O Inglês da escola é suficiente para que seu filho faça intercâmbio?

O Inglês da escola é suficiente para que seu filho faça intercâmbio?

O mundo está poliglota. Há, contudo, uma predominância da língua inglesa na comunicação global, sendo este um dos idiomas oficiais da ONU e de países como Canadá, Austrália, Inglaterra e Estados Unidos. Além disso, o inglês é empregado como língua franca em diversos outros locais.

Falando inglês, seu filho pode estudar fora do país, conhecer outras culturas e enriquecer sua bagagem de vida. No entanto, como você já deve saber, o inglês da escola não é suficiente para embarcá-lo nessa aventura.

Neste artigo, vamos mostrar porque estudar inglês enquanto disciplina isolada não torna ninguém fluente. Depois, a partir dessa reflexão inicial, vamos apresentar a educação bilíngue a você, pai, mãe, que deseja ver seu filho bem preparado para a realidade dinâmica e cosmopolita em que vivemos.

Faça uma boa leitura!

O inglês da escola e sua ineficácia

A legislação que fundamenta a educação brasileira (LDB) afirma obrigatoriedade do inglês a partir do sexto ano do Ensino Fundamental.

Cada vez mais educadores estão preparando os alunos do ensino fundamental e médio para as demandas que enfrentarão no futuro, ao ingressarem no ensino superior e no mercado de trabalho e promovendo a vivência dos estudantes em outro contexto: o intercâmbio e a imersão cultural que ele promove.

Acontece que estudar inglês enquanto disciplina durante uma ou duas horas por semana, em uma turma com trinta alunos, não é o suficiente para dominar o idioma, ou ser fluente nele. Para adquirir proficiência em qualquer língua, entenda, é preciso de tempo, prática, dedicação e assiduidade.

O ensino de inglês não pode ser apenas teórico, mas focado na comunicação, na usabilidade do idioma. A maioria dos vestibulandos se forma conhecendo algumas regras gramaticais, porém sem saber conectar esses elementos e efetivamente se comunicar.

Como tudo na vida, aprender as regras do jogo é apenas o primeiro passo. É fundamental saber jogar! Para suprir essa falta crônica de uma metodologia adequada no ensino da língua inglesa, surgiu a educação bilíngue. Saiba mais sobre ela a seguir!

A proposta da educação bilíngue

A proposta da educação bilíngue, como a oferecida pela escola SEB em Salvador, veio como uma alternativa ao ensino meramente teórico do inglês da escola.

O ensino bilíngue proporciona uma aprendizagem holística, que vai além do ensino na língua materna ou da segunda língua. Sua proposta é formar um jovem consciente do mundo globalizado, do avanço da tecnologia e do cenário multicultural que ele encontrará uma vez que fizer intercâmbio.

A educação, nesse contexto, familiariza o estudante com as ideias, os comportamentos, as expressões e complexidades inerentes a outras culturas. De fato, é como se ele pudesse enxergar o mundo e as matérias do currículo escolar, como Matemática e Geografia, por meio de um par de lentes especial.

Não estamos falando, perceba, apenas de um “curso de inglês”, mas de uma vivência imersiva no idioma e de todas as possibilidades que ele abre para quem o domina.

Os benefícios da educação bilíngue para o desenvolvimento cognitivo

Tenha em mente que quanto mais cedo a criança tem contato com o segundo idioma, mais naturalmente ela o absorverá — sem barreiras e vícios linguísticos.

Até os seis anos de idade — e, portanto, durante a Educação Infantil — a criança passa por períodos de grande atividade sináptica e excelente capacidade de processamento de informações. Quem já não ouviu falar que “o cérebro infantil é como uma esponja, que absorve tudo o que ouve”?

Estudos apontam que o aprendizado de dois ou mais idiomas nessa fase se traduz em vantagens ao longo de toda a vida. E, ao contrário do que muitos pensam, não há riscos do filho confundir os dois idiomas. Sua capacidade de compreensão da comunicação humana é ampliada e não reduzida!

Pense só nas crianças que crescem em uma família multicultural e naturalmente aprendem os dois ou mais idiomas falados pelos pais. Elas veem o mundo de forma ampla e possuem mais recursos cognitivos para resolver os problemas do cotidiano.

E não só sua adaptação metalinguística é influenciada, mas também sua capacidade de raciocínio e memorização. De fato, essa imersão desde a infância facilitará que ela se torne poliglota no futuro.

A preparação para o intercâmbio

Além do desenvolvimento cognitivo, é também essencial considerar fatores mais práticos, como a dupla certificação. No exemplo que mencionamos anteriormente, da escola SEB em Salvador, o aluno sai do Ensino Médio preparado ao mesmo tempo para o Enem e para o SAT, uma espécie de vestibular americano.

Isso significa que a ele são dados os instrumentos para que possa concorrer a uma vaga nas mais prestigiadas universidades americanas, tanto quanto nas nacionais, porque, nos programas de ensino integral, o currículo do High School norte-americano é adicionado ao currículo brasileiro.

O estudante não apenas aprende sobre, mas vive a realidade de um falante nativo. Mesmo que o dia a dia da família aconteça em português, seu filho passará um tempo considerável em contato com o inglês.

Esse contato, vale dizer, propicia uma maior consciência do “outro”, ou seja, de outras formas de viver e aprender. Tal dinâmica gera empatia e aumenta o nível de tolerância em relação a visões e opiniões distintas, ampliando a capacidade de convivência em contextos diferentes do de sua família.

Essa plasticidade e capacidade de adaptação são essenciais para um intercâmbio bem-sucedido e proveitoso!

A escola do futuro

Nós aqui do Grupo SEB acreditamos que o ensino bilíngue é uma forte tendência educacional, que surge para atender a demanda de um mundo globalizado e tecnológico. É o caminhar natural, a evolução do sistema de ensino de nosso país.

Além disso, já está mais do que provado que o inglês da escola não é suficiente para formar jovens proficientes no idioma.

A educação bilíngue, portanto, ganha destaque no cenário nacional. Ela substitui o inglês da escola e do cursinho por uma solução ideal para quem deseja investir numa educação mais significativa e alinhada às necessidades do século em que vivemos.

Gostaria de conhecer de perto a educação bilíngue e o currículo High School do SEB? Entre em contato conosco e agende uma visita!