Lanche nutritivo e divertido: os desafios na educação infantil

Lanche nutritivo e divertido: os desafios na educação infantil

Você já reparou na alegria das crianças quando chega a hora do intervalo na escola? Sair para o pátio, conversar com os colegas e comer um lanche na cantina. O que poderia ser mais gostoso? Mas, será que esse é um lanche nutritivo?

Para os pais de hoje, melhor informados, já surgem algumas dúvidas a respeito da qualidade desse momento. O lanche gostoso e atraente, pode não ser o alimento mais saudável para seus filhos. Excessos de sal, açúcar e gorduras são os aspectos nutricionais mais preocupantes e comumente presentes nos produtos oferecidos pelas cantinas escolares.

Por essa razão, os salgadinhos, as frituras, os doces e os refrigerantes, entre outros, deverão dar espaço para alimentos mais saudáveis. E o que é nutritivo e saudável também pode ser divertido. Veja como.

Divertido e saudável

O alimento para a criança em idade escolar deve fornecer a energia necessária para dar suporte ao seu desenvolvimento, assim como a um ótimo crescimento. Mas esse alimento não deve apresentar os excessos de gordura e de açúcar, tão comuns.

Assim, ao preparar o lanche de seu filho, considere antes os aspectos nutricionais. Depois, use e abuse da criatividade. Por exemplo, utilize suco de frutas como bebida e dê um nome para o suco em função de sua cor, como “Suco do Shrek” (um suco verde).

Por outro lado, você pode envolver o seu filho no preparo de um sanduíche para ele levar na lancheira. Pergunte a ele o que colocar no pão (claro que as opções que você criará para ele escolher serão todas saudáveis!).

Qualquer que seja o alimento que você pretenda que seu filho leve para o lanche na escola, escolha dentre aqueles que ele já conhece e que aprendeu a gostar. Isso significa que o processo de educação alimentar em casa deverá começar antes, dando-lhe a oportunidade de conhecer alternativas com as quais ele tenha afinidade.

Como regra geral, evite produtos industrializados. Se precisar fazer uso de algum deles, verifique bem o rótulo e as indicações da composição e dos teores de açúcar, gorduras e sódio (sal). Certifique-se também da data de validade do produto. Considere sempre que a saúde de seu filho está em suas mãos.

A regulamentação das cantinas escolares

Inúmeros Municípios e Estados brasileiros regulamentaram os alimentos que podem ser oferecidos nas cantinas escolares, assim como aqueles que passam a ser proibidos.

Por sua vez, desde 2006, uma importante Portaria Conjunta (Nº 1.010), do Ministério da Saúde e do Ministério da Educação, indica diretrizes para uma efetiva alimentação saudável no ambiente escolar.

Nessa linha, a ideia é transformar as cantinas e os serviços de alimentação escolar em locais onde sejam garantidos o fornecimento de alimentos saudáveis. Isso se traduz pelo aumento da oferta de frutas, legumes e verduras. Do mesmo modo, também objetiva a restrição daqueles produtos com teores elevados de açúcar, gordura e sódio. Trata-se de um movimento que se dissemina atualmente por todo o mundo em prol da saúde dos escolares.

Dentre os principais itens referidos nas legislações dos Municípios e dos Estados que regulamentaram o tema estão a proibição do comércio dos seguintes produtos:

  • Bebida alcoólica;
  • Refrigerantes;
  • Sucos artificiais;
  • Balas, pirulitos e gomas de mascar;
  • Salgadinhos industrializados;
  • Frituras;
  • Pipocas industrializadas.

Por outro lado, é obrigatória a oferta de, pelo menos, duas opções de frutas da época, todos os dias. Essa é uma excelente maneira de proceder à educação alimentar das crianças e dos jovens.

Da mesma forma, é exigida a fixação de cartazes com imagens e mensagens promovendo a alimentação saudável nos espaços da cantina e suas proximidades.

Finalmente, são proibidas as exposições de cartazes que estimulem o consumo dos itens proibidos referidos acima.

Ainda tramita projeto de lei de abrangência nacional que regulamente para todo o país o funcionamento das cantinas escolares, de modo a garantir que sejam oferecidos apenas itens saudáveis para as crianças.

O papel da escola na educação alimentar

É durante a fase escolar que são formados os principais hábitos alimentares. Assim, é de especial importância que a escola e os pais sigam na mesma direção com relação a alimentação das crianças.

Os professores, assim como o ambiente escolar devem oferecer a base para o aprendizado de uma alimentação saudável. Hábitos alimentares são muito difíceis de mudar. Por essa razão, devem ser construídos o mais cedo possível, para que se instalem de modo sólido, garantindo mais saúde para as crianças. Esse é o principal papel do lanche nutritivo elaborado em casa, pelos pais, ou oferecido pela escola ou pelos serviços da cantina escolar.

Aulas de culinária constituem uma das melhores técnicas de formação de hábitos alimentares. Ao introduzir para as crianças novos tipos de alimentos mais adequados, também ensina a produzi-lo, aproximando-as ainda mais do alimento.

Em um trabalho de educação alimentar, todos os professores podem participar, cada um no universo da disciplina que ministra. Assim, enquanto o professor de Ciências comenta sobre a importância de determinados alimentos, o professor de Matemática poderá apresentar a porcentagem de cada nutriente na composição do alimento. Por sua vez, o professor de Português promoverá uma redação sobre a importância dos alimentos saudáveis no lanche da escola.

Mais uma vez, trata-se de exercício de criatividade no trabalho de educação para uma alimentação saudável das crianças e dos jovens.

Você viu como pode promover para o seu filho uma prática de educação alimentar, de modo a alcançar o objetivo da adoção de um lanche nutritivo na escola mais facilmente. Da mesma forma, viu também como é importante a participação da escola nesse processo, seja através dos professores, das práticas adotadas como aulas de culinária ou pela adequação da cantina escolar.

Finalmente, tomou conhecimento do esforço conduzido por diversos Municípios e Estados brasileiros, assim como dos Ministérios da Educação e da Saúde para vencer os desafios de garantir na educação infantil a formação de bons hábitos alimentares.

Se você gostou deste post e conhece algumas dicas para tornar um lanche nutritivo e ao mesmo tempo divertido, deixe o seu comentário. Deixe aqui sua experiência para dividi-la com outras pessoas que também levam a sério uma alimentação saudável.

Comentários

comentários