A importância da colaboração e participação dos pais na escola

A importância da colaboração e participação dos pais na escola

Persiste entre muitas famílias aquela ideia de que a educação dos filhos acontecerá quase totalmente na escola. Porém, torna-se cada vez mais presente a percepção de que o processo educacional da criança e do adolescente deve ser um caminho traçado em conjunto, com a participação integrada da instituição de ensino e da família se ajudando.

Ou seja, a importância da participação dos pais na escolha é indiscutível — e isso vale tanto para quesitos comportamentais como para intelectuais.

Ainda assim, mesmo entre pais mais conscientes nesse sentido, ainda restam muitas dúvidas sobre a melhor forma de se fazer presente e de contribuir de maneira ativa para o desenvolvimento dos filhos. Isso pode acontecer ao compartilhar técnicas para estudar ou mesmo apoiando nos momentos mais desafiadores no âmbito educacional.

Se você se questiona a respeito dos benefícios da participação dos pais na escola ou deseja saber como pode fazer para aproveitar (e influenciar) ao máximo esse período na vida dos seus filhos, definitivamente vale acompanhar o post que preparamos. Então, vamos lá?

O significado de estar presente na vida dos filhos

Existem muitas formas de identificar a participação dos pais na escola dos filhos. Aliás, não há uma fórmula que descreva o que é estar presente — existem sim combinados e alinhamentos que mostram que a caminhada familiar está sendo traçada de maneira conjunta.

Ao pensar na rotina escolar, os filhos podem perceber a presença dos pais de inúmeras formas. Entre elas:

  • ao receber perguntas sobre o dia a dia na escola;
  • quando recebem atenção ao tratar de pontos ensinados nas aulas;
  • com o acompanhamento contínuo dos momentos escolares, como eventos e apresentações;
  • ao conhecer professores e demonstrar curiosidade sobre o perfil da turma etc.

Enfim, ser presente não é um sinônimo para estar sempre por perto fisicamente. Esse é, aliás, um erro comum para quem utiliza barreiras físicas ou distâncias geográficas para justificar a pouca participação na escola dos filhos.

Para um estudante, a presença pode ser percebida com o entendimento sobre as dinâmicas da rotina, com o conhecimento sobre os momentos cruciais do ano letivo (como épocas de prova, por exemplo) ou mesmo com uma noção sobre o círculo de amizades dos filhos.

No mais, a presença pode ser percebida muito mais na qualidade do tempo com os filhos do que na quantidade de horas. A boa notícia é que motivos para tal não faltam. Falaremos sobre eles a seguir.

A participação dos pais influencia o desempenho dos alunos

Quando escolhem a instituição que iniciará a formação acadêmica dos filhos, uma das maiores preocupações dos pais costuma estar na promessa de um futuro bem-sucedido para as crianças. É comum encontrar famílias que querem formar o filho para ser um líder ou mesmo conhecer aqueles que idealizam uma área de atuação específica, no qual sonham que as crianças possam se desenvolver.

Na prática, porém, fica cada vez mais claro que não basta garantir a matrícula em uma ótima escola — e nem mesmo criar expectativas sobre profissões. É preciso adotar uma postura proativa na educação formal dos filhos e é isso que vai contribuir de maneira realmente positiva para o desempenho dos filhos.

Uma pesquisa realizada pelo movimento da sociedade civil Todos Pela Educação concluiu que, quanto mais participativos são os pais, consequentemente melhor é o desempenho dos filhos na escola. Em outras palavras, o envolvimento dos responsáveis na rotina de estudos não apenas tem impactos positivos no relacionamento familiar, como também pode gerar notas mais altas e maior qualidade no aprendizado.

A valorização da rotina escolar serve de exemplo e estímulo

Envolver-se na rotina escolar dos filhos vai além de simplesmente perguntar como foi o dia, o que a criança aprendeu e verificar se o dever de casa foi feito. Pais efetivamente participativos também dedicam tempo para comparecer tanto nas reuniões periódicas com os demais pais da turma como em encontros individuais com os professores — além, claro, daqueles eventos extraordinários que abrem a escola para a família.

