O que fazer quando o uso do celular na escola vira um problema?

O que fazer quando o uso do celular na escola vira um problema?

O uso do celular na escola costuma ser um assunto bastante controverso. Enquanto alguns professores veem muitas possibilidades pedagógicas para o aparelho, outros não são tão otimistas. E esse embate é mais que compreensível, porque se dá com base em contradições igualmente verdadeiras: o aparelho permite um acesso praticamente irrestrito a informações complementares aos assuntos das aulas, ao mesmo tempo em que seu uso em sala pode sim contribuir para a dispersão e a falta de interesse dos alunos.

Verdade seja dita, o uso do aparelho também é motivo de discussão em outros contextos. Afinal, quem nunca se irritou com aquele amigo que, em uma mesa de bar, prefere responder às mensagens instantâneas em vez de participar da conversa acontecendo ali na sua frente? De uns tempos pra cá, salas de cinema, trânsito e momentos de convivência familiar se tornaram pratos cheios para observar tais comportamentos questionáveis.

E assim como em qualquer outro lugar, o celular também divide o foco na escola. E se ele realmente contribui para uma piora nas notas e para o estresse dos professores durante as aulas, é preciso pensar em como dosar seu uso. Como aproveitar o que esse aparelhinho tem de melhor e evitar problemas causados por seu uso trivial e irrestrito? Pois leia este post até o final para saber o que fazer para que o uso do celular na escola não se transforme em um problema!

Dê você mesmo um bom exemplo de uso

É simplesmente impossível começar por outro lugar, já que a grande inspiração do seu filho para conhecer seus próprios limites é você mesmo. O uso que os pais fazem de seus celulares é saudável? Para dar um bom exemplo, nada de abrir mão dos momentos de convivência familiar para responder mensagens no Whatsapp, mesmo que sejam mensagens relativas a assuntos de trabalho! Afinal, o que você quer é que seu filho entenda que o aparelho celular é maravilhoso se for usado na hora certa, não é mesmo? Pois mostre isso a ele com atitudes!

Além do mais, crianças e adolescentes usam naturalmente os aparelhos para baixar games, músicas e bater papo. Mas você pode mostrar que o celular tem muitas outras funções além dessas! Ensine que com ele é possível fazer pesquisas, comunicar-se com colegas de sala para saber detalhes sobre um trabalho ou alguma prova e, por que não, tirar dúvidas com os professores sem sair de casa! Em vez de apenas considerar o celular como um inimigo dos estudos, mostre a seu filho como usá-lo para melhorar seu rendimento!

Conheça as regras da escola

Embora existam projetos de lei para regular o uso dos celulares nas escolas, ainda não temos no Brasil uma regra única. Na prática, cada instituição de ensino determina sua própria postura. Assim, cabe aos pais saber como essas normas funcionam e reforçá-las com seus filhos sempre que preciso. Se a escola permite a entrada dos aparelhos, mas não autoriza seu uso durante as aulas, por exemplo, tal restrição já define que você não deve ligar para seu filho durante o período das aulas. E se quiser resolver alguma questão urgente, que tal procurar a Orientação Educacional? Os orientadores estão preparados para lidar com o aluno e sua família, ajudando no que for preciso.

Já se a escola é mais liberal a esse respeito, permitindo que os alunos usem os celulares na sala, sua função é reiterar com a criança ou o adolescente a importância de fazer um uso consciente dessa liberdade. Vale lembrar que as regras devem ser seguidas também pelos professores, viu? Afinal, o aluno acaba tendo razão de não querer abrir mão do celular se sempre vê determinado professor saindo de sala para atender uma ligação, não concorda?

Procure ensinar seu filho a manter o foco

Somos capazes de desempenhar várias tarefas ao mesmo tempo, certo? Certo. Mas conseguimos fazer isso sem perder qualidade? Não! Por mais que a correria do dia a dia nos exija um comportamento multitarefas, certamente pagamos um preço por isso. Sempre que possível, desempenhar uma atividade de cada vez ainda é a melhor maneira de fazer algo realmente bem feito.

É claro que seu filho vai argumentar que consegue entender perfeitamente o que o professor diz enquanto digita na tela do smartphone, mas você sabe bem que isso não é completamente verdade. Então explique a ele os benefícios de se desempenhar uma tarefa de cada vez, ajudando-o a treinar o foco em cada atividade. As notas dele vão provar que você estava certo!

Crie interesses off-line

É sempre bom lembrar seu filho que o mundo é um lugar muito interessante. Por mais que as novas gerações sejam absolutamente deslumbradas pela tecnologia, esse deslumbre todo não só pode como deve ser contrabalanceado. Museus, parques, cinemas, teatros, shows: há muitas atividades extremamente interessantes no mundo off-line e ele precisa saber disso!

Além do mais, ainda há algo de muito interessante pertinho do seu filho, que ele deve notar: você! As conversas, brincadeiras e interações em família são muito importantes para uma educação saudável, além de ser mais que possível se divertir muito com elas. Então trate de mostrar a seu filho que o mundo off-line é tão interessante quanto o dos celulares, tablets e demais dispositivos tecnológicos — na verdade, até mais!

Estimule o uso consciente do celular na escola

A escola também deve fazer sua parte para que o celular seja empregado da melhor forma possível na sala de aula. Afinal, admitindo-se ou não, de fato há muitas funcionalidades desses aparelhos que podem ser extremamente úteis no dia a dia escolar. Como exemplos podemos citar pesquisas rápidas caso alguma dúvida importante surja, fotos do quadro para anotar o dever de casa ou não perder alguma informação porque o professor já vai apagar e, por que não, o bom e velho aplicativo de bate-papo, desde que usado da forma certa.

Antes das provas, os alunos podem criar um grupo no WhatsApp para tirarem dúvidas não só entre si, mas até mesmo com o professor. Para isso, porém, é preciso ter um cuidado especial, já que nesse tipo de aplicativo é muito fácil perder o foco. A grande vantagem dessa iniciativa é que, se a proposta for bem-sucedida, a turma tende a reconhecer e dar valor ao professor que aproxima o ensino da disciplina de sua realidade.

No fundo, o essencial é não criar oposição entre o uso do celular e a sala de aula. Se o gosto das crianças e dos adolescentes por aparelhos tecnológicos pode se transformar facilmente em dispersão, o grande papel de pais e professores passa a ser justamente conduzir a aula de forma atrativa, mantendo o foco sem abrir mão dessa fantástica ferramenta pedagógica. Acredite: bom senso e criatividade fazem tudo funcionar!

E aí, gostou de saber como fazer quando o uso do celular na escola vira um problema? Que tal agora assinar a nossa newsletter e receber outros conteúdos como esse diretamente na sua caixa de e-mail?

 

Comentários

comentários