higiene infantil

3 dicas para estimular a higiene em crianças

Qual atividade extracurricular é a cara do seu filho?

Incentivar e criar hábitos de higiene nas crianças são etapas muito importantes da educação infantil. Assim como sua alimentação e seu sono, os cuidados com a higiene também estão diretamente relacionados à saúde dos pequenos.

Principalmente na fase de desenvolvimento infantil, crescer forte e saudável tem uma ligação direta com os cuidados que as crianças desenvolvem desde as primeiras fases da vida, associando esses momentos a algo prazeroso e a uma importante parte do seu dia a dia.

Quer saber mais sobre como a higiene infantil pode ser estimulada e contribuir para o melhor desenvolvimento das crianças? Continue a leitura!

Qual a importância da higiene pessoal infantil?

A higiene interfere diretamente na nossa qualidade de vida e saúde, e o mesmo acontece com as crianças. Termos acesso a esses conhecimentos e técnicas reduzirá bruscamente a chance de nossas crianças virem a se contaminar com alguma doença infecciosa.

No processo de aprendizado infantil, o momento de higiene proporciona ainda mais experiências. Afinal, nessa hora, teremos a oportunidade de fazer com que as crianças adquiram consciência, por exemplo, sobre o próprio corpo.

Além disso, o conhecimento se estende. Por exemplo, é possível falar também sobre senso de limpeza, que tanto envolve o próprio corpo como a interação com objetos e ambientes. O mesmo vale para a organização, que pode ser aprendida ou aperfeiçoada nesse momento.

Tomar banho, lavar as mãos e o cabelo são comportamentos que não somente nos deixam mais limpos, mas também nos trazem bem-estar e segurança. Como esse cuidado também vale para o ambiente ao nosso redor, é um aprendizado muito importante sobre como lidamos conosco e com o nosso meio.

Como estimular a higiene infantil dos filhos?

Por mais que todos esses cuidados e hábitos sejam extremamente importantes para todos nós desde a infância, nem sempre eles são fáceis de serem explicados aos pequenos. Algumas vezes, a partir dos dois anos, as crianças começam a apresentar resistência a certas necessidades.

Não gostar de tomar banho, de lavar as mãos ou de cuidar dos brinquedos é bem próprio da idade em que as crianças começam a aprender sobre autonomia e não querem se sentir respeitando ordens. Como estimular hábitos saudáveis nem sempre é muito fácil, vamos oferecer 3 dicas para que esse momento se torne mais simples.

1. Torne o momento lúdico

Colocar músicas e inventar ou ler histórias torna possível contar com a compreensão da criança, tornando o momento de higiene pessoal mais lúdico e divertido. Afinal, a higiene infantil não precisa ser séria e totalmente metódica.

É possível que os objetos sejam coloridos e a situação seja criativa no momento do banho. Fazer penteados engraçados e inventar histórias de navios e espaçonaves também são opções interessantes.

Além disso, há pequenos livros e gibis sobre o assunto, que também desmitificam a ideia de que o momento de higiene precisa ser um momento de obediência rude às ordens dos adultos sobre a necessidade de se limpar.

conheca-as-escolas-seb

2. Conte com a participação da criança

Quando o pequeno compreende o que é cada coisa, ele também deixa de ver tudo de forma negativa e estigmatizada. Apresente os objetos para a criança, dizendo o que é cada um e como utilizá-lo, explicando o que fazer com ele e o porquê da importância daquele objeto para a higiene.

Você pode deixar que a criança escolha qual livro irá ser lido ou que história ela quer ouvir ou contar no banho. Sentir-se parte de algo é um dos melhores incentivos para a participação de forma espontânea e de bom grado em determinadas tarefas.

É possível, também, deixar que a criança explique, aos poucos, sobre o que está fazendo no momento daquela atividade em questão. Pergunte, por exemplo, sobre por que é importante pentear os cabelos ou sobre como se escova os dentes. Além de ela se sentir participativa, agir dessa forma reforçará muito o aprendizado; afinal, aprendemos ainda mais quando ensinamos.

3. Relacione os comportamentos do dia a dia

Fora de casa, as crianças também têm hábitos. Elas brincam, conversam, vão ao banheiro, entre outras ações. Nesses vários momentos de sua rotina, entram os hábitos de higiene infantil. Então, quando for lavar as mãos, pergunte quando ela também lava as mãos no parquinho ou na escola.

Isso facilitará que a criança associe esse hábito a diversos momentos, como o de comer após brincar em casa, na rua ou no pátio da escola, favorecendo que ela compreenda que, independentemente de onde estiver, é importante lavar as mãos antes de uma refeição.

Isso vale também para todos os demais hábitos, como guardar sempre os brinquedos após o uso, arrumar a cama e colocar os materiais da aula na mochila ou local apropriado da casa. Esses comportamentos podem ser estimulados tanto em casa quanto nos outros ambientes que a criança frequenta.

Qual a importância de escolher uma escola que estimule a higiene infantil?

Para que todo esse processo de aprendizado em casa não seja em vão, é importante escolher uma instituição que também corrobore com todos esses valores. Afinal, o reforço positivo de um estímulo fará com que a criança aprenda mais facilmente a desenvolver hábitos de higiene infantil.

Como o próprio nome diz, hábito é um comportamento que internalizamos pela repetição, fazendo as ações automaticamente, sem nem percebermos ou fazermos qualquer esforço mental para isso. Daí a importância de se ter uma rotina de higiene para cuidar da saúde.

Uma escola que entende a importância dessas práticas e sua rotina na vida das crianças, incentivando, ensinando e dando o exemplo desses comportamentos, é uma boa escolha.

Atitudes envolvendo higiene pessoal devem ser lembradas na hora de lavar as mãos antes de comer ou depois de sair do banheiro, ou na hora de escovar os dentes após as refeições, no almoço ou no lanche, por exemplo. Afinal, é a prática reiterada que torna um comportamento rotineiro.

Sendo assim, fica fácil perceber a importância de hábitos de higiene infantil na rotina dos pequenos e compreender como fazer isso de forma mais leve, natural e espontânea, para que eles entrem positivamente no dia a dia deles.

Gostou do conteúdo? Então, compartilhe-o em suas redes sociais e deixe que papais, mamães e outros responsáveis também aproveitem estas dicas!