O que é um Projeto Político Pedagógico escolar e o que ele deve conter?

O que é um Projeto Político Pedagógico escolar e o que ele deve conter?

A escola é muito mais que um local de ensino de atividades didáticas específicas. Na verdade, é um ambiente que educa e prepara os filhos para a vida. Deve haver, portanto, uma preocupação crescente dos pais a respeito da qualidade das instituições de ensino, assim como dos serviços por elas ofertados. Afinal de contas, todo o contexto deve não só assegurar o futuro profissional dos jovens como proporcionar uma visão mais ampla no que se refere a conceitos éticos e sociais.

Além das atribuições básicas dos profissionais da área educacional, hoje o que se busca é um envolvimento de toda a equipe de ensino, que deve ter objetivos e anseios em comum, compartilhando ideais e metas para passar confiança tanto aos próprios alunos como aos pais. E para que um estabelecimento de ensino consiga transmitir tudo isso, é fundamental que apresente um Projeto Político Pedagógico capaz de atender a cada uma dessas necessidades. Você conhece essa proposta? Tem dúvidas de como realmente funciona? Então continue conosco e saiba mais sobre o assunto!

Objetivos e metas

Mesmo que informalmente, no dia a dia em sala de aula, toda escola possui alguma proposta pedagógica. Mas o ideal é que a instituição estabeleça e registre formalmente seus objetivos educacionais. Para tanto, faz-se necessária a implantação do Projeto Político Pedagógico (PPP) documento que norteia as ações que o estabelecimento de ensino executará com o envolvimento dos colaboradores e da comunidade escolar. Tal projeto precisa ser entendido como uma ferramenta indispensável para a evolução do ensino, devendo, portanto, estar além de uma formalidade obrigatória e burocrática. Isso significa que, uma vez pronto, o material não pode permanecer engavetado, sem aplicabilidade.

As propostas e diretrizes estabelecidas devem ser palpáveis, conscientes e possíveis de serem realizadas. Pense bem: de que adianta elaborar planos de ação que não se encaixam na realidade daquele ambiente escolar e do cotidiano do processo de aprendizagem? Igualmente pouco válida é uma ideia inicialmente plausível, mas que os profissionais envolvidos não se capacitam ou se dispõem a executá-la. O que você deve guardar nesse momento é que, para o bom rendimento tanto dos alunos quanto da própria instituição, é essencial que o Projeto Político Pedagógico seja colocado em prática.

Obtenção de dados

Quando efetivamente aplicado, esse projeto permite a aquisição de dados quantitativos bastante relevantes — como taxas de evasão e abandono, índice de reprovação, aproveitamento em avaliações externas e internas, bem como disciplinas em que as turmas apresentam maior dificuldade. Além dessas informações, outras de caráter igualmente importante devem ser incluídas, como dados socioeconômicos e demográficos, que servem para traçar um perfil mais fidedigno dos alunos que frequentam a instituição.

E não se engane: há também resultados qualitativos. Afinal, assim como conhecer o percentual de alunos que obtiveram notas abaixo da média em determinada matéria, é essencial entender os motivos que levaram a essa perda ou ainda que fatores institucionais podem ter interferido no processo de aprendizagem. Esses indicadores estão diretamente ligados ao que os alunos aprendem ou não, fornecendo subsídios para mudanças em algumas trajetórias e para a intensificação de ações em prol de resultados mais satisfatórios. Manter o Projeto Político Pedagógico operante é, portanto, imprescindível para a promoção de melhorias no funcionamento da instituição,

Ação coletiva

É preciso não somente pensar, mas efetivamente agir coletivamente. Tal planejamento, exercido com o envolvimento de todos, agrega muito mais benefícios para alunos, profissionais da educação e gestores, bem como para a sociedade. E por mais que conseguir o auxílio de gente realmente comprometida e dedicada possa ser um desafio, se o projeto também contemplar investimentos em qualificação, desenvolvimento de um plano de carreira e oferta de infraestrutura e material necessários para que o conhecimento avance, certamente haverá motivação de toda a equipe, favorecendo assim o cumprimento das metas.

Cada colaborador deve participar das reuniões de elaboração dos objetivos, bem como dos encontros em que serão discutidos tanto os retornos positivos como suas possíveis consequências negativas. Lembre-se de que esse é o espaço mais propício para os pais tenham voz e possam se conscientizar sobre a educação e o processo de ensino e aprendizagem, entendendo que ele se estende para além das salas de aula.

Necessidades da comunidade

Para colocar tudo isso em prática, é vital conhecer a comunidade (externa e interna) da escola, pesquisando sobre suas necessidades, os objetivos dos pais e dos funcionários, sempre com o foco na otimização da aprendizagem dos alunos e do desempenho da escola como um todo. Como consequência, os benefícios serão levados para fora de seus portões.

A partir da identificação das carências da comunidade escolar, deve-se traçar estratégias para atender adequadamente a cada uma dessas demandas. Para isso, alguns diagnósticos precisam ser evidenciados, ressaltando quais são os pontos que necessitam de intervenção emergencial e se há outros métodos que podem ser desenvolvidos a médio e longo prazos.

Padronização de prazos

Seja qual for a urgência da intervenção, é necessário, antes de mais nada, fortalecer esses objetivos, renovando-os quando preciso e adequando as metas à realidade escolar. E ainda há mais um fator crucial: a padronização de prazos. Afinal, só assim é possível determinar o que está de fato sendo cumprido e o que vem sendo negligenciado. Um cronograma de estratégias pode ser extremamente útil para colocar todos os envolvidos a par dos processos, estejam eles em andamento, finalizados ou sendo ajustados. O registro deve ser feito em planilhas e gráficos para facilitar a visualização e viabilizar o engajamento geral.

Quando períodos são definidos determinada ação ser realizada, automaticamente se estabelece um maior comprometimento da equipe. E essa reação é ainda melhor impulsionada quando há retorno sobre tais atividades, seja com elogios, quando cabíveis, ou críticas construtivas e objetivas, pontuando as questões a serem melhoradas, sempre respeitando a individualidade do profissional, sem comparações e deméritos.

Como você pôde ver, um Projeto Político Pedagógico deve documentar muito mais que metas a alcançar. Ele deve, de fato, registrar metas conquistadas com o empenho de toda uma coletividade escolar: educadores, gestores e demais colaboradores, bem como familiares e alunos. Quando todos abraçam o projeto como algo realmente grandioso para a instituição, a comunidade e o aluno, os benefícios são notáveis em todas estas esferas. O segredo está no objetivo principal de todo esse empenho: ensinar com qualidade para desenvolver cidadãos conscientes, responsáveis e críticos, sempre comprometidos com a sociedade.

Agora comente aqui e nos conte se, com base nos projetos político pedagógicos das instituições, você acha que está pronto para escolher a melhor escola para seus filhos! E aproveite para baixar o nosso e-book que revela mitos e verdades sobre a escola integral e veja como esse modelo contribui para o desenvolvimento do seu filho!