contato com a natureza

Como o contato com a natureza pode ajudar a criança?

Qual atividade extracurricular é a cara do seu filho?

Não tem jeito: nos centros urbanos, os condomínios fechados, os apartamentos e as ruas asfaltadas formam a principal paisagem. Porém, o contato com a natureza traz grandes benefícios e, por isso, merece ser incentivado, principalmente pelas famílias que moram em grandes cidades.

A boa notícia é que existem muitos meios de fazer com que os pequenos se aproximem mais do ambiente natural. Além de divertido, esse contato é uma forma de reduzir os impactos dos comportamentos típicos dessa geração, como o uso excessivo do celular e o sedentarismo.

Continue a leitura para entender melhor a importância do contato com a natureza e como proporcioná-lo!

Por que valorizar o contato com a natureza?

Atualmente, os centros urbanos são a realidade da vida de boa parte da sociedade. Neles, a tecnologia é protagonista: televisão, celulares e brinquedos eletrônicos, por exemplo, fazem parte do cotidiano dos pequenos. Esses recursos podem trazer grandes benefícios para o desenvolvimento infantil, mas o contato com a natureza também deve ser estimulado sempre.

Porém, como este último é cada vez menos recorrente, as crianças vivem a maior parte do tempo conectadas de alguma forma. Para você ter uma ideia, a pesquisa Valor do Brincar Livre, realizada pela OMO, mostra que:

  • 84% das crianças brasileiras brincam ao ar livre por menos de 2 horas por dia;
  • 63% dos pais acham que os filhos têm menos oportunidade de brincar do que eles tinham quando eram crianças;
  • 89% dos pais dizem que seus filhos preferem jogos e esportes virtuais aos “reais”.

Esses números mostram que os pequenos têm se distanciado cada vez mais do mundo fora dos ambientes fechados. Essa é uma tendência compreensível. Afinal, muitos pais não têm oportunidades ou segurança o suficiente para permitir que seus filhos sejam mais livres.

Porém, incentivar e proporcionar o contato com a natureza pode trazer grandes benefícios para as crianças. Veja alguns deles!

Ganhos para a saúde física

No meio natural, longe de telas e brinquedos, as crianças têm um estímulo maior para praticar atividades físicas. Correr na grama e subir em árvores são alguns exemplos. Os locais abertos também são um convite às brincadeiras tradicionais “de rua”, que nem sempre são possíveis nos ambientes urbanos.

Assim, há a prevenção de problemas de saúde associados ao sedentarismo. Segundo informações de um especialista do Hospital do Coração (HCor), a falta de atividades físicas na infância pode levar a um aumento do colesterol, a problemas cardíacos precoces e até à obesidade infantil.

Contribuição com a saúde mental

Os seres humanos, por mais imersos que estejam na civilização urbana, têm uma ligação muito profunda com a natureza. Você sabia, por exemplo, que nossos hormônios do sono têm ciclos diretamente relacionados à incidência de luz natural? Não é à toa que o contato maior com a natureza traz impactos muito positivos também sobre a saúde mental.

Um estudo feito pela Universidade de Chiba (Tóquio) mostrou uma correlação importante entre passeios diários pela mata — chamados de “banhos de floresta” — e a redução nos níveis de cortisol, o hormônio do estresse, além da regularização da pressão arterial e da pulsação. Assim, o ar puro da natureza pode ser ótimo para reduzir sintomas de ansiedade e de estresse infantil.

conheca-as-escolas-seb

Desenvolvimento cognitivo

O desenvolvimento cognitivo também sai ganhando com o contato com a natureza, pois as brincadeiras ao ar livre favorecem uma experiência sensorial completa. A criatividade é fortemente estimulada, já que, sem brinquedos com instruções prontas ou jogos guiados, os pequenos podem ter toda a sua capacidade imaginativa e criativa funcionando em pleno vapor.

Melhora no sistema imunológico

Como você provavelmente sabe, os germes, bactérias e vírus nem sempre são vilões: é o contato com eles que estimula o sistema imunológico a construir nossas defesas. Rolar na grama e brincar com a terra são algumas diversões que favorecem a produção de anticorpos das crianças de forma natural.

Maior consciência ambiental

Por fim, um enorme benefício é a maior conscientização dos pequenos quanto à importância da natureza para a vida. Ver as plantas crescerem e conviver com animais, por exemplo, pode fazer com que a criança aprenda desde cedo sobre a interdependência dos seres vivos e, em consequência, torne-se um cidadão mais sensível à cultura da sustentabilidade

Como saber se a criança precisa desse contato?

Se você não tem certeza se precisa estimular mais o contato com a natureza em sua família, basta observar o comportamento do seu filho. Ele prefere ambientes fechados, sobretudo ligado às telas? Se seu pequeno não demonstra interesse em brincar em lugares abertos, isso é um sinal de alerta para o sedentarismo.

Além disso, veja se ele se dá bem brincando sem instruções, ou seja, sem brinquedos com tarefas definidas, videogames e afins. Se ele tem dificuldade em criar brincadeiras por conta própria, uma boa ideia é levá-lo para locais abertos a fim de estimular sua capacidade imaginativa.

Traços de hiperatividade podem também se relacionar a estresse e ansiedade, além de indicar que a criança precisa se movimentar mais para gastar toda sua energia.

Mas, independentemente de qualquer sinal, os benefícios que citamos mostram que vale a pena proporcionar a seu filho mais contato com a natureza, não acha?

Como fazer isso na prática?

Abaixo, veja algumas dicas para favorecer esse contato:

  • viagens para destinos naturais — na hora de planejar uma viagem com os filhos, que tal pensar em destinos ecológicos?;
  • passeios ao ar livre — as possibilidades vão de piqueniques em parques verdes e idas a praças até acampamentos, trilhas por bosques e visitas a fazendas e sítios;
  • horta em casa — que tal aproveitar o fim de semana para começar uma horta em casa? É emocionante ver as sementes se transformando em vegetais, além de o jantar feito com ervas e verduras frescas ser muito mais saboroso;
  • plantas em casa — se tem quintal ou varanda, fazer um pequeno jardim é uma boa ideia. Mesmo que não tenha esse espaço aberto em sua casa ou apartamento, existem várias espécies de plantas que vivem bem em ambientes internos.

Vale muito a pena investir no contato com a natureza! Os benefícios para os pequenos vão desde a saúde física até à formação de uma maior responsabilidade ambiental. Além de tudo, correr na grama, subir em árvores e rolar na terra são momentos de diversão garantida e contribuem para a criação de ótimas memórias da infância.

Essas informações foram úteis? Ótimo! Então, não deixe de compartilhá-las em suas redes sociais!