Por que deixar meu filho fazer intercâmbio?

Por que deixar meu filho fazer intercâmbio?

 

Atualmente, falar mais de uma língua já não é um diferencial para os jovens que se preparam para o mercado de trabalho. Na prática, desde os primeiros anos de colégio, as crianças vêm sendo incentivadas a aprender ao menos o inglês, essencial frente à globalização do mundo moderno. E é nesse cenário que muitos pais se veem preocupados: será que apenas as aulas de língua estrangeira serão suficientes para dar base ao conhecimento dos filhos? Pois uma boa solução é o ao mesmo tempo temido e valorizado intercâmbio.

Mas muitos ainda se perguntam: por que deixar meu filho fazer intercâmbio? É caro, perigoso e ele pode aprender por aqui as mesmas coisas que aprenderia no exterior! Pois aí é que mora o engano! Além de a imersão funcionar como um processo muito mais intenso de aprendizado da língua estrangeira, o intercâmbio ainda proporciona mais independência e responsabilidade aos jovens, que passam a não ter mais tanto medo de enfrentar desafios e novidades. Ganham assim aptidões que vão muito além da língua, ajudando-os a enfrentar com mais propriedade o mercado de trabalho no futuro.

Que tal sanar de uma vez por todas suas dúvidas conhecendo melhor as vantagens do intercâmbio para seu filho e por que você deve investir nessa oportunidade? Então acompanhe agora mesmo o post que preparamos para você!

Como saber se o jovem está preparado?

Um filho que não cumpre suas tarefas dentro de casa, não leva a sério os estudos, desobedece muito os pais e professores ou é exageradamente desorganizado com seus pertences não parece o candidato perfeito para ir morar no exterior, não é mesmo? No fundo, os pais costumam saber muito bem se seu filho está ou não preparado para encarar uma aventura como essa. Mas se o jovem tem bom comportamento aliado a uma grande vontade e à coragem para encarar o desafio de morar longe de casa, pode já ser sinal suficiente de maturidade.

Além disso, é importante saber o que motivou esse desejo no seu filho. Alguns adolescentes pedem para fazer intercâmbio como uma espécie fuga de uma situação ruim pela qual estão passando (como bullying no colégio, divórcio dos pais ou algum outro tipo de mudança drástica). É melhor, portanto, ter certeza de que esse não é o caso do seu filho antes de tomar a decisão pelo intercâmbio. Afinal de contas, se for para fugir dos problemas, a melhor opção é oferecer o devido acompanhamento de um profissional. Até que tais questões sejam resolvidas, nada de fuga!

Por que deixar meu filho fazer intercâmbio?

Se os motivos por trás do desejo do seu filho querer morar fora forem direcionados a seu próprio crescimento, ao aprendizado e à independência, você já tem aí boas razões pelas quais deve deixá-lo partir nessa aventura. Claro que é importante ter certeza de que ele está preparado, mas a verdade é que nem ele mesmo saberá com certeza até efetivamente chegar a seu destino. Portanto, tenha confiança no jovem e o incentive a tirar o melhor da experiência. Agora é a hora de planejar a viagem e se organizar tanto financeira quanto psicologicamente, certo?

Que tipo de intercâmbio é melhor?

Uma vez que você decidiu permitir seu filho ir morar fora do país por determinado tempo, é hora de optar pelo destino e o tipo de intercâmbio que ele fará. Nesse momento, o ideal é procurar o auxílio de agências especializadas, analisando todas as opções juntamente com o adolescente. Os objetivos, a duração e os tipos de aprendizado que seu filho receberá dependerão do país de destino e do modelo de aulas escolhido (seja imersão em colégio, aulas apenas da língua estrangeira, estudo conjugado com trabalho e assim por diante). Tome essa decisão com calma para garantir que será a melhor escolha para seu filho.

Como prepará-lo com antecedência?

Uma boa opção para os pais que ainda estão inseguros em deixar os filhos irem morar fora é matriculá-los antes em uma escola que ofereça currículo internacional em conjunto com o brasileiro. Nesse tipo de ensino, o aluno aprende as matérias tradicionais da grade nacional juntamente com lições que aprenderia caso estivesse morando fora. Dessa forma, vai aos poucos se acostumando não só com o ensino como também com os costumes e a cultura estrangeira, de forma a chegar no intercâmbio com muito mais facilidade para se adaptar.

Para preparar o jovem com antecedência, também é importante ensiná-lo alguns truques que o ajudarão a se adaptar ao novo ambiente. Arrumar a cama, lavar e passar as próprias roupas, saber administrar seu dinheiro e ter disciplina com seus horários são algumas habilidades que facilitarão sua convivência com novas pessoas e com sua nova vida no exterior.

Como lidar com a distância?

Além da saudade, a distância do filho de casa pode gerar insegurança, principalmente para pais superprotetores, que estão acostumados a sempre ter os filhos por perto. Se esse é seu caso, tente já ir treinando o desapego ao se concentrar no quão benéfica a experiência será para o adolescente. Quando ele partir, aproveite para se ocupar com hobbies deixados para trás pela correria da rotina.

Por mais que ele deva saber que pode contar com você mesmo a distância, a verdade é que, depois que for embora, não dará mais para controlar tudo que faz. Você terá, portanto, que confiar nas escolhas do seu filho e relaxar. A saudade é um sintoma de relação saudável e amorosa, mas não deve causar sofrimento exagerado nem aos pais nem aos filhos.

O que esperar do filho na volta?

Depois de passar por um intercâmbio, o jovem deve retornar para casa não só mais fluente na língua estrangeira como cheio de histórias para contar. A expectativa é de que, além de aprender coisas novas, ele tenha feito amizades e se divertido bastante. Mesmo se esse não for o caso, ele com certeza terá aprendido a lidar com situações fora de seu cotidiano, voltando mais maduro. Isso sem contar na vantagem competitiva que uma experiência desse tipo trará para seu currículo ao se candidatar a uma vaga de estágio ou trainee no futuro.

Mesmo para jovens que já são bastante independentes e até já falem bem línguas estrangeiras, o intercâmbio é uma oportunidade para sair da zona de conforto e testar seus limites. Você vai receber em casa um filho mais bem preparado tanto para o mercado de trabalho como para a vida.

Agora nos conte aqui se deixaria seu filho fazer um intercâmbio hoje em dia! Acha que já está preparado para encarar o desafio? Comente aqui e nos conte comentários o que acha desse tipo de experiência!

 

Comentários

comentários