dicas para incentivar a leitura

6 dicas de literatura para incentivar a criança a construir o hábito da leitura

Se você tem filhos, uma de suas maiores preocupações certamente está no desenvolvimento dos pequenos para o futuro — e essa preocupação começa bem cedo. Mesmo que a criança ainda esteja em fase de alfabetização, você provavelmente já está pensando em maneiras de ajudá-la a conseguir as melhores oportunidades de estudo e carreira. Pois existe uma coisa a se fazer por seu filho ainda na infância: auxiliá-lo com dicas para incentivar a leitura!

Pode acreditar, esse costume o ajudará de muitas formas, já que a leitura é uma habilidade cognitiva essencial em várias outras atividades. Mas como é possível despertar nas crianças o interesse pela literatura? Já adiantamos que o verdadeiro segredo está no tipo de livro que você oferece. Neste post, trazemos 6 dicas de obras que vão fazer o seu filho construir esse hábito. Confira!

6 obras para mudar o conceito do seu filho sobre leitura

Se seu filho é resistente ao hábito de ler, pode ser que a razão esteja no desinteresse pelas histórias narradas — muito mais do que pela leitura em si. Contudo, você pode começar a mostrar a ele que é possível viajar nas páginas de um livro. Entregamos a seguir 6 autores cruciais para mudar a opinião de seu pequeno!

1. Obras de Monteiro Lobato

Talvez Monteiro Lobato seja o autor de literatura infantojuvenil mais conhecido no Brasil. Afinal, seus principais livros e personagens já foram transformados em programas de televisão inúmeras vezes. Estamos falando, é claro, do mundo do Sítio do Picapau Amarelo!

Monteiro Lobato escreveu uma série de livros sobre as aventuras que acontecem nesse sítio. Os personagens principais são Narizinho, a menina do nariz arrebitado, seu primo, o corajoso Pedrinho, e sua boneca de pano que ganhou vida, Emília. No sítio, as crianças moram com a avó, Dona Benta, e a empregada, Tia Nastácia. Eles vivem diversas aventuras com muitos elementos de fantasia.

Consideradas entre as mais importantes dicas para incentivar a leitura, essas histórias trazem importantes lições de amizade e respeito, além de abordarem assuntos que as crianças estudam na escola. É o caso dos livros “Emília no País da Gramática” e “Aritmética da Emília”, que, aliás, podem ser usados até em trabalhos escolares.

As obras de Monteiro Lobato sobre a turma do sítio são, na verdade, um conjunto de 23 títulos. O ideal é incentivar seu filho a começar por “Reinações de Narizinho”, que apresenta os personagens pela primeira vez e explica como Emília ganhou a habilidade de falar. Depois, como já estará encantado, seguirá com os demais volumes.

2. Obras de Ziraldo

O autor Ziraldo é muito versátil — escreveu livros, mas também criou histórias em quadrinhos. Por isso, suas obras são ótimos pontos de apoio ao apresentar a criança à literatura. Lembre-se de que as histórias em quadrinhos são representantes mais acessíveis do mundo da leitura, caindo como luvas especialmente para quem ainda está em processo de alfabetização.

O personagem mais conhecido de Ziraldo é o Menino Maluquinho, um garoto que usa uma panela na cabeça, “tem o olho maior que a barriga, fogo no rabo e vento nos pés”. Como não poderia deixar de ser, ele também tem uma turma de amigos, como Juju, sua namorada, e Bocão, seu melhor amigo.

Maluquinho ganhou espaço em livros, revistas e tirinhas de jornal, sem falar nos filmes e programas de TV. Entretanto, apesar de ser a obra mais emblemática de Ziraldo, não é a única que você pode apresentar a seu filho. O autor tem vários outros livros infantis, merecendo destaque “O Bichinho da Maçã” e “Flicts”.

“Flicts”, o primeiro livro de Ziraldo, conta a história de uma cor que não se encaixa em nenhum lugar, ensinando lições de respeito e aceitação às diferenças. Enquanto isso, O “Bichinho da Maçã” fala sobre um bicho que espera se tornar uma borboleta um dia, de modo a ensinar às crianças sobre a importância do crescimento. Está entre as dicas para incentivar a leitura com maior potencial de criar vínculos entre seus filhos e os livros.

