Período de férias: como programar atividades produtivas com as crianças

Período de férias: como programar atividades produtivas com as crianças

O período de férias escolares é sempre uma época de euforia para os pequenos, mas para os pais pode ser um motivo de preocupação, devido à rotina profissional e à vida pessoal. No entanto, essa pode ser uma oportunidade para estreitar os laços com os filhos e com outras crianças, de modo a tornar valioso os momentos com elas e também ensiná-las a aproveitar o tempo de forma produtiva.

Como a fase de desenvolvimento, que vai da infância à adolescência, é uma época de muita inquietude, atividades como a televisão e a internet, que costumam ser satisfatórias no entremeio da rotina escolar, podem não ser satisfatórias no tempo ocioso das férias. Além disso, a diversidade de atividades e experiências não servem apenas para aliviar o tédio das crianças: também proporcionam possibilidades para o desenvolvimento de habilidades, interesses, relações e descobertas.

Para que você não perca essa oportunidade de curtir e participar de cada fase única da vida do seu filho e das crianças que estima, preparamos algumas dicas para te proporcionar um período de férias com atividades produtivas para as crianças, mesmo que o seu tempo esteja limitado.

Converse seus filhos sobre as expectativas para as férias

Pergunte aos seus filhos sobre as atividades que gostariam de fazer nas férias, sobre a suas curiosidades, sobre as pessoas que gostariam de ver, sobre a experiências que gostaria de ter, lugares que gostariam de conhecer. Enfim, converse com eles. Permita que falem livremente em princípio, deixando não será possível realizar tudo. Escute.

Pode ser interessante fazer isso de uma forma criativa, elaborando perguntas na forma de jogo, ou de um fluxograma divertido, incluindo cores e imagens nas situações, por exemplo, de acordo com o quanto ela é fácil ou difícil de fazer. Use a sua criatividade, pois para você isso será um instrumento e para as crianças deve ser um momento lúdico e de aprendizado sobre se expressar e fazer planos. A capacidade de decisão é algo que precisa ser construído e aprendido. Então, aproveite o período de férias para acompanhar as crianças nesse processo de decisão.

Faça um balanço entre a expectativa e realidade

É natural que na conversa com as crianças apareçam expectativas impossível de concretizar naquele momento. Todavia, é importante para o desenvolvimento infanto-juvenil aprender a lidar com as frustrações e buscar alternativas diante das dificuldades.

Sendo assim, depois de deixá-los falar livremente sobre o que querem, converse com eles sobre o que é ou não é possível fazer, deixando sempre claro os motivos. A partir disso, incentive-os a buscar alternativas para substituir aquelas vontades que não cabem na realidade daquele momento e ajude-os nesse processo.

Uma viagem para a Disney, por exemplo, poderá ser substituída por um passeio em um parque aquático ou por uma festa à fantasia com os amigos da mesma idade. É surpreendente como, apesar de às vezes sonharem “grande”, as crianças encontram satisfação em propostas que, para nós, adultos, parecem incompatíveis.

Discuta propostas suas com as crianças e faça acordos

É importante dar voz às crianças para que elas aprendam a se expressar, planejar e fazer escolhas, mas, justamente por estarem em uma fase de desenvolvimento, é indispensável, também, manter uma rotina e a inclusão de atividades necessárias.

Tenha em mente propostas suas para equilibrar com as atividades das crianças, como o auxílio em alguma atividade doméstica simples, tempo de estudo, organização de coisas pessoais, pensando sempre em algo que considera importante que o seu filho desenvolva.

Os acordos entre obrigação e diversão devem fazer parte das férias, e podem ser realizados de forma divertida e interessante para criança. Procure mostrá-la a importância daquelas atividades e comparar com a sua própria rotina, de modo que ela comece a ver sentido naquilo que faz e deixe de ser apenas uma obrigação, compondo parte da sua formação moral.