É interessante pensar que o ambiente escolar é composto por uma gama de atividades e momentos especiais para os alunos. Eles acontecem de maneira organizada, muitas vezes pautados em agendas que são previamente compartilhadas com a família.

Dessa forma, a participação dos pais na escola pode ser algo alinhado com antecedência, ao fechar agenda de compromissos profissionais ou deixar reservado um tempo para prestigiar os rituais da instituição de ensino.

Participar da organização para o primeiro dia de aula também pode ser percebido como uma maneira de demonstrar um interesse legítimo com o futuro do filho. Dessa forma, é respeitada a ideia de que o momento pode gerar insegurança ou mesmo medo para uma criança (e para adolescentes). Porém, com a participação dos pais na escola os laços de afinidade tornam-se um grande diferencial.

O respeito mútuo é fundamental para o sucesso da relação

Em escolas particulares, infelizmente não é incomum que pais se comportem como clientes, tratando a instituição como uma prestadora de serviço. Nesse cenário, acabam se apoiando na tradicional (e equivocada) máxima do mercado que diz que o cliente tem sempre razão. Mas atenção: quando se trata da educação dos filhos, isso pode representar um risco. É preciso entender o quanto antes que comunicação aberta e diálogo são fundamentais.

Professores, pedagogos e demais funcionários da escola que convivem diariamente com as crianças são interlocutores preciosos, que podem dar uma visão diferente sobre quem são essas pessoas recém-colocadas no mundo, para quem você sempre deseja o melhor. Pais e mães devem, portanto, buscar o apoio desses profissionais para descobrirem a melhor maneira de ajudar na formação das crianças e dos adolescentes, deixando claro que estão abertos para ouvir suas opiniões e avaliações.

Esse é um ponto que deve ser tratado até mesmo com cautela dentro de casa. Nesse sentido, a colaboração pode ser uma maneira muito produtiva de fazer com que os filhos entendam que a escola é uma extensão da rotina, mas que os pais participam de maneira ativa nas tomadas de decisão que impactam o desenvolvimento dos filhos.

Por isso, o pensamento deve ser de parceria. Buscar um alinhamento com professores e demais representantes da instituição educativa é muito benéfico para o desenvolvimento infantil. Ferramentas como aplicativos contribuem positivamente para isso, já que a tecnologia facilita a aproximação da família com a instituição.

Qual atividade extracurricular é a cara do seu filho?Powered by Rock Convert

A tecnologia facilita a aproximação entre família e instituição

Antigamente, os pais interessados em participar da vida escolar dos filhos transformavam os momentos de entrada e saída dos alunos em oportunidades para conversar com professores e coordenadores, bem como com outros pais sobre o que estava acontecendo em sala de aula.

Hoje, tempo em que a pressa virou regra inclusive para essas idas e vindas da escola, uma maneira cada vez mais comum de se manter vinculado ao dia a dia da criança e do adolescente é por meio do uso das redes sociais e de grupos de mensagens.

Sabemos que não é nada difícil encontrar milhares de motivos para evitar essas ferramentas. No entanto, combinando regras básicas de convivência, é sim possível fazer do WhatsApp e do Facebook, por exemplo, excelentes maneiras de envolvimento.

Não pode estar presente na reunião de pais? Peça para o pai ou a mãe de algum coleguinha atualizá-lo sobre os combinados e novidades. Vai viajar a trabalho, mas estará disponível no horário da reunião? Que tal tentar negociar uma participação por Skype ou Facetime? Acredite: possibilidades não faltam.

As preciosas informações coletadas por meio de gadgets ou ferramentas tecnológicas podem ser utilizadas de maneira muito produtiva para demonstrar aos filhos que você está por dentro da rotina escolar — que é tão importante para eles.

A rotina pode atrapalhar a presença dos pais na escola

Participar da vida escolar do filho não significa apenas estar presente nas atividades especificamente programadas para contar com a presença dos pais — como reuniões pedagógicas ou festas eventuais. O problema é que a rotina profissional de certas pessoas prevê dedicação absoluta — muitas vezes, com a permanência de um ou ambos os pais até mesmo fora da rotina familiar, trabalhando durante a semana em outras localidades.