3. Obras de Ana Maria Machado

Ana Maria Machado escreveu histórias para crianças e também para adultos. Seu livro infantil mais conhecido é “Bisa Bia, Bisa Bel”. Enquanto apresenta a relação da menina Isabel com sua bisavó, a história trabalha laços familiares. O livro recebeu 8 prêmios desde seu lançamento e foi publicado em 6 países diferentes, inclusive França, Espanha e Alemanha.

Outro livro infantil de Ana Maria Machado que seus filhos certamente vão gostar é “O Mistério da Ilha”. No título, Carlos, filho do patrão, convence Chico a sair de barco. Os 2 acabam perdidos em uma ilha. Além do suspense da história, que inclui um tesouro escondido, o título também trabalha questões de amizade e respeito entre crianças de classes sociais diferentes.

4. Obras de Lygia Bojunga Nunes

Lygia Bojunga escreveu inúmeros livros infantis e ganhou diversos prêmios. Quer desenvolver o hábito de ler em seus filhos com as obras dessa autora? Então comece essas dicas para incentivar a leitura com “A Bolsa Amarela” e “Os Colegas”.

Em “A Bolsa Amarela”, a menina Raquel ganha de sua tia uma bolsa com inúmeros bolsos. Lá, ela começa a esconder amigos, objetos e animais que a ajudam em suas aventuras. Raquel também esconde na bolsa suas 3 maiores vontades: crescer, ser escritora e ter nascido menino. O livro traz importantes mensagens sobre como as crianças se expressam e lidam com seus sonhos.

Já em “Os Colegas”, os personagens são animais — como os cães Virinha e Latinha, que se reúnem por acaso. Aos poucos, eles desenvolvem uma amizade e unem seus talentos para formar um bloco de carnaval que faz muito sucesso. Todos começam como párias da sociedade, mas terminam ganhando a vida dignamente com seu trabalho: o samba. Mais uma importante lição de superação aos pequenos leitores.

5. Obras de Cecília Meireles

Que tal apresentar um gênero literário diferente a seu filho? Nesse caso, vá de Cecília Meireles, autora muito conhecida por suas poesias. Um bom exemplo é o livro “Ou Isto ou Aquilo”, que brinca com os sons da nossa língua, fazendo com que a criança enxergue mais possibilidades de usar o Português como ferramenta para se expressar com criatividade.

Um livro menos conhecido de Cecília Meireles é “Olhinhos de Gato”, uma releitura poética de sua própria infância. Apesar de ser voltado para crianças, não é infantilizado, tratando delicadamente de temas sérios, inclusive da perda de pessoas queridas. “Olhinhos de Gato” é, portanto, uma valiosa fonte de ensinamentos para a vida real.

6. Obras de Flávia Lins e Silva

Até aqui, falamos de dicas para incentivar a leitura com autores clássicos, que provavelmente também compuseram a bibliografia de muitos pais. Mas há atualmente uma expoente da literatura infantil amplamente premiada, que não poderia jamais ser esquecida de nossa lista.

Pergunte ao seu filho. Ele pode até não relacionar o nome à obra, mas certamente já assistiu a algum episódio de DPA (Detetives do Prédio Azul). Acontece que Flávia Lins vai muito além da série de grande audiência, que criou para o canal Gloob, colhendo o mesmo sucesso estrondoso na literatura com os 6 livros do “Diário de Pilar”. De tão premiadas, as obras renderam até mesmo uma peça de teatro, já vista por mais de 15.000 pessoas no Rio de Janeiro.

Pilar é uma menina curiosa, sedenta em descobrir respostas para suas dúvidas e problemas típicos da infância. Mas tudo muda na vida dessa garota sonhadora ao descobrir uma rede mágica, através da qual é possível viajar no tempo e no espaço a fim de conhecer os lugares e os momentos mais incríveis da história. Tudo, é claro, ao lado de seu amigo Breno e de seu gato Samba.

Que tal fomentar a paixão pela literatura em seus filhos ao embarcá-los para viajar pelo mundo (e aprender um pouco de História) na rede mágica da Pilar?

Formas de incentivar o hábito da leitura

Além da escolha de obras atrativas e adequadas ao universo de seus filhos, existem também dicas para incentivar a leitura a partir de iniciativas dos próprios pais. Vamos conferir algumas delas?

