Encontre o equilíbrio no uso da tecnologia pelas crianças

Encontre o equilíbrio no uso da tecnologia pelas crianças

Com a internet e os aparelhos eletrônicos tão presentes no nosso dia a dia atualmente, não é de se estranhar que os pequenos logo aprendam a lidar (e muito bem) com tudo isso. Aos poucos, os jovens vão criando uma relação com esses gadgets — aparelhos e funcionalidades digitais de todo tipo — que nós, adultos, jamais tivemos.

A impressão é de que a meninada já nasce sabendo brincar em tablets, jogar videogame e assistir a seus desenhos preferidos em qualquer aparelho móvel. Mas será que esse contato prematuro e intenso com o mundo virtual não acaba atrapalhando o desenvolvimento de outros aspectos importantes da infância?

Pensando nesse dilema tão moderno, vamos conversar no post de hoje sobre o uso da tecnologia pelas crianças, esclarecendo por que é importante e como é possível encontrar um ponto de equilíbrio para aproveitar seus benefícios sem cair em armadilhas. Continue lendo e saiba como educar seu internauta mirim para ter um relacionamento saudável com a tecnologia!

Entenda por que os pequenos devem usar o computador

Uma das características mais marcantes da chamada geração Z é a capacidade nata de lidar com aparelhos eletrônicos, além da habilidade de (e até a preferência por) realizar várias tarefas ao mesmo tempo. Lembrando que essa é aquela geração das crianças e dos adolescentes nascidos entre o final da década de 1990 e o início dos anos 2000.

Graças ao contato com a tecnologia desde muito cedo, esses jovens aprendem a lidar com essas novidades de uma maneira muito mais instintiva e espontânea, criando uma relação mais próxima com a internet e os computadores. Como consequência, desenvolvem-se acostumados a procurar por informações de maneira autônoma e autodidata, solucionar problemas sozinhos e usar a tecnologia para superar obstáculos sempre que possível.

Diante disso e considerando ainda nossa realidade, em que a presença da tecnologia em todas as suas formas se faz cada vez mais abundante, não é preciso ir muito longe para entender a importância de se aprender a lidar com ela desde a infância, não é verdade?

Conheça prós e contras do uso da tecnologia pelas crianças

O encontro entre os pequenos e a tecnologia é, como vimos, não apenas inevitável como, ainda, necessário. Mas não é só por isso que ele deve ser permitido (e, com algum cuidado, até mesmo incentivado) pelos pais.

Interagir com o espaço virtual, encontrar a melhor resposta ou estratégia em jogos eletrônicos e até ter contato com a linguagem por meio dos videogames (mesmo que a criança ainda não saiba ler) traz uma série de benefícios para os pequenos. Entre eles, podemos destacar uma aceleração no desenvolvimento de:

Por outro lado, não há dúvidas de que o uso descontrolado e excessivo da tecnologia pode trazer malefícios diversos ao desenvolvimento dos pequenos, de insônia e falta de atenção a dependência dos gadgets e dificuldade de socialização. Por esse motivo, é imprescindível encontrar um equilíbrio que permita aproveitar as vantagens da tecnologia, sem deixar que ela domine o universo da criança. E é aí que entram as dicas que compartilharemos com você a seguir!

Veja como seu filho pode usar a tecnologia com moderação

Principalmente para os pais que não cresceram tão próximos assim dos computadores, videogames e outros aparelhos eletrônicos, muitas vezes é difícil entender a relação dos filhos com a tecnologia. Até que ponto o uso do tablet e do smartphone pelos pequenos é benéfico e quando ele começa a ultrapassar o ideal? O limite é mesmo tênue e vai depender da proporção do uso dos gadgets pela criança comparado a outras atividades.

Ainda assim, é possível traçar algumas diretrizes básicas para guiar os pais nesse relacionamento tão delicado. Confira:

Não deixe a criança se descuidar da sua saúde física

Seja lendo um livro, trabalhando ou jogando algum game, a verdade é que permanecer parado durante muito tempo fazendo a mesma atividade deixa sintomas claros no nosso corpo. Depois de algumas horas, sentimos nossas articulações rígidas e os músculos tensos. Isso sem falar no cansaço mental.

Quando isso acontece, sabemos que é preciso fazer uma pausa para beber água, trocar de posição, descansar o cérebro e, quem sabe, até mesmo esticar o corpo, fazendo um alongamento ou uma caminhada. E o mesmo acontece quando a garotada passa muito tempo conectada!

Ensine seu filho a observar seu corpo para perceber quando ele precisa de uma pausa desse tipo, combinando com ele um limite máximo de tempo junto às telinhas. Exigir a prática regular de exercícios físicos também é uma excelente maneira de manter sua saúde e, ainda, ajudá-lo a ganhar mais consciência sobre o próprio corpo.

Outro ponto importante é o sono da criança, que pode ser prejudicado pelo uso excessivo da tecnologia no período da noite. Estabelecer um horário máximo para jogar, navegar e até assistir à televisão é uma boa medida preventiva, assim como tirar os aparelhos do quarto do pequeno para que ele não caia na tentação de usá-los de madrugada.

Ensine seu filho a procurar soluções fora do computador

Como sintomas da dependência da tecnologia podem surgir a irritabilidade e a incapacidade de realizar atividades sem o apoio dos gadgets. Felizmente, esse é um problema fácil de ser solucionado. Acostumando-se a se virar sem o computador por perto, seu filho logo aprenderá que a internet não é assim tão indispensável quanto parece.

Procure passar regularmente alguns dias sem acesso à web, videogames e outros aparelhos. Um final de semana no sítio, brincando ao ar livre, jogando jogos de tabuleiro ou mesmo fazendo mímicas e outras brincadeiras que não exijam nenhum outro acessório ensinará ao pequeno a buscar soluções fora do smartphone para se divertir. Isso sem contar que estimula a socialização e estreita seus laços com a criança.

Quando seu filho tiver que fazer pesquisas para a escola e demais tarefas nesse sentido, vale também ensiná-lo a buscar respostas na biblioteca, nos livros didáticos e em outras fontes off-line.

Seja você mesmo um bom exemplo

Por último, não se esqueça de que, até bastante tarde na vida do seu filho, muito de seu comportamento será uma cópia daquilo que os adultos a seu redor fazem. Nesse caso, não basta pregar um desprendimento da tecnologia e passar todas as refeições de olho no laptop ou no smartphone, não concorda?

Então observe sua própria dependência, cuide também da sua saúde também e participe com o pequeno de atividades com e sem a tecnologia. Assista a filmes e jogue videogames com ele, mas também cozinhem juntos, leiam livros físicos e façam brincadeiras tradicionais. Assim, toda a família desenvolve um relacionamento saudável e produtivo com os gadgets!

Gostou de saber mais sobre como lidar com o uso da tecnologia pelas crianças? Então aproveite para ler também nosso post sobre a importância do uso de jogos no aprendizado para as novas gerações e aprenda ainda mais sobre o assunto!

 

Comentários

comentários