Saiba como as atividades extracurriculares são importantes para as crianças

Saiba como as atividades extracurriculares são importantes para as crianças

Em um mundo a cada dia mais dinâmico, acelerado e em constante mutação, como os que estamos vivendo nos dias atuais, o tradicional currículo escolar já não é capaz de suprir inteiramente as necessidades da sociedade, bem como os anseios dos alunos das novas gerações — apesar de trazerem conhecimentos importantíssimos e essenciais para a formação das crianças.

Somando esse fenômeno à preocupação de muitos pais sobre o que fazer com o período de tempo em que seus filhos não estão estudando, as atividades extracurriculares surgem como uma excelente opção. Afinal, através delas é possível estimular o desenvolvimento de habilidades e capacidades motoras, cognitivas, emocionais e sociais, complementar o processo de formação dos estudantes e torná-los adultos mais aptos e preparados para enfrentar os desafios da vida.

Mas afinal, quão realmente importantes são as atividades extracurriculares e como escolher a mais adequada para o meu filho? Se você anda se fazendo essas perguntas, não deixe de acompanhar a leitura de nosso post de hoje, pois é exatamente sobre esse assunto que ele trata. Vamos lá?

Como as atividades extracurriculares influenciam no desenvolvimento das crianças?

Cada criança é única, com suas características, habilidades e fragilidades individuais. Apesar de esse ser um fato incontestável, muitas vezes, em sala de aula, determinadas questões importantes no desenvolvimento de uma criança podem acabar passando batido, visto que o objetivo principal é a transmissão de conteúdos e conhecimentos específicos, pertencentes à grade curricular de cada série.

Por outro lado, as atividades extracurriculares possuem justamente o poder de fazer aflorar determinados aspectos nas crianças e até mesmo trabalhar dificuldades e fragilidades. Uma criança tímida ou que apresenta baixa autoestima, por exemplo, pode beneficiar-se sobremaneira de um curso de teatro, ou aquelas que possuem dificuldades motoras podem trabalhá-las em aulas de ginástica olímpica ou natação.

Ademais, esse tipo de prática, especialmente as realizadas em grupo, podem fazer com que as habilidades relacionais e afetivas das crianças deem um verdadeiro salto. Conceitos como solidariedade, empatia, espírito de equipe, colaboração, resolução de conflitos, entre outras, são estimuladas e aprimoradas através do trabalho junto a colegas e companheiros de time ou equipe.

Por fim, esse estímulo do raciocínio de maneira distinta do que é realizado em sala de aula acaba aprimorando o desenvolvimento geral das crianças, resultando em adultos mais seguros, autoconfiantes e mais bem preparados para lidar com frustrações, fracassos e derrotas.

Elas têm o poder de melhorar o aprendizado?

Crianças que frequentam atividades extracurriculares fora do período escolar possuem comprovadamente melhor rendimento quando comparadas àquelas que não têm esse tipo de afazer em suas rotinas. Isso acontece porque o senso de responsabilidade e autonomia desenvolvidos com esse tipo de curso acaba colaborando para a melhora geral da vida estudantil da criança.

Um estudante que apresente dificuldades em determinadas disciplinas e, através da prática de uma atividade extracurricular, descobre-se talentoso em algo (como esportes ou artes, por exemplo), acaba por desenvolver uma visão mais positiva sobre si mesmo. O resultado? Autoestima e autoconfiança estimuladas, que aumentam a sensação de capacidade em vencer desafios e melhora no rendimento escolar como um todo.

Além disso, as atividades extracurriculares, ao proporcionarem novas e diferentes possibilidades de aprendizado, acabam contribuindo também para aperfeiçoar a capacidade dos pequenos de armazenar, memorizar e processar adequadamente novas informações. Isso, é claro, também reflete-se de maneira positiva dentro de sala de aula.

Como escolher a atividade extracurricular ideal para o meu filho?

Se você acompanhou a leitura desse post até aqui provavelmente já está mais do que convencido da importância das atividades extracurriculares na vida de seu filho, não é mesmo? Mas, entre tantas possibilidades, como escolher a ideal para o seu filho?

Antes de qualquer coisa, é superimportante ter algo muito claro em mente: quem deve decidir é o seu filho! Resista bravamente à tentação de impor ou determinar o que seu filho deve fazer ou praticar como atividade extracurricular. Por mais que você creia que ele possui um talento nato para determinada prática, se essa não é a sua vontade, não insista. Caso contrário, a atividade se tornará um fardo para o pequeno, podendo, inclusive, estressá-lo e aborrecê-lo.

Da mesma maneira, tenha muito cuidado com os excessos. Muitos pais se sentem culpados por trabalharem demais e não terem muito tempo disponível para estar com os filhos e, com isso, acabam enchendo cada minuto livre da criança com alguma atividade. Porém, saiba que o excesso de atividades é extremamente prejudicial.

Crianças precisam de tempo livre em suas rotinas, para brincar e descansar. Entenda que nada externo poderá substituir a sua presença. Ocupar seu filho além do limite pode gerar estresse, ansiedade, queda no desempenho escolar, tristeza e até mesmo sentimentos de impotência e frustração. Por isso, maneire na dose!

Dito isso, confira abaixo algumas sugestões de atividades extracurriculares que possuem o poder de influenciar positivamente o desenvolvimento de seu filho:

  • Esportes: estimulam e aprimoram o desenvolvimento motor e corporal. Trazem noções de disciplina, trabalho em equipe (no caso dos esportes coletivos) e controle emocional. Além disso, contribuem para o controle do peso e previnem a obesidade infantil.
  • Língua estrangeira: ademais de serem a cada dia mais importantes no mundo profissional e acadêmico, os idiomas estrangeiros auxiliam muito as crianças no reconhecimento e respeito às diferenças culturais e étnicas.
  • Dança: contribuem para o aprimoramento do equilíbrio e para a melhora da postura. São trabalhadas também noções de espaço, criatividade, ritmo e concentração. É uma ótima pedida para crianças agitadas.
  • Instrumentos musicais: para as crianças que possuem gosto por música, aprender um instrumento musical pode trazer muitos benefícios. Além de trabalhar ritmo e coordenação motora, possuem o poder de aprimorar a capacidade de atenção e concentração em uma única atividade (habilidade importante no aprendizado escolar).

Esses foram apenas os exemplos de atividades extracurriculares mais comuns. Mas existem muitos outros. Como já mencionamos, o mais importante é levar em consideração o desejo e a vontade de seu filho e estimulá-lo sempre a incluir esse tipo de prática em sua rotina. Acredite, os resultados poderão ser vistos muito antes do que você imagina!

Você gostou desse conteúdo? Então talvez você também tenha interesse em saber mais sobre a importância da leitura para o desenvolvimento das crianças, nesse outro artigo, publicado aqui no blog!

Comentários

comentários