Quando meu filho deve começar a estudar para o ENEM?

Quando meu filho deve começar a estudar para o ENEM?

Por atualmente ser a porta de entrada para as principais universidades brasileiras, o Exame Nacional do Ensino Médio acabou se transformando em uma grande preocupação dos jovens estudantes. Sabia que com o ensino adequado e um planejamento de estudos correto, o ENEM pode ser tirado de letra? Mas se o exame normalmente é aplicado no fim do ano, por que já falar sobre o assunto?

É simples: quanto antes os candidatos começarem a se informar sobre a prova, melhor. Afinal, a preparação progressiva é fórmula quase certa para o sucesso. Então traga o assunto à tona com seu filho e o ajude a elaborar um plano estratégico para superar suas inseguranças e garantir um melhor desempenho na prova! Acompanhe o post de hoje algumas dicas imperdíveis:

Ajude a organizar os horários

Por mais que, nesse caso, tempo não possa ser traduzido como dinheiro, com certeza ainda é um item extremamente valioso. E seu filho precisa entender isso, aproveitando ao máximo as horas do dia para se concentrar nos estudos. Para começar com o pé direito, estipule horários específicos para leituras, revisões e exercícios, só tomando cuidado para não exagerar. Afinal, de nada adianta passar madrugadas inteiras estudando se não houver foco e determinação.

Ajude-o a criar um plano de estudos que seja relativamente simples de seguir. E não se esqueça de incluir momentos específicos de lazer e atividades de puro entretenimento, pois tanto a mente como o corpo precisam de descanso. E se seu filho ainda não criou o hábito de estudar regularmente, não precisa entrar em pânico! Motive-o a inserir os estudos na rotina, aumentando gradativamente a carga horária quando for pegando o ritmo.

Trabalhe aspectos emocionais e psicológicos

Já ouviu falar sobre inteligência e maturidade emocional? Essa característica define pessoas bem resolvidas que, acima de tudo, reconhecem mais facilmente suas emoções, criando mecanismo próprios para lidar com as diversas situações com que se deparam no dia a dia. Mas o que isso tem a ver com a preparação para o exame? Pois a resposta não poderia ser mais clara e direta: tudo! Os lados emocional e psicológico são fatores determinantes para se obter um bom resultado. Com isso em mente, tente trabalhar desde cedo com seu filho questões que garantam o equilíbrio em todas as esferas. Esse, com certeza, já é um passo a mais para a obtenção de uma nota satisfatória. 

Escolha uma boa instituição

A eficiência e a garantia de sucesso nos estudos estão diretamente relacionadas ao material pedagógico usado, à capacitação dos profissionais e, principalmente, à vontade de aprender do próprio aluno. Considerando que seu filho está realmente disposto a se dedicar, só falta agora analisar alguns aspectos relacionados às instituições de ensino.

Nesse sentido, o ideal é apostar em escolas com metodologias singulares, que focam em uma educação ampla e, consequentemente, proporcionam um conhecimento relevante e contextualizado. Assim, para assegurar uma preparação realmente eficiente, expanda os horizontes do seu filho ao investir em uma instituição que rompa com as tradicionais técnicas de ensino, aquelas que estimulam apenas o aprendizado automático.

Sugira a antecipação dos estudos

Começar a estudar para qualquer prova somente na véspera nunca é uma boa ideia. E como você já viu, para que o estudante realmente fixe o conhecimento, é preciso planejar cuidadosamente um cronograma de estudo. Com isso em mente, a dica é começar a estudar para o ENEM desde o início do Ensino Médio. Adotando essa prática, quando seu filho ingressar no terceiro ano, provavelmente já estará acostumado com uma rotina mais pesada de estudos. Assim abrirá vantagem frente aos demais concorrentes.

Além do mais, como a prática tende a levar à perfeição, iniciar os estudos antecipadamente proporciona mais habilidades para que seu filho realize as provas com segurança. De olho nisso, algumas instituições apostam principalmente nos clássicos simulados periódicos para preparar os alunos, que são inseridos na grade curricular a partir do 1º ano do Ensino Médio. Os aulões também costumam ser utilizados por escolas que contemplam uma proposta pedagógica mais direcionada a vestibulares.

