Contraturno escolar: quais são as melhores atividades para o meu filho?

Contraturno escolar: quais são as melhores atividades para o meu filho?

A filha de 9 anos de Marília frequenta as aulas do Ensino Fundamental no turno da manhã. Ao bater o sinal da última aula, muito se engana quem acredita que a menina corre desesperada para a saída, procurando quem a levará para casa. Isso porque, após o almoço, começa o segundo turno dela.

As atividades do contraturno escolar da tarde são quase que totalmente práticas. Elas levam a criança a se exercitar e a desenvolver sua imaginação e limites. Por isso, tendem a ser tão mais atraentes do que as aulas obrigatórias.

Mas você sabe o que é contraturno e quais são as melhores atividades para o seu filho? Confira o post e esclareça todas as suas dúvidas!

Como o contraturno escolar ajuda o seu filho

O contraturno nada mais é do que uma extensão do aprendizado da criança. Ou seja, a escola e até a Secretaria de Educação complementam o ensino por meio da inclusão de matérias e oficinas na grade extracurricular.

O ideal é que exista um equilíbrio e que os profissionais que trabalham no contraturno façam conexões com o conteúdo ministrado nas aulas básicas. Dessa forma, o aprendizado do aluno é potencializado e suas habilidades são desenvolvidas mais rapidamente.

É válido lembrar que as instituições de ensino podem estender as atividades dos alunos por até, no máximo, oito horas por dia. Apesar de o contraturno escolar não ter a obrigatoriedade de assimilar o conhecimento do turno normal, a ideia é abordar os temas curriculares de forma prática.

As melhores atividades para o contraturno 

Existe uma infinidade de tarefas que podem ser incluídas na grade do contraturno escolar. Elas podem ir desde aulas de idiomas e teatro, que focam no desenvolvimento cognitivo, até dança e esportes, que desenvolvem a parte física dos alunos.

A seguir, relacionamos as 5 melhores formas de aproveitar melhor o tempo do contraturno e o porquê de elas serem recomendadas:

1. Aprendendo com a culinária

A aula de culinária, além de universalizar um conhecimento tão importante que fomenta a autonomia das crianças, também estimula o aprendizado de diversos tipos de conhecimento. Por isso, é uma atividade interessante para as crianças.

Por meio dela, seu filho terá contato com cálculos de medidas de peso e volume, interpretação de texto e experimentações químicas. Cozinhando de forma divertida e saborosa, ele desenvolverá suas capacidades cognitivas e lógicas.

Vale lembrar que a intenção não é fazer com que as crianças se tornem chefs da culinária internacional, mas sim que saibam que são capazes de desenvolver uma habilidade que, geralmente, é exclusiva dos adultos.

2. Praticando música

A música já é há muito tempo conhecida como potencializadora da cognição humana. Aprender a tocar instrumentos exercita a criatividade das crianças, a concentração, a percepção auditiva e a coordenação motora.

Mas os benefícios não param por aí. Ela também estimula a expressão corporal por meio dos movimentos individuais ou coreográficos. Outra vantagem da prática da música na escola é o desenvolvimento do foco, visto que se trata de uma atividade mais complexa, principalmente quando envolve instrumentos.

Canções também são registros de outras culturas, ou seja, seu filho entra em contato com outros costumes. Por fim, ele vai exercitar muito a memória.

3. Aperfeiçoando o inglês

O ensino de uma língua estrangeira demanda profunda imersão no idioma. Para chegar a esse nível, as escolas que possuem contraturno escolar costumam oferecer mais carga horária extracurricular de estudo do inglês para crianças na educação infantil.

Dessa forma, a criança tem mais contato com a língua e melhora a sua desenvoltura. No entanto, isso não quer dizer que as aulas vespertinas devam ser maçantes. Muito pelo contrário, esse momento é elaborado por profissionais com base em metodologia especializada.

As atividades são lúdicas e têm um contexto facilmente compreensível, que vai aumentando a dificuldade à medida que o ensino progride. Para que o aprendizado seja assimilado com mais facilidade pelo seu filho, as escolas normalmente oferecem jogos em inglês, contação de histórias, músicas e brincadeiras natas da cultura inglesa ou americana.

4. Potencializando a criatividade com a pintura

A pintura é uma atividade que deve ser acessível às crianças desde sempre. Isso porque se trata de um processo criativo que facilita a comunicação e promove a concentração. Além disso tudo, profissionais de diversas áreas da saúde indicam a pintura como um processo terapêutico.

Em casa, você pode estimular seu filho a pintar desenhos e livros. Nas aulas vespertinas, ele será exposto a diferentes materiais, temáticas e pode até aprender diferentes técnicas para colorir.

Um efeito positivo dessa prática é o desenvolvimento do apreço pela arte nas crianças. Elas até ficam mais interessadas em exposições. Ou seja, é muito recomendado que essas atividades sejam incorporadas à rotina delas.

5. Vivendo o esporte

É muito raro encontrar uma criança que não esbanje energia (o que é muito saudável!). Por isso, nada melhor do que estimulá-las a vivenciar o esporte. A prática contribui para o bom desenvolvimento físico e mental, além de possibilitar a interação com outras crianças. Esse ponto é fundamental no processo de socialização do indivíduo e no aprendizado de regras sociais básicas.

Por tudo isso, atividades físicas são fundamentais para seu filho e devem ser incorporadas às aulas do contraturno. Assim, ele vai se manter em constante movimento, queimando energia e estimulando o desenvolvimento, principalmente, da musculatura.

Normalmente as escolas estimulam o esporte por intermédio de competições, valorizando o prazer em vencer e a importância de competir. Por esse motivo, as práticas acabam sendo variadas e acessíveis a todos os tipos de crianças ― desde os esportes individuais, como a natação, o judô e a corrida, até os em equipe, como o futebol, o vôlei e o cabo de guerra.

Como você pode ver, o contraturno escolar é a evolução do ensino. Com uma carga horária mais robusta, as crianças adquirem mais conhecimento e se desenvolvem melhor por meio de práticas físicas, mentais e sociointerativas.

Para saber mais educação e dicas para escolher a melhor escola para seu filho, assine a nossa newsletter e receba as novidades do nosso blog diretamente em seu e-mail!
 

Comentários

comentários