Leitura e interpretação de texto são mesmo o segredo do vestibular?

Leitura e interpretação de texto são mesmo o segredo do vestibular?

Por mais que leitura e interpretação de texto sejam atividades diferentes, elas inevitavelmente se complementam. Quando fechamos um livro e abrimos o seguinte, estamos praticando a leitura. Já quando dedicamos alguns minutos a mais para compreender os significados das palavras e suas relações com nossa vida e com o mundo ao redor, estamos interpretando o texto.

Agora, pense bem: com o volume de livros, anotações e exercícios que seu filho lê diariamente na escola, fica bem mais difícil absorver qualquer conhecimento após uma simples leitura com os olhos, não acha?

O que tanto os pais como os filhos precisam entender é que leitura e interpretação de textos são habilidades indispensáveis para um bom aproveitamento escolar e, consequentemente, para os estudos pré-vestibulares. Que tal compreender como praticar ambos e, assim, garantir um melhor aproveitamento nos estudos do seu filho? Então, acompanhe!

Os segredos da leitura para o vestibular

A essa altura, você já deve saber que simplesmente acompanhar as aulas não é o suficiente para que seu filho tenha o devido aproveitamento nos estudos, certo? Realmente, muitos outros detalhes são fundamentais na melhor compreensão dos jovens, como:

  • fazer anotações em sala de aula;

  • elaborar resumos do que foi estudado no dia;

  • ler e reler, em voz alta, os resumos e as anotações;

  • estudar em horários e ambientes tranquilos, propícios à concentração.

Se observar bem, verá que todas as dicas têm algo em comum: o reforço à leitura. Por isso é que, desde os primeiros estágios da infância, incentivar a leitura é fundamental para o desenvolvimento dos jovens. E durante seu crescimento não é diferente!

A compreensão do que é lido facilita tanto os estudos quanto a realização de provas, já que os enunciados ficam mais claros e as conexões mentais para respostas, mais esclarecedoras. Por isso, a leitura e a interpretação de texto são, sim, grandes segredos para o vestibular.

As melhores formas de trabalhar a leitura

É fato: leitura é hábito. Por isso, quanto mais praticamos, melhor nos relacionamos com as palavras. Não à toa, é um dos trunfos para seu filho arrasar na redação do ENEM e dos vestibulares de forma geral. Mas sabia que, no Brasil, a quantidade de jovens considerados capazes de entender e se expressar por meio de letras e números é baixíssima?

Segundo o Indicador de Alfabetismo Funcional (Inaf), apenas 8% das pessoas em idade para trabalhar se enquadram nesse quesito — que engloba desde a elaboração de e-mails à produção de textos argumentativos e descritivos.

Qual a melhor tática? Fazer com que o exercício da leitura esteja enraizado no dia a dia! Só isso já ajuda (e muito) a melhorar esse índice, além de também aumentar as chances de fazer com que os jovens obtenham resultados ainda melhores nos vestibulares.

Para isso, seja você o elo entre seu filho e a leitura, por meio de algumas dicas práticas! Veja:

Incentivo

Comece apresentando livros do interesse dele, sejam romances ou histórias em quadrinhos. Com o tempo, insira mais variedade ao conteúdo, incluindo até clássicos da literatura. E que tal aproveitar para acrescentar aqueles títulos tão famosos nas listas dos vestibulares?

Atualização

O mundo está sempre borbulhando notícias, nacionais e internacionais. E são os jornais (impressos ou digitais) as grandes fontes de informação do cotidiano, não é mesmo? Confira se o seu filho está atualizado sobre o que acontece do lado de fora do seu lar, conversando com ele sobre temas da atualidade e o instigando a buscar as informações que desconhece. Afinal, não há nada melhor do que um jovem conhecedor da realidade global para encarar os vestibulares!

Vocabulário

Ampliar o vocabulário é um ótimo passo no caminho da melhor compreensão de textos. Por isso, um dicionário sempre à mão já é um atalho para que os jovens procurem por palavras e sinônimos enquanto atualizam sua leitura diária. Com o tempo, o repertório do seu filho se enriquecerá, o que é essencial tanto para a leitura quanto para a produção de textos.

O funcionamento da interpretação de textos

Com a leitura firmemente presente no dia a dia, chega a hora de trabalhar a interpretação de textos. E por mais que essa habilidade surja naturalmente a partir do interesse pela leitura, ela também pode ser aprimorada.

O caminho para melhorar leitura e interpretação de textos segue os seguintes passos:

Leitura prévia

Não adianta exigir que o seu filho leia sobre a problemática filosófica dos sofistas, por exemplo, se ele não possui o menor conhecimento sobre a filosofia em si. Por isso, para qualquer que seja o tema estudado, o ideal é que o jovem faça uma leitura prévia sobre o assunto, o que contribuirá para uma enorme diferença na compreensão dos textos.

