Entenda agora a importância da tecnologia na educação atual

 

Por muito tempo a escola foi um espaço que oferecia métodos defasados de ensino, fundamentados em quadros-negros, livros e aulas completamente expositivas. Essa didática estava descontextualizada da vida dos jovens fora da instituição, e a partir daí surgiu a necessidade de aplicar a tecnologia na educação.

A diferença de realidades entre o que o aluno tinha acesso na sala de aula e na rua fazia com que o estudante fosse perdendo o interesse pelas aulas e pelas práticas escolares.

Uma metodologia que inova e transforma tecnologias em ferramentas pedagógicas pode prender muito mais a atenção do estudante contemporâneo. Sendo assim, adaptar os sistemas educativos é cada vez mais necessário.

Pensando nisso, selecionamos algumas informações sobre a importância da tecnologia no processo de ensino e aprendizagem na escola. Confira!

Por que se fala tanto em tecnologia na educação?

Os alunos da educação básica de hoje já nasceram conectados ao mundo virtual — são praticamente nativos digitais! Todos esses jovens têm o mundo digital muito mais integrado à sua realidade.

Esse contexto desafia as escolas e os professores a respeito do uso de novos recursos tecnológicos em prol do ensino. Evitar a presença deles não é mais uma opção, e é preciso integrá-los à educação da melhor forma possível.

Assim, os educadores ganham o auxílio de novas ferramentas para tornar as aulas mais instigantes, diferenciadas e participativas. O aluno, por sua vez, sente-se mais à vontade e motivado a estudar, aumentando sua autoestima.

Como as opções são muitas, cabe ao professor buscar alternativas para trazer até a sala de aula os recursos que as crianças e os adolescentes já utilizam em suas rotinas, de forma a despertar o interesse deles e engajá-los no aprendizado.

Quais são os seus benefícios?

As tecnologias precisam agregar o interesse de pais, alunos e professores, de forma a deixar as aulas mais motivadoras, criativas e interessantes. Além disso, a tecnologia oferece formas mais práticas, lúdicas, interativas e dinâmicas de explicar um conteúdo, envolvendo e dando autonomia aos estudantes.

Confira outros benefícios da tecnologia na educação:

Respeita a individualidade

A inserção da tecnologia ao ensino permite que o professor avalie melhor o desempenho de cada criança nas atividades propostas. Isso porque é possível que o educador receba um feedback das atividades realizadas pelo estudante, o número de acertos e as dúvidas que ele teve durante os estudos.

Dessa forma, as matérias podem ser adaptadas de acordo com perfil de cada aluno, de forma que aqueles com alguma deficiência cognitiva possam realizar atividades diferentes enquanto os demais colegas avançam nos exercícios conforme seu conhecimento — buscando, cada vez mais, novos desafios para todos.

Aumenta a atenção

As aulas no modelo tradicional de ensino, expositivas e com cerca de 50 minutos de duração, são cansativas e dificilmente prendem a atenção dos alunos por tanto tempo. Com as novas possibilidades de ensino, o professor tem autonomia para aplicar aquelas que mais atendem ao perfil dos seus alunos, de forma a mantê-los sempre focados.

Estimula a interação

Como já nascem familiarizados com as ferramentas tecnológicas, os jovens conseguem interagir bem por meio delas. Assim, com o auxílio da internet, mesmo os mais tímidos são capazes de realizar trabalhos em grupo, expressar suas opiniões e mostrar seus conhecimentos.

Por consequência, os jovens sentem-se motivados, pois percebem que são parte ativa e importante do desenvolvimento do aprendizado de todos.

Aumenta a motivação

É possível tornar o ambiente escolar instigante e atrativo para crianças e adolescentes. Exercícios estimulantes, jogos desafiadores, vídeos didáticos e atividades lúdicas: há uma série de recursos a serem explorados por alunos e professores.

Desse modo, a escola torna-se um local agradável de se frequentar, evitando, inclusive, a evasão escolar.

Como a tecnologia pode ser aplicada?

O uso da tecnologia na educação vem causando transformações não só nos processos de ensino, mas nos de aprendizagem. Portanto, as escolas precisam inovar e se reinventar para despertar o interesse dos estudantes.

Confira algumas tecnologias que já são tendência na sala de aula:

Realidade virtual e realidade aumentada

A realidade virtual é capaz de “enganar” os sentidos por meio de uma simulação realista de imersão. Ela pode simular e induzir efeitos sonoros, visuais e táteis no usuário. Dessa forma, o estudante tem a possibilidade de fazer “viagens” e conhecer diferentes ambientes ou épocas, por exemplo.

Já a realidade aumentada coloca o mundo digital no mundo real. É possível acessar os conteúdos por meio de códigos especiais e criar interações únicas no aprendizado, dentro e fora da sala de aula. Um exemplo muito atual de utilização da realidade aumentada é o jogo Pokémon Go, que tornou-se sucesso entre jovens e adultos.

Gamificação

A gamificação na sala de aula usa jogos digitais para motivar e engajar os estudantes em algum método de aprendizado. Os jogos são completamente interativos e utilizam pontuações, premiações e níveis de dificuldade para ensinar os assuntos.

Além de ser uma opção muito eficaz para atrair os alunos — que aprendem brincando —, a gamificação aperfeiçoa e desenvolve habilidades como o trabalho em equipe, o espírito competitivo e a criatividade. O jogador precisa sempre estar atento e tomar decisões de forma a resolver problemas.

Lousas digitais

A lousa digital é a solução atual para a substituição do antigo quadro-negro. Basicamente, consiste em usar um grande monitor de computador sensível ao toque. Por meio dos seus recursos interativos, o educador trabalha os conteúdos com seus alunos de forma completa e abrangente.

Outra grande vantagem desses quadros digitais é que as matérias ensinadas não se perdem. É possível usar a ferramenta para salvar e compartilhar os assuntos posteriormente. Assim, os estudantes não precisam interromper seus raciocínios para copiar os textos e as explicações.

A tecnologia na educação não visa substituir professores e abolir completamente os métodos tradicionais de ensino, mas agregar melhorias aos estudos. O Projeto Político Pedagógico das escolas que utilizam ferramentas tecnológicas na sala de aula precisa ser consistente e os professores devem estar preparados para as mudanças.

Se você se interessou pelo assunto, não deixe de conhecer os sistemas educacionais do Grupo SEB — pioneiro na utilização de tecnologias aplicadas à educação!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *