Conheça a Ivy League: a elite do ensino superior norte-americano

Conheça a Ivy League: a elite do ensino superior norte-americano

Cada etapa da formação de um estudante representa mais um degrau em direção a um futuro de sucesso. Não por acaso, a partir do ensino médio, os adolescentes precisam se concentrar cada vez mais em seus objetivos a fim de conquistar as melhores oportunidades. Mas e se seu filho pudesse ir ainda mais longe do que as mais renomadas universidades que o Brasil podem oferecer?

Hoje vamos falar sobre a Ivy League, a elite do ensino superior nos Estados Unidos e no mundo. Saiba mais sobre essas escolas e descubra como seu filho pode, em breve, se tornar seu mais novo aluno!

O que é a Ivy League e como ela surgiu?

Inicialmente, o termo Ivy League foi criado apenas para designar a união de times esportivos de 8 instituições privadas de ensino superior no nordeste dos EUA: Brown, Columbia, Cornell, Dartmouth, Harvard, Pensilvânia, Princeton e Yale.

Fundadas, em sua maioria, ao longo do século XVIII, essas universidades estão entre as mais tradicionais da América do Norte. O nome “ivy”, aliás, é uma referência à hera (ivy significa hera em inglês) que recobre os muros de seus prédios antigos e de arquitetura característica daquela época.

Com o tempo, no entanto, o nome passou a ser usado também para se referir essas escolas fora do contexto esportivo, relacionando-se principalmente à reputação nacional e internacional das universidades do grupo, cuja excelência acadêmica data de séculos.

Hoje em dia, além de estarem entre as melhores dos EUA e do mundo, as universidades da Ivy League também estão entre aquelas com maiores recursos financeiros do planeta, recebendo doações anuais de entre 3 e 38 bilhões de dólares.

Daí sua capacidade de formar os profissionais mais bem-qualificados  do mercado global. Basta conferir os nomes dos ex-alunos da liga para entender: entre Barack e Michele Obama, Meryl Streep, Martin Luther King e Noam Chomsky, por exemplo, estão mais de 300 ganhadores do Prêmio Nobel e outras das pessoas mais bem-sucedidas do mundo.

Quais são as 8 universidades que fazem parte da Ivy League?

Conheça a seguir as particularidades de cada universidade da liga e descubra em qual delas seu filho tem maiores chances de se dar bem:

1. Brown University

Com um campus de mais de 230 prédios em Rhode Island, a Universidade Brown oferece mais de 70 habilitações de graduação em diversas áreas. Ela foi fundada em 1764 e é especialmente famosa por seu festival anual de música, o Green College Concerts, no qual já se apresentaram músicos como Ray Charles e Bob Dylan.

2. Columbia University

Fundada em 1754 e lar da primeira faculdade de Medicina dos EUA, a Universidade Columbia fica em Nova Iorque, pertinho do Central Park.

Além dos cursos mais clássicos, a instituição oferece uma infinidade de outras habilitações, entre as quais estudos culturais focados em diversas tradições do mundo, resolução de conflitos internacionais e farmacologia molecular.

3. Cornell University

Primeira dos Estados Unidos a criar o diploma em jornalismo, a Universidade Cornell tem um campus enorme em Ithaca, no estado de Nova Iorque, onde oferece cursos em 80 áreas de estudos diferentes, como arqueologia, relações industriais e laborais, além de estudos interdisciplinares.

4. Dartmouth College

A Faculdade de Dartmouth fica na cidade de Hanover, em New Hampshire, e foi fundada em 1769. Um de seus grandes diferenciais é a possibilidade de se fazer grande parte da graduação a distância, bem como fazer intercâmbios em universidades parceiras no mundo todo.

Com um escopo de cursos um pouco mais restrito — mas, nem por isso, menos prestigiosos —, a faculdade concentra-se em Artes, Linguagem, Ciências Biológicas e Ciências Humanas e Sociais.

5. Harvard University

A mais antiga e renomada universidade da América, a Universidade de Harvard, em Cambridge, Massachusetts, tem mais de 380 anos de história e é mais conhecida por seus cursos mais tradicionais, como direito e medicina.

Ainda assim, a instituição oferece uma gama extremamente diversificada de opções de formação, com 49 habilitações que podem, inclusive, ter suas grades personalizadas para atender aos interesses pessoais de cada aluno.

6. University of Pennsylvania

Localizada na Filadélfia, a Universidade da Pensilvânia é conhecida especialmente por seus programas de Business, assim como por ter desenvolvido vacinas como aquelas contra rubéola e hepatite B, além do primeiro computador de uso pessoal do mundo, em 1946.

A escola foi fundada em 1740 por grandes nomes da história norte-americana, como Benjamin Franklin, e hoje oferece uma variedade enorme de cursos de graduação, de Marketing a pesquisas em energia.

7. Princeton University

A Universidade de Princeton, cujo campus fica na cidade de mesmo nome em New Jersey, foi fundada em 1746. Ela é mais famosa pela excelência nas engenharias e em Ciências Exatas — não por acaso, já teve o próprio Einstein em seu corpo docente —, mas também oferece cursos em várias outras áreas mais ou menos tradicionais.

8. Yale University

Segunda mais antiga dos Estados Unidos, a Universidade de Yale foi fundada em 1701 e ficou conhecida historicamente como uma das escolas com corpo discente mais diversificado do país.

Oferece graduações em todas as áreas tradicionais, como arquitetura e física, mas também em habilitações mais diferenciadas, como humanidades ou ecologia e biologia evolucionária.

Como meu filho pode estudar em uma faculdade da Ivy League?

Todas as universidades da Ivy League aceitam candidaturas de estudantes de outros países para seus programas, e muitas delas também oferecem oportunidades de auxílio financeiro para esses alunos.

Mas embora possa haver variações em seus critérios de seleção e concessão de bolsas, é certo que todas elas vão exigir de seus candidatos pelo menos o seguinte:

Histórico escolar e currículo campeão

O primeiro passo para qualquer estudante interessado em entrar para uma das universidades no topo dos rankings mundiais é construir um histórico de ouro, e isso envolve tanto manter notas excelentes ao longo do ensino médio quanto, ainda, dedicar-se a outros pontos do currículo.

Dentre os principais atrativos que podem ajudar a destacar um aluno na seleção, estão:

  • participação em grupos de estudos e atividades acadêmicas como monitorias, redação de jornais escolares e grêmios estudantis;

  • formação extracurricular, o que pode envolver artes, línguas estrangeiras, esportes, música e outros;

  • e participação em trabalhos voluntários que demonstram engajamento com a comunidade.

SAT e TOEFL

Além desses cuidados de longo prazo com o currículo e o histórico escolar, é preciso ainda que o estudante preste pelo menos dois exames essenciais para a seleção das universidades dos EUA:

  • o SAT, ou Scholastic Assessment Test, que é um tipo de ENEM norte-americano;

  • e o TOEFL, que é uma prova de inglês cujo resultado vale por 2 anos e que é imprescindível para os candidatos estrangeiros.

Explorar os sites de cada instituição (que linkamos na nossa lista ali em cima) para conhecer de perto cada uma e ficar de olho no que estão buscando também é muito importante para dar foco e motivação ao seu filho.

Aproveite para ler também nosso post sobre como se preparar desde o ensino médio para estudar em uma universidade estrangeira e comece a traçar esse caminho de sucesso o quanto antes!

 

Comentários

comentários