Conte histórias

Se seu filho tem até 9 anos, uma forma de provocar o interesse pelos livros é traduzindo seus conteúdos pela sua própria narração. Ao contar histórias, você promove não somente os conteúdos recitados, mas, principalmente, o valor da obra em suas mãos.

O hábito de trocar de universo pelo mergulho em histórias diversas provavelmente vai fazer com que, mais adiante, sua criança queira dar continuidade a esse hábito investigando, ela mesma, o que há de tão mágico nas páginas dos livros.

Vale destacar que há inúmeros estudos que recomendam leitura diária de alguns minutos para recém-nascidos, até 20 minutos para crianças de 4 a 5 anos, bem como 30 minutos para os de 6 a 8 anos. Esse cronograma deve respeitar uma rotina, sem pressionar a criança, estendendo-se com o tempo segundo o avanço da idade.

Presenteie com livros

Outra entre as dicas para incentivar a leitura que costumam ter resultados eficazes é adaptar a criança para receber livros como presente. Para isso, “garimpe” previamente os interesses dela, seus sonhos e imaginações. É só a partir desse conhecimento que você deve se lançar às livrarias, em busca do título ideal.

Vá aumentando o grau de dificuldade aos poucos, mas cuide de começar com histórias curtas, repletas de imagens. Essa associação mental do texto com as ilustrações é fundamental no início do processo de interesse pela leitura.

Integre a literatura com outras artes

Uma forma bastante inteligente de trazer seus pequenos para perto dos livros é deixar que as histórias escritas dialoguem com outros canais de comunicação. E isso é bem simples de fazer.

Lembra da Pilar, a menininha que viajava pelo mundo em sua rede mágica? Pois bem, se você tiver a oportunidade de, primeiramente, levar seu filho para assistir à peça, para só então apresentar a história original nos livros, a chance de rejeição é muito menor.

Existem inúmeras histórias da literatura infantil transferidas para os palcos. É só escolher suas aventuras preferidas e iniciar essa conexão. Aliás, você pode fazer o mesmo com a história do bruxinho mais conhecido de Hogwarts — Harry Potter, é claro —, fazendo a dobradinha do filme seguido da entrega de um livro da saga.

Esse tipo de intersecção torna mais fácil o apego aos livros, criando laços cognitivos entre as imagens e as histórias descritas, além de despertar a curiosidade dos pequenos em saber se há detalhes “ocultos” nos livros, não mostrados na telinha e/ou palcos.

Promova um teatro em sua casa

Ainda na esteira da interligação de artes, você também pode ler as histórias em conjunto com seus filhos, promovendo, ao final, uma encenação das narrativas em família (se possível). Isso retira o caráter estático dos livros, dando mais dinamismo ao hábito da leitura.

Leve seu filho para passear por grandes bibliotecas

Não há quem não se encante com a imensidão de livros de uma grande biblioteca. Assim, se a sua cidade tem uma boa biblioteca (ou mesmo livraria), crie o costume de levá-lo desde cedo para manusear os livros, sentir a textura das páginas e se divertir com as ilustrações das narrativas infantis. Trata-se de uma das mais simples e funcionais dicas para incentivar a leitura e mergulhar as crianças no mundo mágico do saber.

O que os pais precisam ter em mente é que quem não lê bem, não se comunica bem, não enriquece sua bagagem cultural, não desenvolve raciocínio crítico e costuma ter dificuldades para interpretar o mundo ao redor. O livro desenvolve a complexidade de pensamento, a autorregulação de frustrações, além da própria criatividade. É, portanto, crucial ao desenvolvimento cognitivo da criança.

Pois bem, como você viu, os pais têm papel essencial nessa empreitada. Escolher os livros certos — por meio destas dicas para incentivar a leitura — para desenvolver, desde cedo, tal hábito nas crianças é o primeiro passo. Então não se esqueça: a maneira como você desempenha esse comportamento pode afetar profundamente o futuro de seus filhos.

Gostou dessas dicas de incentivo à leitura de seus pequenos? Então siga-nos nas redes sociais e receba em sua timeline conteúdos exclusivos como este, não somente sobre literatura infantil, mas também sobre relação entre pais e filhos, comportamento, cultura e muito mais! Estamos no Facebook e no YouTube!