Como manter o vínculo entre professores e pais no Ensino Médio

Como manter o vínculo entre professores e pais no Ensino Médio

Quando os adolescentes ingressam no Ensino Médio, não precisam de ajuda o tempo todo, mas também não são tão adultos para serem completamente independentes. Nesse cenário, professores e pais podem aproveitar o período para acompanhar o amadurecimento do aluno sem serem invasivos.

O engajamento dos pais com a escola é fundamental para fortalecer o desenvolvimento do estudante e garantir uma formação estudantil e cidadã de boa qualidade. Essa aproximação contribui para diminuir as faltas e as evasões, além de incentivar comportamentos responsáveis e melhorar o aproveitamento acadêmico dos adolescentes por meio da descoberta e tratamento das dificuldades.

Você quer acompanhar o crescimento do seu filho, mas sem invadir o espaço dele? Confira abaixo como manter o seu vínculo com os professores durante o Ensino Médio!

Conheça os professores

O primeiro passo para participar mais da educação do seu filho adolescente é conhecer os professores que fazem parte do seu dia a dia. Para que isso seja possível, comece acessando o site da instituição de ensino para descobrir quem compõe o corpo docente e quais são as suas respectivas qualificações e habilidades.

Além disso, é importante visitar a instituição para conversar com a direção e os professores, o que lhe permite saber mais sobre o estilo de aula de cada um. Ao abrir esse canal de comunicação, você dá espaço para que os docentes se sintam à vontade para relatar o desempenho, comportamento ou necessidades escolares do seu filho.  

Participe de eventos além das reuniões

Participar das reuniões de pais e professores é fundamental, pois é quando se discute sobre o comportamento e desempenho dos estudantes, trazendo à tona assuntos importantes para a comunidade escolar. Também é preciso comparecer aos demais eventos, como apresentações e jogos, sendo essa uma oportunidade de vivenciar momentos especiais entre o seu filho e os seus mestres.

As visitas ao ambiente colegial durante as celebrações são ótimas para mostrar ao adolescente que você o apoia, o que é essencial para lhe dar mais segurança em suas atividades. Sem falar que esse acompanhamento possibilita aos pais verificarem se as suas expectativas em relação à instituição de ensino vêm sendo cumpridas.

Mantenha um diálogo mais horizontal             

Você já ouviu falar em diálogo horizontal? Isso significa falar, mas também saber ouvir. Na fase da adolescência, é indicado modificar a forma como você conversa com o seu filho. O ideal é tentar não se impor tanto e propor um diálogo no qual você fale sobre as suas experiências. Além disso, esteja sempre atenta e disposta a entender os pontos de vista e os sentimentos dele, fazendo críticas construtivas.

A partir desse posicionamento, cria-se uma relação de confiança, de modo que o jovem se sinta mais confortável para conversar com os pais sobre as situações que está vivenciando na sua vida fora de casa, perdendo o medo de ser repreendido. Com isso, você também ganha espaço para ajudar ou interferir quando for necessário.

Esteja a par de quem são os amigos do seu filho no colégio

Os amigos são de extrema importância na vida dos adolescentes, pois é por meio da identificação com os seus colegas que ele pode se reconhecer e pertencer a um grupo. As amizades — ou a falta delas — também podem desencadear comportamentos positivos ou negativos no seu filho, tanto em casa quanto no colégio.

Por isso, os pais podem convidar os amigos do seu filho para visitarem ou dormirem na sua casa. Durante essas ocasiões, procure observar como ele se relaciona com a turma. Identifique quais são os interesses do adolescente. 

Tais informações são úteis para iniciar uma conversa ou verificar quais são as influências que ele vem recebendo no dia a dia escolar. Caso um comportamento inadequado seja identificado, você pode entrar em contato com os professores e os pais dos colegas para que as devidas providências sejam tomadas.

Saiba como é a rotina escolar do adolescente

Conhecer a rotina colegial do seu filho é um ponto muito importante para fortalecer o seu vínculo com os professores. Mas esse quesito requer cuidado, pois é preciso ficar atento a fim de não sufocá-lo a ponto de se tornar uma mãe invasiva.

Sempre que possível, procure conversar com ele para saber quais são as atividades que está desenvolvendo. Observe também se possui alguma dificuldade ou necessidade que a instituição de ensino possa suprir.

Dessa maneira, você pode conversar com o colégio e os professores caso o seu filho precise de algum reforço ou, até mesmo, levar sugestões de práticas de ensino que se enquadrem à realidade dos alunos.

Incentive a criação de grupos de estudo

As atividades em grupo são benéficas para o seu filho, para os colegas dele e para o próprio colégio. Afinal, ao se reunirem para estudar, isso resulta no bom desempenho da turma e, consequentemente, menos problemas a serem contornados na esfera de ensino.

Portanto, ao perceber que o seu filho está com notas abaixo do esperado e apresentando dificuldade em alguma disciplina, incentive-o a criar um grupo de estudo com os seus amigos.

Entre os colegas, ele pode se sentir mais à vontade para esclarecer as suas dúvidas ou, até mesmo, deparar-se com novos questionamentos que podem ser levados até o professor.

Por mais que, nessa fase, seja normal que os pais comecem a sofrer com a ‘’síndrome do ninho vazio’’, que é a solidão física ou mental causada pela expectativa de que o filho saia de casa para estudar ou morar sozinho, manter a proximidade com o corpo docente, coordenadores e demais funcionários traz benefícios para toda a comunidade escolar.

As vantagens certamente contemplarão seu filho, que estará bem assistido no seu próprio lar e na escola, o que aumenta as possibilidades de apresentar um bom desempenho em suas notas. Além disso, você vai conseguir ajudá-lo a ser um adulto saudável e feliz.

Para fortalecer esse laço, escolha junto ao adolescente uma boa instituição de Ensino Médio, que não deixe ocorrer o distanciamento entre professores e pais.

Gostou desse post? Quer saber mais sobre o assunto? Deixe o seu comentário aqui embaixo para que possamos ajudar!