Histórias para crianças: como elas estimulam o desenvolvimento?

Histórias para crianças: como elas estimulam o desenvolvimento?

Você por acaso conhece alguma criança que não goste de ouvir uma boa história? Seja em casa ou na escola, é muito comum ver os pequenos pedirem aos pais ou às pessoas mais próximas para contarem uma historinha. Mas se você pensa que isso é apenas uma brincadeira, não se engane! Contar histórias para crianças vai muito além de uma atividade de lazer. É claro que esse é um momento lúdico, que distrai e encanta a criançada, mas essa atividade também pode contribuir (e muito) para o desenvolvimento dos seus filhos, sabia? Quer entender como? Então senta que lá vem a história!

Importância

Hoje em dia, as informações chegam às crianças por meios bem diferentes daqueles de alguns anos atrás. É televisão, internet, Netflix, cinema e por aí vai. Mas apesar de todo esse estímulo globalizado, nada tira o mérito de ouvir uma boa história para ativar e mexer com o imaginário dos pequenos.

Não é à toa que essa atividade é uma das principais aliadas da Educação Infantil e dos primeiros anos do Ensino Fundamental. Os personagens, as paisagens, os sons e os gestos, tudo fica por conta da imaginação da criança ao ouvir uma história. Ao contrário da televisão e do computador, que mostram quase tudo já pronto na tela, um bom conto abre as portas para a criança criar seu próprio mundo.

Tudo bem que a tecnologia é cada vez mais importante em nossas vidas, mas não há quem não se encante com um historinha bem contada. E foi exatamente pensando nisso que resolvemos listar aqui alguns dos benefícios de se contar histórias para crianças pequenas. Confira!

Ajuda as crianças a entenderem os sentimentos

É comum que as crianças não compreendam muito bem seus sentimentos na infância. Nessa fase, tudo ainda é tão confuso que os medos, as angústias, as alegrias e até mesmo os problemas podem ser difíceis de expressar. Mas a contação de histórias pode ajudá-las nesse aspecto! Afinal, narrativas nada mais são que uma outra forma de se comunicar! E mostrar os sentimentos por meio de histórias pode ser muito mais eficiente que explicar de maneira literal.

Pense bem: nas narrativas existe o bem, o mal, o herói, o vilão e a mistura de várias emoções representadas de forma lúdica e acessível. Todo esse universo imaginário ajuda as crianças a se expressarem melhor, por meio de metáforas e comparações, o que elas sentem ou ao menos o que determinado personagem sentiu.

Prepara as crianças para os processos de transição

Na infância, as mudanças e passagens de um ciclo para outro são rápidas e, muitas vezes, até um pouco bruscas. Por isso é que esses processos de transição devem ser bem planejados, evitando assim que as crianças sofram demais. Mas como será que você pode ajudar os pequenos a passarem por essas rupturas de uma maneira mais tranquila?

Nesse caso, a dica é criar uma historinha sobre a própria vida da criança, relatando toda sua trajetória. A história pode até antecipar o que vai acontecer em um futuro próximo, para a criança já ir se preparando. Se o seu filho vai sair da Educação Infantil e entrar no Ensino Fundamental, por exemplo, você pode já inserir na história as prováveis mudanças em sua rotina dali para frente.

Estimula o desenvolvimento cognitivo das crianças

Ouvir uma história estimula a criatividade das crianças e, consequentemente, o aprendizado de novos conteúdos. Ao escutar uma história, as crianças vivenciam diversas emoções e sensações que as fazem refletir. Para embarcar nas histórias, os pequenos constroem todo um cenário próprio, podendo viajar e conhecer um mundo novo, muitas vezes bem distante da realidade a que já estão acostumados. Além disso, as histórias estimulam o desenvolvimento de funções cognitivas, como a relação de tempo e espaço, a comparação, o raciocínio e o pensamento.

Ao ouvir uma história contada, as crianças também desenvolvem a concentração e a atenção. Afinal, sabem que devem se concentrar e prestar bastante atenção para não perder nenhum trecho, acompanhando direitinho a narrativa falada. E é claro que a contação de histórias ainda estimula um hábito extremamente positivo em qualquer fase da vida: a própria leitura.

Narrativa

Para que as histórias se tornem ainda mais interessantes para as crianças, é preciso um bom contador, não é mesmo? Se você acha que não tem tanta desenvoltura para isso ou que precisa melhorar para realmente conseguir envolver seu filho, não se preocupe. Daremos agora algumas dicas para tornar esse momento entre pais e filhos ainda mais divertido!

Escolha bem a história

O primeiro passo para contar bem uma história é escolher um tema que seja interessante não só para seu filho, mas também para você. Pode acreditar: isso vai facilitar muito a sua vida na hora de narrar. Se seu filho ainda for bem pequeninho (até uns 3 anos), também é importante escolher histórias com textos que se repetem, retomando o ponto central da narrativa, para favorecer a compreensão.

Conheça a história previamente

É importante se preparar bem antes de contar uma história. Imagine a confusão na cabeça da criança se você começar a confundir os fatos, embolando tudo no meio da narrativa! Ler o texto com antecedência também ajuda a identificar os pontos altos da história, que deverão ser reforçados na hora de contá-la. Isso sem mencionar que, com esse preparo, você ainda pode adaptar a linguagem para a faixa etária do seu filho.

Chame a atenção dos pequenos

Uma história contada fica ainda mais divertida se você usar objetos que ajudem a ilustrá-la. Aqui vale tentar de tudo: instrumentos que imitem o barulho de um trovão ou de uma ventania, bonecos ou bichinhos de pelúcia para representar os personagens, fantasias para tornar a representação mais realista e o que mais sua imaginação inventar! Melhor ainda se você deixar para seu filho a tarefa de fazer os barulhos no momento da história!

Trabalhe a entonação das histórias

Essa tarefa é uma das mais importantes e também a mais desafiadora, mas nem por isso é preciso ser um profissional da área para conseguir dar emoção às histórias! Basta treinar bem antes de começar e se familiarizar com a narrativa! Tente mudar a voz de um personagem para outro, veja quando a narrativa é mais lenta ou mais rápida e fique atento para despertar a emoção correta na criança.

Escolha

Na hora de selecionar as histórias que você contará a seu filho, é importante se atentar à faixa etária indicada. Veja algumas das nossas sugestões para simplificar essa etapa:

  • Até 3 anos: histórias pequenas envolvendo animais, com ritmo mais lento e bem-humoradas. Se for de um livro, escolha um daqueles que fazem barulho e que têm texturas para a criança passar a mão.

  • 3 a 6 anos: nessa faixa etária já podem ser inseridos contos, lendas, cantigas de roda e poemas simples, desde que sejam histórias mais curtas e com poucos personagens.

  • A partir dos 7 anos: a partir dessa idade você já pode inserir narrativas mais elaboradas, como contos de fadas com mais personagens e histórias de aventura.

E então, pronto para se aventurar no mundo da contação de histórias para crianças? Se quiser aproveitar para saber um pouquinho mais sobre a importância da literatura nessa fase da vida, não deixe de acompanhar nosso blog!

 

 

Comentários

comentários