Ensinando matemática para crianças: 8 dicas úteis para os pais

Ensinando matemática para crianças: 8 dicas úteis para os pais

Não é nada difícil encontrar estudantes das mais variadas idades que consideram a matemática como um aterrorizante bicho de sete cabeças, não é verdade? No entanto, a verdade é que o ensino da matemática para crianças pode ser bem diferente, desde que você seja capaz de se desvencilhar do lugar-comum, criando uma nova relação com o tema. Ao conseguirmos trazer a matemática para situações do dia a dia, as chances de desmistificar o assunto e até mesmo despertar um interesse genuíno sobre ele podem fazer com que o aprendizado aconteça de forma mais fácil, natural e intuitiva.

Seu filho anda tendo pesadelos com o monstro dos números? Então mantenha a calma e fique de olho, porque preparamos aqui algumas dicas que certamente o ajudarão a enfrentar esse desafio juntinho com ele. Vamos lá?

Com joguinhos

Usar métodos lúdicos para ensinar é uma boa alternativa para tentar fazer com que as crianças se mantenham concentradas e aprendam sem sequer se dar conta. Jogos tradicionais (como dama, xadrez e até o famosíssimo jogo da velha) são grandes aliados no aprendizado de lógica e estratégia. Enquanto isso, jogos de tabuleiro mais complexos (como Banco imobiliário) ensinam uma matemática um pouco mais avançada, com gerenciamento de valores e até de conflitos. Outra ótima opção para desenvolver o raciocínio lógico é o jogo Senha. Nele, um participante faz uma combinação de 4 pinos para que o outro adivinhe. O decifrador terá, então, que usar pistas para chegar à solução, a partir de tentativas e deduções.

Com quebra-cabeças

Outra maneira de fazer seu filho aprender brincando é com os clássicos quebra-cabeças. Para os mais novinhos, as versões mais simples já ajudam a desenvolver raciocínio espacial. No caso das mais elaboradas, passa-se a trabalhar habilidades ligadas a tamanhos, formas, sequências e ordem para juntar as pecinhas.

Com blocos de construção

Sim, você leu certo: aqueles blocos de construção que se espalham pelo chão de toda a casa também têm seu papel no aprendizado da matemática! Para construir estruturas coerentes e lógicas, a criança precisa de matemática básica, bem como de habilidades de engenharia e uma boa dose de geometria. Além do mais, ainda é preciso trabalhar formas, tamanhos e sequências para montar suas criações, tudo isso enquanto descobre as melhores técnicas a partir do método de tentativa e erro.

Com aplicativos

Por mais que o uso do celular na escola possa virar um problema, com bom senso e na hora certa, esses dispositivos podem ser grandes aliados da educação e do ensino. Sendo assim, por que não usar a infinidade de aplicativos a nosso favor? Confira alguns exemplos que conseguem transformar a matemática em brincadeira:

  • Math is fun: cheio de cores, esse app é direcionado aos bem novinhos, mas que já começam a ter contato com conceitos básicos — como reconhecer e ordenar números e até contar;

  • Math bingo: nesse aplicativo, a criançada precisa descobrir as soluções para as equações de somar, subtrair, multiplicar e dividir nas suas cartelas, com os níveis avançando gradualmente, de acordo com a aprendizagem;

  • Super-heróis da matemática: nesse app, o grande poder dos heróis é fazer das 4 operações matemáticas uma divertida brincadeira, tudo por meio de exercícios interativos;

  • eQubes: criado para crianças em idade escolar, esse aplicativo é quebra-cabeça matemático com um desafio a mais, já que as equações devem ser resolvidas contra o tempo.

  • Rei da matemática: nesse app, o estudante começa como agricultor e vai avançando de nível à medida que responde a perguntas de matemática, acumulando pontos, ganhando estrelas e atingindo objetivos. As crianças ainda podem comparar sua pontuação com a dos amigos, bem como com jogadores do mundo todo!

Com esportes

Além de todos os benefícios já extremamente conhecidos (como saúde, disciplina, espírito de equipe e de competição), a prática de esportes também ajuda no aprendizado da matemática, sabia? Basta se deixar envolver e explorar todas as possibilidades de cada modalidade. Veja só como algumas questões dos mais diversos esporte são pura matemática:

  • Ginástica rítmica: quantos pontos são precisos para conseguir a classificação?

  • Futebol: qual deve ser a trajetória de lançamento da bola para alcançar o gol?

  • Basquete: qual seria o melhor ângulo para fazer um arremesso e marcar 3 pontos?

Com as compras

O supermercado é um prato cheio para explorar a matemática! Na seção de frutas e verduras, por exemplo, você pode ensinar sobre pesos, medidas e comparações. E o melhor é que as operações podem estar por toda parte! Pratique pedindo para que seu filho calcule quanto já foi gasto, quanto seria o troco para determinado valor, quantas maçãs cada membro da família vai receber se levarem um quilo e assim por diante. Com o tempo, até você vai se divertir com as incontáveis possibilidades.

Com o pé na estrada

A criançada costuma ficar bem ansiosa quando pega estrada, não é mesmo? Para relaxar e, ao mesmo tempo, aproveitar para ensinar uma coisinha ou outra, você pode pedir que seu filho conte quantas cidades ou estados vocês vão cruzar ou quantos carros vermelhos encontrarão pelo caminho, por exemplo. Mas se for o caso e quiser ir além, você pode fazer questões mais complexas, envolvendo a média de consumo de combustível por litro ou tempo de viagem versus velocidade e distância.

Com a mesada

Para finalizar, aqui está uma das melhores maneiras de ensinar seu filho a gerenciar seu próprio dinheiro desde bem novinho: a mesada. Ao dar uma pequena quantia para que ele gaste como quiser, você aproveita para explicar que o dinheiro deve ser usado com cautela. E as aulas práticas continuam com lições a conta-gotas de planejamento financeiro. Esse com certeza é um ensinamento importante para toda a vida.

Deu para perceber como a matemática faz mais parte das nossas vidas do que podemos imaginar? E já que ela está por todo lado, por que não usá-la em nosso benefício? Aproveite cada momento do dia a dia para se aproximar mais das crianças e motivá-las, mostrando que, muitas vezes, o que aprendem na escola também está presente no cotidiano, em suas atividades mais simples e corriqueiras.

Com essas dicas, esperamos ter conseguido provar que ensinar matemática para crianças não precisa ser um terror. Ao mudar a perspectiva e fazer um pequeno esforço para enxergar o tema com outros olhos, tudo começa a fluir mais naturalmente. E se achou nossas sugestões interessantes ou deseja compartilhar sua experiência, deixe um comentário no post para que possamos aprender juntos!

 

Comentários

comentários