Passe muita segurança

Suor frio, ataques de pânico e ansiedade na hora da prova são sintomas que não pertencem aos alunos que optam por um estudo planejado e contínuo. Pelo contrário, estudantes que investem na preparação antecipada ganham segurança em sua capacidade e no conhecimento adquirido. Tendo domínio sobre as matérias, o resultado se traduzirá em autoconfiança de sobra para garantir um bom desempenho no exame.

Para assegurar que seu filho ganhe essa maturidade até a data da prova, evite pressioná-lo demais, dê o suporte necessário sempre que preciso e incentive seus passos durante toda a jornada. Além do mais, procure proporcionar a ele oportunidades de treinamento mais próximas do real, como simulados no tempo certinho do exame e em uma sala cheia de outros estudantes. Com a prática, tudo ficará mais fácil.

Estabeleça um diálogo aberto

Planejar o futuro de outra pessoa sem comunicá-la parece uma ideia um pouco perturbadora, não é mesmo? Assim, acima de qualquer coisa, o principal interessado deve participar de todos os planos que envolvam sua vida. E isso abrange também os assuntos relacionados a questões acadêmicas.

Afinal, as escolhas profissionais não devem ser tomadas pelos pais, mas sim pelos filhos, uma vez que eles mesmos arcarão com as consequências de tais decisões. Por isso, manter um diálogo franco e aberto sobre as perspectivas da vida acadêmica precisa ser uma atitude recorrente no contexto familiar. É primordial verificar a opinião do jovem, abordando todos os assuntos pertinentes à escola, como expectativas, possíveis instituições e futuro profissional em geral.

Dê uma mãozinha para o desempenho

Gabaritar a prova é, com certeza, uma tarefa difícil. Mas é sim possível garantir um desempenho satisfatório com a adesão de algumas medidas simples e eficazes. Pontuamos aqui algumas ações que certamente contribuirão para melhorar os estudos do seu filho. Confira:

Evitar o aprendizado automático

Infelizmente, a maioria das pessoas tem uma memória que, a longo prazo, tende ao esquecimento. Por isso, realmente entender e assimilar o conteúdo é muito mais importante que gastar neurônios decorando. Métodos que prezam pela fixação por meio da decoreba não se mostram tão efetivos. Por isso, trate de explicar essa diferença primordial para seu filho o quanto antes.

Apostar em revisões periódicas

No caso de o aluno ficar um longo período sem relembrar um determinado assunto estudado, o risco de esquecer totalmente o conteúdo acaba aumentando. Por isso, a elaboração constante de resumos é um mecanismo bastante útil, uma vez que facilita a retomada do contato com a matéria posteriormente, sendo o recurso ideal para revisões. Seu filho já adota essa técnica?

Analisar as provas anteriores

As questões obviamente não serão iguais, mas o método de cobrança das disciplinas costuma seguir a mesma linha. Então não deixe que seu filho espere o último ano escolar chegar para se inteirar sobre o formato da prova. Desde cedo, é importante que ele crie o hábito de refazer os últimos testes, a fim de construir mais familiaridade com o exame e o estilo das questões.

Praticar bastante a escrita

Não tem como fugir: a escrita permanece como maior facilitadora da consolidação do aprendizado. Isso sem contar que o ENEM possui uma prova discursiva que exige do aluno prática suficiente para mostrar seus conhecimentos em apenas algumas linhas. E de nada adianta realizar uma prova objetiva impecável, mas não dominar o português para redigir uma texto coerente, direto e argumentativo. O que acha de incluir essa atividade no planejamento de estudos que você e seu filho farão juntos? Afinal, quanto mais se escreve, melhor é o desempenho!

Equilibrar os estudos com a vida social

Por último, mas não menos importante: é essencial ter uma vida social. Lembre-se de que o sucesso do processo consiste no equilíbrio entre todos os âmbitos, mantendo uma vida pessoal saudável, conjugada na dose certa com a esfera escolar. Não tenha medo de reservar um espaço exclusivo para que seu filho se divirta, seja combinando um passeio com os amigos, assistindo a um filme ou mesmo mesclando sua rotina à prática de esportes.

E se quer receber gratuitamente mais dicas sobre o ambiente escolar, não deixe de continuar de olho no nosso blog para ficar por dentro de todas as novidades!