Babá ou escola integral: qual devo escolher

Babá ou escola integral: qual devo escolher?

O alto preço da manutenção de uma babá, a preocupação com a segurança dos filhos e o desejo de preencher o cotidiano das crianças com atividades relevantes são aspectos que colocam em xeque uma questão: qual caminho tomar quando a família tem que trabalhar e não sabe onde deixar os filhos? Foi em meio a esse contexto que surgiram as instituições de ensino integral, que têm como objetivo ensinar conteúdos à garotada, além de oferecer atividades específicas que estimulem a criatividade e proporcionam o bem-estar. Aí entram aulas de esporte, música, projetos artísticos e muito mais! Mas a dúvida sobre o que pode ser melhor para seus filhos ainda persiste? Então fique de olho no nosso post, pois esclareceremos abaixo as principais características da escola integral e da contratação de babás como agentes educadoras! Acompanhe:

Ensino integral

Apostando em métodos de ensino apropriados e em atividades que desenvolvam habilidades cognitivas, a escola integral conta com uma estrutura completa para atender às necessidades dos pequenos. Contemplado dois turnos, a grade curricular dessa modalidade de ensino prioriza o aprendizado em um momento, enquanto no outro investe em atividades extracurriculares que contribuem para o desenvolvimento da criança. Compilamos a seguir os principais benefícios da escola integral:

Ajuda no processo de adaptação

Uma das principais dificuldades das crianças em uma escola integral é ficar um tempo maior que o de costume longe dos pais. Por isso, nos primeiros dias, os pequenos normalmente se mostram relutantes, apresentando sinais de insatisfação. Totalmente cientes da dificuldade desse processo, as escolas integrais possuem profissionais específicos que auxiliam na adaptação. Conversas, exercícios lúdicos e acompanhamento: a equipe faz uso de vários artifícios para facilitar a inserção dos novos alunos no universo escolar.

Mescla o lúdico e o aprendizado

Alguns pais que analisam a possibilidade de matricular os filhos nessa modalidade de ensino podem se perguntar: mas o que as crianças efetivamente fazem na escola integral?

Com uma estrutura completa, disponibilizando espaços especiais, a instituição aposta em uma proposta pedagógica adequada para as crianças, além de atividades que estimulem o desenvolvimento de suas habilidades cognitivas e sociais. As artes (teatro, dança, coral e música) também complementam a grade curricular. Lembre-se de que o simples ato de brincar já motiva o aprendizado.

Além dos fins pedagógicos, as diretrizes do programa integral incentivam as potencialidades dos jovens, criando um ambiente favorável para o desenvolvimento de múltiplas habilidades. A capacidade de leitura, de escrita, de cálculo e pensamento lógico, por exemplo, são alguns dos benefícios proporcionados por esse método. E não podemos nos esquecer ainda da inteligência espacial e das capacidades cinestésica, interpessoal, musical e intrapessoal, adquiridas pela implementação do lúdico alternado a uma linha programática de ensino (característica principal da educação integral).

Promove a interação entre crianças

Correr, brincar e se comunicar: a escola integral incentiva ainda a interação com os demais coleguinhas. E é mais que sabido que o contato com outras crianças é fundamental no desenvolvimento social e educacional de qualquer jovem, configurando-se como um importante instrumento do processo de aprendizado. É por meio dessa interação que a criança incorpora instrumentos culturais e constrói seu próprio conhecimento. O resultado é perceptível:  crianças mais felizes, que se mostram cada vez mais abertas a novas experiências.

Conta com equipe capacitada

Como não basta ter uma estrutura de qualidade, a escola integral também investe em profissionais aptos a realizar um trabalho impecável com a garotada. Na maioria dos casos, essas instituições possuem, além de um coordenador geral, monitores responsáveis pelo total cuidado com as crianças. A equipe como um todo entende a importância de tratar cada aluno como um indivíduo diferente e, por isso, único. Com esse pensamento, os profissionais destinam aos estudantes a atenção necessária, elaborando planos de ensino condizentes com o nível dos alunos, que são agrupados de acordo com a idade.

Porém, antes de selecionar a escola adequada para seu filho, é preciso conhecer a instituição como um todo. Aspectos como metodologia de ensino, segurança, valores internos, higiene e até a qualidade dos móveis devem ser analisados. Somente assim será possível optar por uma escola integral que esteja de acordo com os contextos social e cultural do indivíduo, garantindo a máxima integração da criança.

Babás

Atualmente, a contratação de babás para cuidar das crianças vem sendo reavaliada. Mesmo possibilitando o contato diário com os pais e com horários mais flexíveis, será mesmo que um terceiro está apto para cuidar do seu filho? Descrevemos abaixo as principais características do serviço que uma babá poderá disponibilizar enquanto responsável pela criança, além de aspectos gerais inerentes ao serviço. Veja só:

Cuidar versus educar

Possivelmente, uma babá conseguirá sim cuidar muito bem do seu filho. Mas atenção: cuidar é totalmente diferente de educar! Nesse contexto, a babá se configura como uma pessoa responsável por tarefas básicas da rotina da criança, como certificar-se do horário das refeições, levar ao banheiro, fazer companhia e verificar se tudo está bem. Entretanto, a presença dessa profissional não necessariamente garantirá que seu filho aproveite o tempo da melhor forma.

Sem a supervisão dos pais, as crianças têm o hábito de abusar de recursos tecnológicos e passar horas realizando atividades de puro entretenimento, como assistir televisão, jogar videogame ou navegar na internet. E a verdade é que não cabe à babá estipular horários, nem mesmo orientar as crianças sobre o uso adequado de tais dispositivos. Lembre-se sempre de que, afinal, ela está lá apenas para cuidar do seu filho e não para educá-lo. Essa missão continua sendo dos pais, com o auxílio das instituições escolares.

Flexibilidade

Praticar o desapego enquanto o filho ainda é pequeno costuma ser uma missão bastante árdua para os pais, fator que normalmente os motiva a contratar uma babá. Após uma seleção criteriosa, avaliando caráter, formação e experiências anteriores da candidata, os pais precisam ficar atentos em relação à flexibilidade da profissional. Muitas vezes, a pessoa pode ter inúmeras referências, mas se mostra rígida e intransigente em determinadas situações, o que automaticamente a torna menos qualificada para o trabalho. Pense bem: lidar com crianças requer uma dose extra de paciência e uma personalidade maleável, pois no trabalho surgirão situações imprevisíveis que exigirão jogo de cintura.

Custo versus benefício

Sabemos que contratar uma babá ou mesmo matricular seus filhos em período integral é um investimento considerável nos dias de hoje. Enquanto com a babá temos encargos como remuneração regular, condução, contribuições, impostos, férias, 13º salário, uniformes, alimentação, hora extra e plano de saúde, na escola temos uma parcela a mais, além do período regular. O ponto a ser considerado é: não é mais vantajoso apostar em uma escola integral, que possivelmente tem um valor correspondente e ainda colaborará com o desenvolvimento completo da criança?

Além das questões financeiras, os pais também devem analisar o que será melhor para o futuro dos filhos, assegurando-se de que a decisão será benéfica para todos. Porém, caso a dúvida insista, experimente as duas opções e descubra, na prática, qual é a alternativa ideal!

Agora nos conte: o que aparentemente parece ser mais apropriado para você e sua família? Compartilhe suas impressões conosco e enriqueça nosso post!