Contudo, essa configuração não necessariamente é um impeditivo para os pais se envolverem no cotidiano escolar dos filhos, sabia?

Não se engane: não estar fisicamente presente não significa estar ausente. Como falamos, as tecnologias de comunicação (incluindo as redes sociais) podem simplificar esse contato, encurtando longas distâncias.

Além disso, a forma como a educação é abordada no dia a dia familiar também é uma maneira de participar. Pais e mães que demonstram interesse no conteúdo que está sendo aprendido, nas atividades sendo desenvolvidas e também nas relações interpessoais da criança e do adolescente são sim participativos. Alguma dúvida de que, ao deixarem claro para o filho que consideram importante o que ele vivencia na escola, o pai e a mãe também estão presentes no cotidiano dele?

A escola deve fazer sua parte no envolvimento da família

A participação dos pais na escola depende também de uma organização por parte da própria instituição. Além de realizar eventos em datas tradicionais, é possível estimular esse envolvimento familiar ao abrir suas portas para encontros em datas aleatórias.

Convidar os pais para uma conversa sobre suas profissões pode ser uma forma interessante de integrar a vida pessoal dos alunos à vida escolar.

Feiras de livros e exposições de trabalhos científicos e artísticos realizados em sala aula são apenas alguns exemplos de eventos que podem levar os pais junto com os filhos às escolas fora do horário letivo. Esse tipo de atividade é uma excelente para integrar a casa e a escola, permitindo que os responsáveis conheçam os professores, abrindo assim um importante canal de comunicação.

Momentos assim podem potencializar até mesmo a interação entre pais, o que facilita a participação na escola e um conhecimento sobre o universo no qual os filhos estão envolvidos.

Por isso, a escola deve criar momentos a serem utilizados como inspiradores — ou mesmo que permitam uma abertura entre aqueles que vivem contextos tão similares, mas nem sempre se aproximam na correria do dia a dia.

O que fazer quando não é possível participar ativamente das atividades escolares

Os pais que não conseguem manter uma participação ativa na rotina dos filhos na escola devem buscar por formas de se aproximar de outras maneiras. Quando não é possível estar fisicamente presente de fato, alguns cuidados podem auxiliar.

Ao perder uma apresentação importante dos filhos, lembre-se de pedir para ver fotos ou mesmo para que o momento seja recriado em outa oportunidade. A criança cantou para os colegas ou para outros pais? Sugira que ela repita em casa o seu show.

Para aqueles que buscam uma participação na escola, mas não conseguem ir até as reuniões, vale conversar com os professores (ou coordenadores escolares) para buscar um horário que se encaixe na rotina ou mesmo um formato que permita a troca de informações — vale pedir para fazer as reuniões de forma online ou avaliar se é o caso de uma transmissão remota. Nesse sentido, a metodologia AZ pode trazer muitos benefícios.

Podem também ocorrer momentos nos quais a participação dos pais na escola seja substituída pela presença física de outras pessoas de confiança. Nessa hora, talvez seja interessante pedir a familiares ou amigos próximos para acompanhar mais de perto a vida escolar das crianças.

Ainda assim, vale dizer que algumas ações funcionam como temporárias e não devem ser utilizadas como uma ferramenta para tirar do foco central a importância da participação dos pais na escola — o que não deve ser deixado em segundo plano de maneira contínua.

Enfim, seja para escolher uma escola, seja para agir de maneira proativa nos momentos de atenção, a participação dos pais na escola é algo que traz inúmeros benefícios. Vale desde pensar de maneira colaborativa até buscar ferramentas tecnológicas como uma maneira de garantir a presença na vida (e nos rituais) das crianças e dos adolescentes.

Agora que você já está mais informado sobre o quanto é necessário estar atento e participar do cotidiano escolar do seu filho, aproveite para conferir compartilhar este conteúdo nas suas redes sociais. Demonstre como é importante a participação dos pais na escola!

Você sabe como ajudar seu filho nas tarefas escolares?Powered by Rock Convert