Saiba como a educação integral potencializa capacidades dos alunos

Saiba como a educação integral potencializa capacidades dos alunos

Cada vez mais difundida entre pais e educadores, a educação integral tem como objetivo aprimorar as habilidades de crianças e adolescentes. São várias as vantagens relacionadas a essa forma de ensino que potencializa capacidades e gera resultados notáveis para o desenvolvimento dos alunos. Quer saber como isso acontece na prática? Então confira as informações que trouxemos para o post de hoje!

Rapidez na alfabetização

Especialmente na fase de alfabetização, a diferença entre aqueles que permanecem na escola durante meio horário e aqueles que estudam em tempo integral é bastante visível. Por serem constantemente estimulados por profissionais especializados em pedagogia infantil, o desenvolvimento dos alunos na escola integral é mais rápido.

Tudo bem que o processo de alfabetização pode receber uma ajudinha dos pais, mas nem por isso deixa de demandar a supervisão atenta de professores capacitados para atender às necessidades individuais de cada aluno. E é claro que, com tempo suficiente em mãos, trabalhar cada um desses aspectos se torna uma tarefa bem mais fácil!

Direcionamento para a leitura

Passada a etapa de alfabetização, uma função importante desempenhada tanto por pais como por educadores é estimular a leitura. Seja para fundamentar as bases do aprendizado de outras disciplinas, para reforçar o domínio da língua portuguesa ou para instigar a imaginação e a criatividade, seu filho precisa levar a sério o tempo de leitura.

Para alunos que estudam apenas durante meio horário, isso nem sempre é possível. Afinal, em casa há vários outros estímulos e muitas possibilidade de distração para chamar a atenção dos pequenos — como brinquedos, videogames, televisão, internet e até mesmo a presença dos pais. Já ao optar pela escola integral, essa atividade é integrada à rotina, feita de forma coletiva, focada e em um ambiente adequado.

Complementação das habilidades

Independentemente da faixa etária do aluno, o currículo regular de uma escola simplesmente não dá conta de impulsionar o desenvolvimento de todas as habilidades necessárias para seu desenvolvimento. Mas não entenda errado: isso acontece não por incapacidade dos professores ou das instituições, mas sim porque a exigência direcionada a esses jovens atualmente é bem maior que há alguns anos.

Nesse contexto de crescentes exigências e expectativas, o período integral na escola chega para oferecer mais tempo, abrindo espaço para o desenvolvimento desse tipo de atividade complementar. Aí podem entrar aulas de reforço e de línguas estrangeiras, bem como a prática regular de esportes, oficinas de arte e muitas outras possibilidades. É, portanto, uma grande oportunidade de preparar melhor seu filho para os desafios do futuro.

Respeito à individualidade

Tanto porque não são todos que participam das aulas complementares como pela necessidade de individualização das práticas, as atividades realizadas em regime de escola integral costumam ser aplicadas em grupos menores de alunos. E não restam dúvidas: quem mais ganha com isso é o próprio estudante, que tem suas características levadas em consideração por professores e monitores, além de contar, muitas vezes, com atendimentos individuais.

Efeito de transbordamento

Essa é uma consequência bem interessante do ensino integral sobre os alunos. E não afeta apenas aqueles que efetivamente participam das práticas, viu? Com o regime integral, o desenvolvimento de habilidades e a aquisição de conhecimento são maiores, certo? Nesse cenário, os alunos acabam estimulando as pessoas a seu redor em várias outras atividades — em casa, nas aulas do currículo regular ou no playground, brincando com os amigos. Há, assim, um efeito de transbordamento e uma maior demanda por novos saberes.

Capacidade de socialização

Como o currículo da escola integral costuma ser mais flexível e individualizado, há também uma maior atenção aos aspectos de socialização dos alunos, que são observados de perto pelos educadores. Por isso, práticas de empatia, solidariedade e trabalho em grupo são estimuladas com mais eficiência, permitindo que os estudantes desenvolvam suas capacidades de adequação e adaptação social.

Diminuição da agressividade

Dando continuidade ao desenvolvimento de capacidades de sociabilidade, os estudantes que participam da escola integral também tendem a apresentar um melhor comportamento em casa, no relacionamento com pais, irmãos, amigos e demais familiares. E isso acontece por vários motivos.

Primeiramente, a demanda por atenção dessas crianças é parcialmente atendida na escola mesmo, em períodos individuais de estudo. Também há menos conivência em relação às práticas agressivas de alunos nas atividades da instituição, já que elas costumam ser mais individualizadas ou envolver grupos menores. Além disso, os alunos da escola integral são estimulados a desenvolver sua inteligência emocional por meio de dinâmicas em grupo, atividades lúdicas e oficinas de arte, por exemplo, o que também ajuda a diminuir a agressividade.

Suporte no desempenho

É mais que normal que crianças e adolescentes apresentem desempenho melhor em algumas áreas e, consequentemente, pior em outras. No entanto, essas deficiências devem ser supridas por meio de horas extras de estudo, mais exercícios e sessões de revisão. A escola integral proporciona isso aos alunos, já que geralmente oferece aulas de reforço e acompanhamento por monitores e professores na realização de exercícios. Há, assim, toda uma rede de suporte para o ensino.

Por tudo isso e muito mais, os alunos que participam da escola integral costumam ter um prazer maior em relação às atividades de estudo. A naturalização dos horários de realização de trabalhos escolares no dia a dia do jovem é apenas uma das causas disso. Também é preciso citar os benefícios de mais tempo de leitura e de outras oficinas educativas, que acabam se refletindo no rendimento dos estudantes.

Construção pela coletividade

Muitas das atividades oferecidas a alunos no tempo extraclasse durante a escola integral são também fruto de construções curriculares coletivas. Para isso, pais e educadores estão em constante diálogo, averiguando as principais necessidades de seus filhos e procurando adequar as classes e oficinas para melhor atenderem a essas demandas.

Controle da alimentação

Hoje em dia, um dos diversos desafios que qualquer pai enfrenta na educação dos filhos diz respeito à alimentação. Afinal, existe uma preocupação cada vez maior com a diminuição da ingestão de açúcares e de produtos industrializados na dieta de crianças e adolescentes.

Sabia que a escola integral é uma forma de proporcionar alimentação adequada para esses jovens? Isso se dá especialmente porque o tipo de comida oferecido nas instituições de ensino procura seguir padrões rígidos de qualidade. Além disso, em um ambiente com amigos e colegas se alimentando da mesma forma, sem a presença dos pais, os estudantes automaticamente ficam menos resistentes a provar alimentos diferentes.

E você, como potencializa as capacidades de seus filhos? Comente aqui e nos conte! E aproveite para conferir também mais informações sobre a educação integral e seu papel na formação do aluno!

 
Facebook Comments

Comentários

comentários