Elabore um planejamento e seja fiel a ele

A partir dos acordos realizados com os pequenos, é interessante elaborar um planejamento e segui-lo. É imprescindível que todo o planejamento seja elaborado conforme a sua realidade, pois as crianças e adolescentes estão sempre atentos ao exemplo.

É claro que poderão ocorrer imprevistos, mas ter algo bem planejado e estruturado possibilitará trabalhar também esse aspecto com as crianças, proporcionando a elas a possibilidade de desenvolver, no ambiente familiar, mais uma habilidade.

Procure proporcionar momentos com familiares e amigos

A convivência intergeracional é um elemento formativo valioso no desenvolvimento infantil. No entanto, a rotina escolar nem sempre permite que as crianças tenham proximidade com todos os membros da família.

Esse é o momento de incluir visitas familiares na agenda dos garotos e, uma das grandes vantagens dessa atividade é que ela poderá, em muitos casos, ser realizada sem a sua presença. É uma oportunidade para conciliar a sua rotina profissional com uma atividade interessante para as crianças.

Compartilhe um pouco da sua própria infância

Mesmo com todas as tecnologias, as crianças podem demonstrar muita curiosidade e interesse em conhecer e experimentar aquilo que fez parte da infância de seus pais, mesmo que, de início, apresentem resistência, o que é particularmente verdade nos períodos próximos à adolescência.

Mas, mesmo diante da resistência, não leve para o lado pessoal. Permita-se recuperar um pouco da sua criança interior ao mesmo tempo em que ensina aos filhos uma brincadeira da sua infância. Brinque com eles e conte histórias que vivenciou. Esses momentos de troca e interação são cruciais para o desenvolvimento emocional sadio das crianças e fortalece a sua sensação de pertencimento à família. Quanto mais adultos e crianças se reunirem em torno da atividade, mais produtiva ela será.

Inclua passeios turísticos locais na programação

Pequenos passeios podem ser uma experiência valiosa para as crianças. Pesquise um pouco sobre o que existe de interessante nas proximidades de onde vivem e que também ofereça boas alternativas para as crianças. Por exemplo, se for em uma pousada, é interessante que tenha animais, que as crianças gostam muito. Basicamente toda cidade tem suas próprias atrações que por hábito não visitamos. Aproveite esse momento, também, para colocar o seu turismo local em dia e proporcionar aos seus filhos um maior conhecimento sobre a região em que vivem.

Considere a possibilidade de uma atividade extracurricular

Pode ser que o seu filho tenha vontade de aprender uma atividade que não caiba na rotina comum e as férias poderão ser um momento para começar essa atividade extracurricular. Várias cidades oferecem atividades no período de férias em instituições culturais e acadêmicas, como oficinas de desenho, pintura, música, teatro, informática, cinema, dança e afins. Procure saber o que há de disponível em sua cidade.

Permita às crianças ao menos uma atividade “independente”

Pode ser uma viagem com a família de um amigo ou parentes, a participação em uma colônia de férias, um pacote de atrações e passeios com o acompanhamento de monitores, dentre tantas outras possibilidades, inclusive, mais simples, como ir ao cinema mais próximo ou participar de uma festa.

Considerando a idade do seu filho e o contexto, obviamente, permita que ele realize ao menos uma atividade de forma autônoma, sem a sua supervisão integral. Lidar com contextos que não contam com a proteção dos pais e exigem atitudes independentes é um elemento chave para desenvolver a maturidade.

Não se esqueça de conversar, posteriormente, sobre todas essas experiências. Quem sabe até propor um registro, como montar um álbum comentado, um caderno de memórias ou um vídeo-relato sobre as experiências vividas no período de férias? Além de uma atividade divertida e potente para o desenvolvimento do seu filho e você ainda poderá guardar uma lembrança valiosa. Para incrementar ainda mais o período de férias com as crianças, relembre ou conheça 7 brincadeiras de criança que você pode ensinar aos filhos em casa e assine a nossa newsletter para ampliar ainda mais seus conhecimentos sobre educação.

Comentários

comentários