por exemplo, as crianças conseguem construir cidades de forma colaborativa e integrada, com o uso de histórias e blocos que incentivam o lado lúdico do conhecimento.

Já para o pré-vestibular, pode ser criado um contexto fictício de busca por gestão de crise em uma empresa, envolvendo impactos na saúde dos clientes em questão e no fluxo de caixa da companhia utilizada como referência. Assim, o grupo deve se preparar para avaliar os possíveis caminhos a serem tomados, estudando riscos e oportunidades.

O que se percebe, no geral, com a metodologia STEAM, é que ela permite explorar uma situação de modo bastante amplo para se chegar à resolução de situações-problema diversas. É o pensar “fora da caixa”.

Por isso, STEAM é um tipo de abordagem que traz muitas vantagens no desenvolvimento de crianças e adolescentes. Afinal, o pensamento crítico e uma tomada de decisão estratégica, bem como a curiosidade para buscar a raiz de um problema (e avaliar variáveis), são essenciais para o profissional dos dias atuais e do futuro.

Gostou de conhecer como a metodologia STEAM funciona e de que maneira é aplicada? Assine a nossa newsletter e receba mais conteúdos como este diretamente no seu e-mail!

Você sabe como ajudar seu filho nas tarefas escolares?Powered by Rock Convert