Compreensão

Quando já se entende ao menos um pouco sobre o objeto do estudo, a compreensão é facilitada. É nessa etapa, contudo, que seu filho não só pode como deve se deparar com informações novas e reconhecer algumas que já conhecia. É a lógica por trás do clássico “entendi, mas não compreendi”.

Interpretação

É aqui que os pais podem ser fundamentais. Após a leitura e o entendimento dos textos, você pode ajudar seu filho a conversar com as informações adquiridas, fazendo simples perguntas.

  • Qual é o objetivo deste texto?

  • Com quem ele dialoga e por quê?

  • Como você pode usar as informações adquiridas?

  • A quais conclusões chegou após a leitura?

As respostas para tais perguntas ajudam a estimular o pensamento crítico do leitor, algo imprescindível não apenas para os jovens durante o período pré-vestibular, mas em todas as etapas da vida. Pensando nisso, o quanto antes essas informações estiverem fundamentadas na mente do seu filho, mais rápido ele vai aprender a levar o hábito para as horas de estudo!

Aplique leitura e interpretação à redação

Como já dissemos, a leitura e compreensão de textos é uma das chaves para o sucesso na redação. Quando o assunto é Enem, esse é um quesito que deve ser levado muito a sério! Seu filho pode ter ido muito bem na prova, mas basta uma falha de interpretação dos textos de orientação da redação para fugir ao tema, zerar a prova e adiar em mais um ano o ingresso no ensino superior.

Para que seu vestibulando alcance as melhores pontuações, selecionamos algumas dicas de aplicação prática dos conceitos que compartilhamos neste post. Confira!

Exercite o pensamento crítico em conjunto

Para estar bem preparado para redigir uma boa redação no dia da prova, o ideal é exercitar a escrita ao menos uma vez por semana. Quer turbinar a qualidade da produção de texto do seu filho? Proponha um exercício conjunto!

No início da semana, sugira um tema e selecione dois textos relacionados. Você pode se inspirar em artigos de opinião de jornais ou outras notícias. Compartilhe o texto com seu filho e estipule um prazo para a leitura. Marque um dia (pode ser um momento na hora do almoço ou do jantar) para conversarem sobre o assunto.

Instigue o debate e, se preciso, faça as vezes de “advogado do diabo” para estimular o aprofundamento de argumentos. Se faltarem dados para embasar as posições, ajude seu vestibulando, levantando informações relacionadas. Vocês podem trocar esses dados até mesmo pelas redes sociais ao longo da semana.

No sábado, proponha uma nova leitura do tema e textos de apoio para que, em seguida, seu filho faça uma redação. Assim que terminar, leia atentamente o que ele escreveu e aponte os seus pontos fortes e fracos.

Essa é uma excelente maneira de participar da preparação do adolescente. Além de mostrar o quanto se importa com o momento pelo qual ele passa, também é uma oportunidade para se conhecerem melhor e ampliarem o diálogo em família. Outras técnicas podem ser aplicadas a esse exercício ou ainda implementadas em diversas atividades. É o que veremos a seguir.

Ensine como identificar a ideia central

Após verificar o tema, é importante ler atentamente os textos de apoio para compreender a ideia central. Oriente seu filho a começar a bateria de provas por essa parte. Assim, enquanto realiza as demais questões, o subconsciente continua a trabalhar, estabelecendo conexões e amadurecendo a interpretação do conteúdo. Depois, é válida uma segunda leitura para confirmar a interpretação do tema proposto.

Separe fatos de opiniões

Extraída a ideia, é o momento de selecionar o que são dados e quais as partes que expressam a opinião do autor. Mostre como os fatos podem ser usados para dar suporte a uma posição. Para explicar como distinguir dado de opinião de maneira simples, apresente a diferença de uma sentença que pode ser comprovada versus a que pode ser refutada.

Levante hipóteses

Incentive seu filho a pensar se concorda ou não com o posicionamento do texto e o que o leva a tais conclusões. Ajude-o a traçar as hipóteses que deverá defender de forma breve em cada parágrafo, em um encadeamento lógico.

Como você pôde ver, leitura e interpretação de texto são, sim, fundamentais no processo de estudo para os vestibulares. E essa é apenas uma das formas com que você pode contribuir para que seu filho aproveite ainda mais suas horas de estudo. Aos pais, cabe o poder de incentivar, instigar e aguçar a curiosidade dos filhos para que busquem sempre mais.

Quer receber mais dicas como as que acabou de ler neste post? Então, assine nossa newsletter e mantenha-se informado!