Como melhorar o rendimento escolar do meu filho?

Como melhorar o rendimento escolar do meu filho?

Melhorar o rendimento escolar dos filhos deve se tornar uma empreitada diária na vida dos pais. Tudo bem que nem sempre é possível dar atenção exclusiva às atividades escolares dos filhos, mas, de toda forma, é essencial não deixar essa responsabilidade apenas nas costas da escola. Por mais alto que seja o nível da instituição de ensino, pais e familiares continuam tendo papel fundamental na educação dos filhos. Para mostrar como é possível maximizar o desempenho escolar das crianças, relacionamos aqui algumas questões e sugestões para ajudar nessa missão. Acompanhe e aprenda!

Dê bons exemplos

De modo geral, as crianças aprendem bastante com exemplos, sejam eles bons ou ruins. Então anote aí: seu filho não só te observa como repetirá suas ações, em casa ou na rua. Por isso é que demonstrar bons exemplos é tão importante na educação das crianças e, consequentemente, na relação delas com a escola.

Com isso em mente, tente sempre ressaltar suas qualidades em vez de seus defeitos na frente dos filhos e os induza a agirem da mesma forma. Mostre-se organizado com seus compromissos e procure não transparecer preguiça. Outro detalhe fundamental é mostrar prazer pela leitura, dando o exemplo para que as crianças entendam a importância da leitura desde cedo.

Seja mais participativo

Essa dica vale tanto para os pais como para os alunos: dedicar-se à escola dos filhos é essencial para melhorar seu aprendizado. Mas, infelizmente, muitos pais ainda acreditam que educar é obrigação exclusiva da escola, acabando por deixar essa responsabilidade enorme nas costas dos professores. Nada disso! Da parte dos pais devem vir o incentivo aos filhos e a visão de que a instituição é uma aliada e não uma mera prestadora de serviço.

Que tal então se informar e passar a participar ativamente das vivências escolares de seus filhos? Além de frequentar as reuniões periódicas, converse com mais frequência com os professores, a fim de entender o que se passa com seu filho e o que pode ser feito para melhorar seu rendimento. E se por acaso não puder fazer visitas à escola, ao menos uma ou outra ligação por mês já pode facilitar o acompanhamento do aprendizado das crianças.

Evite a barganha

Muitos pais acreditam que barganhar com os filhos é uma boa opção para se alcançar um objetivo. Assim, em troca de fazer o dever de casa, a criança ganha um doce, um brinquedo ou a autorização para visitar um coleguinha. Mas, na verdade, o ideal é que seus filhos sejam capazes de entender que estudar é uma obrigação — e não apenas deles, mas de todas as crianças e até dos adultos! É preciso que entendam a importância dos estudos e que existe hora certa para estudar, bem como para brincar.

Nesse contexto, o mais interessante é que você consiga manter um diálogo com a criança. Se possível, dando exemplos que demonstrem que o sucesso de algumas pessoas veio justamente por sua dedicação — como o jogador de futebol, por exemplo, que só se aprimora quando realmente se dedica ao esporte.

Demonstre interesse

Na correria do dia a dia, poucos pais têm a possibilidade de acompanhar os deveres de casa dos filhos ou de avaliar o aprendizado das crianças de modo geral. Trata-se de uma falha que deve ser corrigida o quanto antes. Afinal de contas, seus filhos podem perceber tal prática como desinteresse a respeito de seu rendimento escolar, consequentemente deixando de se dedicar o suficiente ou de, eles mesmos, darem a devida importância.

Para começar, você pode adquirir o hábito de perguntar às crianças, a cada fim de dia, o que elas aprenderam na escola, por exemplo. Nesse momentos, faça-se de surpreso ou de desentendido, para que elas sintam o prazer de ensinar algo! E mesmo que seus filhos não respondam bem nas primeiras vezes, insista!

Entenda as particularidades

Ao acompanhar o aprendizado do seu filho e interagir melhor com os profissionais da escola, automaticamente será possível identificar algumas formas de aprendizagem com as quais ele tem mais facilidade ou conteúdos que prefere. E esse conhecimento é sinônimo de riqueza quando se trata de melhorar o rendimento escolar das crianças!

Aproveite-se dos ensinamentos da educação 3.0 e procure aplicar os mesmos modelos às áreas que a criança tem mais dificuldade. Assim, se ela consegue aprender melhor ouvindo música, proponha que faça isso para estudar aquelas matérias mais difíceis ou, quem sabe, até transforme a própria matéria em música!

Proponha atividades lúdicas

Lá atrás, no século XVIII, o escritor americano Benjamin Franklin já nos dava uma lição e tanto quando dizia “diga-me e eu esquecerei, ensina-me e eu poderei lembrar, envolva-me e eu aprenderei”. A proposição de atividades lúdicas, que reforcem o aprendizado, faz exatamente isso: ajuda a fixar o conhecimento adquirido nas escolas.

A memorização da tabuada pode ser facilitada com o uso de balinhas, bem como a aprendizagem do inglês ficará mais divertida visitando um zoológico e estimulando a criança a lembrar dos nomes dos animais na outra língua, por exemplo. Para exercitar a escrita e a criatividade, observe quais são os filmes e desenhos preferidos do seu filho e o estimule a fazer resumos das histórias ou a criar sequências.

Aproveite a tecnologia

Quem ainda não percebeu que um smartphone ou um tablet atrai muito mais a atenção dos filhos que um livro ou uma caixa de lápis de cor? Não tem como fugir: a era da tecnologia está aí. Você precisa entender, assim, como ela pode ser uma aliada aos estudos, aproveitando tudo o que oferece.

Você pode sim disponibilizar às crianças esses aparelhos, mas de preferência abastecidos de aplicativos e joguinhos educativos — que existem aos montes! Só vale verificar antes a faixa etária indicada para cada app, viu? Acredite: essa é uma ótima forma de aprender brincando!

Foque nas soluções

Geralmente, temos a tendência de ensinar nossos filhos da forma como fomos ensinados, não é mesmo? Mas a verdade é que nossos pais podem não ter tido condições ou mesmo conhecimento para aplicar as melhores práticas. É importante, assim, refletir sobre o que pode ser melhorado em prol do rendimento escolar de seus filhos.

Quem nunca levou um puxão de orelha quando pequeno ou ainda se lembra da cara da mãe ao ver uma nota não tão agradável no boletim? É compreensível que os pais repliquem esse modelo, mas é igualmente importante que sejam feitos esforços para mudar o foco das críticas e das punições, voltando-se para as possíveis soluções. O ideal é sempre ponderar e equilibrar sua postura.

Como foi possível observar até aqui, o diálogo é o grande curinga na manga dos pais que almejam melhorias no rendimento escolar dos filhos. Conversar sem fazer pressão ou cobranças é a melhor forma de conscientizar e transmitir ensinamentos. E não deixe também de interagir com outros pais para trocar experiências. Lembre-se de que todos temos o que ensinar e precisamos aprender constantemente.

E ainda vale dar uma última dica: escolas que oferecem ensino integral geralmente têm um projeto pedagógico mais completo, que proporciona maior rendimento escolar aos alunos. Por isso, não deixe de conferir nosso post com 8 vantagens do período integral na escola!

 

Comentários

comentários