Vocação ou mercado de trabalho: como escolher uma profissão?

Vocação ou mercado de trabalho: como escolher uma profissão?

Salvo algumas pessoas que parecem nascer sabendo qual carreira seguir, para a maioria dos jovens essa decisão é bastante complexa. Afinal, com tantas opções e possibilidades disponíveis no mercado, fica difícil saber como escolher uma profissão adequada ao seu perfil.     Essa escolha ainda envolve fazer o que realmente gosta ou aquilo que vai proporcionar mais estabilidade e dinheiro.

É perfeitamente comum deparar-se com esta dúvida: “devo investir na profissão para a qual tenho talento ou naquela que me oferece maiores chances de ser bem-sucedido no mercado de trabalho?”’.

Para obter essa resposta, é fundamental conversar e buscar apoio nas pessoas da sua família, pesquisar e analisar todos os aspectos da área de atuação, além de identificar os seus gostos e habilidades. Contudo, a sua conclusão tem que ser feita sem pressão ou influência.

Ainda não sabe qual caminho profissional escolher? Confira, abaixo, as melhores dicas para tomar uma decisão racional e segura!

1. Identifique os seus talentos

O autoconhecimento deve ser o ponto de partida para a escolha do curso. Esse processo inclui a identificação de quais são os seus valores, crenças, expectativas e, principalmente, talentos pessoais. Basicamente, talento pode ser entendido como aquilo que você faz com facilidade e costuma ser elogiado por isso, trata-se de uma habilidade prévia.

Nessa etapa, determine quais são os seus interesses principais, motivações e disciplinas que apresenta melhor desempenha no colégio. Faça uma lista com as atividades que gostaria de exercer profissionalmente e, posteriormente, verifique quais são as profissões condizentes com as suas preferências.

2. Pesquise bastante sobre o mercado

Saiba em quais locais o mercado de trabalho é mais aquecido para a carreira desejada. Isso lhe ajuda a escolher a faculdade certa, ou seja, aquela que é referência na área. Também é necessário levantar outras informações, como salário, oportunidades de crescimento e perspectivas para o futuro, uma vez que algo que está em alta no momento pode se tornar defasado daqui a dez anos.

3. Saiba como é o curso

Muitos estudantes se identificam com uma profissão, prestam vestibular e entram na universidade, mas no decorrer dos semestres acabam desistindo do curso. Isso acontece porque se decepcionam e sentem-se desestimulados com os conteúdos estudados.

Para fazer dessa armadilha, saiba como é o curso, descobrindo quais são as disciplinas trabalhadas em sala de aula e as características exigidas do aluno e do profissional dessa carreira. Se elas estão em harmonia com as suas competências, é um sinal verde para seguir em frente, do contrário é melhor repensar a sua decisão.

Para isso, o estudante pode visitar as faculdades que oferecem a graduação. Uma boa conversa com os professores, coordenador do curso e alunos será capaz de esclarecer todas as suas dúvidas.

4. Converse com quem atua na área

Para entender como funciona efetivamente o mercado, a melhor coisa que você pode fazer é conversar com quem já conhece a realidade da profissão. Se possível, passe um dia acompanhando as atividades do profissional e questione qual é o perfil exigido para a profissão, faixa salarial, quais são melhores empresas para se trabalhar, dificuldades e desafios do dia a dia.

Caso não consiga conversar pessoalmente, é recomendável ler reportagens sobre a carreira em revistas e sites especializados. Assim, você pode entender como a profissão funciona na prática e realizar uma escolha mais embasada.

5. Dialogue com a sua família

A família ocupa um papel muito importante em todas as etapas da nossa vida, e isso não seria diferente na hora de escolher uma profissão. Para tanto, compartilhe com os seus familiares quais são os seus anseios e dúvidas e fique aberto para receber orientações, pois eles já passaram por isso e podem dar bons conselhos.

No entanto, tenha em mente que essa decisão é sua. Não escolha uma profissão apenas para agradar a família. Até mesmo porque pais e mães pertencem a uma geração em que ser bem-sucedido na carreira significava ter estabilidade financeira. Mas a geração atual busca combinar o que gosta com bons rendimentos.

6. Procure orientação vocacional

Se mesmo aplicando todas as dicas anteriores você não conseguir definir a sua profissão, uma possibilidade é recorrer à orientação vocacional ou profissional. Esse trabalho é desenvolvido e realizado por profissionais especializados em psicologia, e que são capazes de orientar o estudante na tomada da sua decisão, levando em consideração o seu perfil, talentos e expectativas.

Gostou deste post? Compartilhe nas redes sociais e divida essas informações com outras pessoas!