Como os pais podem ajudar na preparação dos filhos para o vestibular e ENEM?

Como os pais podem ajudar na preparação dos filhos para o vestibular e ENEM?

 

Se a época de preparação para o vestibular não é fácil para os estudantes, para os pais, frequentemente a sensação de impotência em relação ao desempenho dos filhos também não é nada tranquilizadora. Assim, no mais puro intuito de contribuir, muitos podem acabar prejudicando os estudos dos vestibulandos. Pensando exatamente nesse aflitivo cenário, decidimos compartilhar hoje com você as principais maneiras de apoiar os filhos em um momento tão importante, sem correr o risco de atrapalhá-los. Acompanhe e saiba como agir:

Diálogo sobre a escolha da profissão

Principalmente quando há pressão por parte dos pais para que os estudantes sigam uma ou outra carreira, é possível que os conflitos em torno do vestibular já comecem na escolha do curso em que os alunos deseja se graduar. Evidentemente, essa é uma decisão de extrema importância. Por isso, ainda que os pais não concordem com o caminho almejado pelos filhos, é preciso respeitá-lo.

Mas atenção: isso não quer dizer que os pais não possam conversar com os estudantes sobre a questão. Muito pelo contrário, o diálogo é fundamental para a compreensão dos prós e dos contras de qualquer que seja a escolha. Assim os vestibulandos se sentirão mais seguros em relação a suas decisões. Porém, por mais que os pais até devam oferecer ajuda por meio de conversas com quem já atua naquela área ou mesmo oferecendo a possibilidade de fazer testes vocacionais, não podem perder de vista que, em última instância, cabe aos filhos decidir que carreiras desejam seguir.

E só mais um detalhe: mostrar-se aberto para apoiar os filhos caso eles eventualmente percebam que não fizeram a escolha certa e queiram trocar de curso também é importante, desde que não diminua a seriedade com a qual a questão precisa ser tratada. De toda forma, o segredo está no apoio incondicional, mas embasado e esclarecido.

Equilíbrio entre indiferença e pressão

No momento de lidar com a preparação para o vestibular, muitos pais acabam pecando pelo exagero. Nesse contexto, podem exercer uma cobrança excessiva que termine por prejudicar os estudantes devido à pressão sufocante ou, no outro extremo da balança, deixar os vestibulandos tão livres que pareçam ser indiferentes a seu futuro.

Para encontrar o equilíbrio entre essas duas posturas, é preciso entender que os alunos já sofrem uma pressão significativa por parte da escola, dos amigos e, inclusive, de si próprios. Por isso, o papel dos pais não deve ser de supervisionar, questionando cada minuto que os filhos não estão dedicando aos livros ou mesmo o ameaçando no caso de uma reprovação. Por outro lado, não mostrar nenhum interesse em relação ao vestibular pode dar a impressão de que os pais não acreditam na capacidade dos filhos ou não estão dispostos a ajudá-los.

Sendo assim, o caminho ideal passa por, antes de mais nada, confiar na capacidade dos filhos. A partir daí, basta abrir os olhos para o peso e a importância da prova, como explicaremos em mais detalhes a seguir.

Confiança ao invés de controle

Essa é uma das tarefas mais difíceis para quem é pai ou mãe e está ansioso em relação ao resultado dos filhos no vestibular, mas também é uma das mais necessárias. Para conseguir apoiar os estudantes nesse momento, é preciso aceitar que não é possível controlar seu desempenho. Afinal, por mais apoio que os pais ofereçam, a responsabilidade sobre as notas é apenas dos vestibulandos. No lugar disso, os pais devem acreditar que os filhos são capazes de se preparar para a prova, mostrando-se abertos para ajudá-los no que for preciso (escolhendo um cursinho pré-vestibular, por exemplo), sem agravar a cobrança a que eles já estão submetidos.

Além de ajudar a diminuir o estresse enfrentado pelos estudantes, essa atitude também fortalece o elo entre pais e filhos, permitindo que os vestibulandos sintam que podem contar com o apoio de seus guardiões, tirem força de sua confiança neles e, assim, exponham suas dificuldades honesta e livremente.

Compreensão na organização da rotina

Outra contribuição importante que os pais podem fazer no que se refere à preparação de seus filhos para a entrada no ensino superior tem a ver com a organização de sua rotina de estudos. Mais uma vez, não cabe aos progenitores controlar cada minuto do dia a dia dos filhos, mas sim respeitar essa rotina.

Deve-se entender que, no ano da prova, é possível que os adolescentes não participem tanto das tarefas domésticas, não estejam presentes em todos os encontros de família e até mesmo que demonstrem cansaço e indisposição para certas atividades. Aqui, assim como em outras situações, é interessante conversar com os vestibulandos para que eles não tenham seus estudos prejudicados, mas também não se isolem completamente da família.

Apoio para o bem-estar emocional

Não é incomum que, em meio ao estresse da preparação para o vestibular ou para o ENEM, com simulados, exercícios do cursinho, aulas em horário estendido na escola e a autoexigência para dar conta de tudo isso, os estudantes se esqueçam de cuidar da própria saúde, priorizando os estudos sobre seu bem-estar.

Nesse contexto, é fundamental que os pais os ajudem, oferecendo refeições regulares e nutritivas em casa, contribuindo para que consigam manter boas noites de sono, incentivando a prática de atividades físicas (algo essencial tanto para o alívio da tensão quanto para a memorização do conteúdo estudado) e até promovendo momentos de descontração e relaxamento para que os filhos consigam descansar.

Abertura para ajudar sempre

Acompanhar esse passo tão essencial na vida dos filhos sem se deixar levar pela ansiedade não é nada fácil. No entanto, em um momento tão delicado, não é hora de deixar a exigência e a rigidez falarem mais alto, mas sim de fortalecer o relacionamento, confiar no que foi construído até então na educação dos filhos e, acima de tudo, abrir-se para apoiá-los no que for preciso.

Seja com a matrícula no cursinho, com a mudança para uma escola em horário integral ou mesmo com o simples desabafo dos medos e das ânsias dos estudantes, os pais estarão lá, a postos para ajudar. Afinal, quando os filhos confiam nos pais e sabem que pode contar com seu apoio incondicional para realizar seus sonhos, não hesitam em pedir ajuda e mostrar a eles como podem contribuir!

E você, tem tomado alguma das atitudes de que falamos aqui para ajudar seu filho a ficar pronto para encarar o vestibular? Aproveite para ler também nosso post sobre 8 vantagens da educação em período integral e conheça mais uma forma de apoiar o estudante nesse momento tão importante!