Como identificar escolas inovadoras que vão além da lousa eletrônica?

Como identificar escolas inovadoras que vão além da lousa eletrônica?

Hoje em dia praticamente todas as escolas utilizam, em algum aspecto, a tecnologia em sala de aula, nem que seja por meio da lousa eletrônica. Entretanto, somente isso não é suficiente para classificar uma escola como inovadora ou não. É preciso observar vários outros fatores para saber se uma escola promove uma abordagem diferente ao ensino tradicional.

Se você quer que seu filho estude em uma escola inovadora, saiba o que precisa observar na hora de fazer a matrícula dele. Continue lendo para saber mais! 

Método de avaliação diferenciado

Uma das principais características de uma escola inovadora é utilizar um método de avaliação diferenciado. Analisar a inteligência, a capacidade e o desempenho dos estudantes apenas com provas é uma prática bastante ultrapassada. 

Em um primeiro momento, a tendência é não acreditar que outras formas de avaliação podem ser adequadas para medir o conhecimento de um aluno e ajudá-lo a enfrentar desafios como Enem e vestibular. Entretanto, escolas que adotam a avaliação contínua, feita por meio de trabalhos e pesquisas têm obtido excelentes resultados com os seus alunos. 

Uma das principais razões é que, desta forma, não basta estudar na semana de provas para ser aprovado. É preciso ter um bom desempenho constante e em várias frentes, já que a metodologia se propõe a avaliar vários critérios. Assim, mais do que alguém capaz de ir bem em vestibular, a escola forma um cidadão capaz de enfrentar o mundo.

Estudante como protagonista

Uma escola inovadora não pode mais adotar os métodos antigos, nos quais os professores eram os únicos detentores do saber e o repassavam para os alunos, que nada sabiam. A ideia hoje é a de troca, inclusive entre estudantes e educadores.

Portanto, é fundamental escolher uma escola que incentive o protagonismo dos estudantes. Afinal, isso os prepara para o mercado de trabalho e a vida. 

Isso pode ser feito trabalhando com algumas metodologias diferenciadas, como a sala de aula invertida, que propõe uma aprendizagem mais ativa e coloca o estudante como sujeito ativo no processo de aprendizagem.

Ele inicia o estudo em casa e vai para a aula depois, onde se propõe outras estratégias para o aprendizado, oportuniza-se momento para tirar as dúvidas, troca de saberes entre todos os indivíduos e sistematização coletiva do conhecimento construído.

Nesse caso, a tendência é que os alunos sejam muito mais participativos nos encontros com professores. 

Além disso, é importante que a escola ofereça espaços como grêmio estudantil, atividades esportivas e artísticas e mesmo projetos variados. Nesses ambientes, o estudante pode desempenhar uma atividade com a qual tenha afinidade e se colocar como sujeito protagonista. 

Multidisciplinaridade

Outra característica comum entre as escolas inovadoras é a questão da multidisciplinaridade. Nesses locais, o ensino não é mais separado por matérias e campos de conhecimento isolados. 

A percepção é que os saberes se relacionam por meio de inúmeras interfaces, não podendo assim serem ensinados de forma separada. É preciso valorizar essas conexões, construindo pontes entre os saberes. 

Os ensinos por matéria continuam existindo em horário regular, mas é fundamental que a escola tenha projetos de caráter multidisciplinar que abriguem estudantes interessados nos mais variados tipos de conhecimento. Esses projetos podem ser em turno inverso às aulas ou fazer parte da grade curricular no caso de ensino integral. 

Essa é uma tendência que também vem sendo adotada em avaliações, como é o caso do Exame Nacional do Ensino Médio. Portanto, além de proporcionar uma forma diferente de aprendizado, que valoriza os saberes holísticos, essa prática também será útil na hora de buscar a tão sonhada vaga na faculdade. 

Utilização da tecnologia

Citamos na introdução desse texto que a tecnologia já vem sendo utilizada em todas as escolas, não somente nas menos tradicionais. Mas, a verdade é que existe uma grande diferença na forma que as escolas inovadoras utilizam as TICS (tecnologias da informação e comunicação). 

Não basta ter uma lousa eletrônica e achar que isso é suficiente. A tecnologia precisa ser utilizada de forma criativa pelos educadores. Também não basta ofertar aos alunos tablets e notebooks e entender isso como inovador.

A tecnologia deve atuar como facilitadora da aprendizagem e como estratégia para a construção do conhecimento e formação de habilidades do aluno.

Nesse sentido, é importante ressaltar que a verdadeira inovação educacional não está no recurso tecnológico em si, mas na estratégia metodológica desenhada com clara intencionalidade pedagógica, da qual a tecnologia é um dos componentes estratégicos. 

Por isso, vale tudo, inclusive se apropriar da linguagem dos alunos, conforme a faixa etária. Passar como tarefa a criação de um canal no youtube sobre o assunto das aulas é uma alternativa bastante interessante. Os adolescentes com certeza amarão se aventurar como youtubers. 

Alguns exemplos de escolas inovadoras

Agora que você já sabe quais aspectos precisa estar atento se quiser matricular seu filho em uma escola inovadora, continue acompanhando para conhecer alguns exemplos.

Escola Concept

Com sedes em São Paulo, Salvador e Ribeirão Preto, a Escola Concept é um dos principais exemplos de escola inovadora do Brasil. O colégio que logo chegará no Rio de Janeiro e, internacionalmente, no Silicon Valley, tem a proposta de colocar o estudante como protagonista, sempre com foco no aprendizado.

Por isso, depois de visitar algumas das escolas mais incríveis do mundo, a Concept desenvolveu uma metodologia própria. Nela, alguns princípios são muito importantes, como a aprendizagem significativa, a sala de aula invertida, a aprendizagem divertida e lúdica e o foco em superar desafios que os próprios estudantes se lançam. Inclusive, os projetos que serão trabalhados em cada trimestre são escolhidos pelos alunos.

Preparada para quebrar os paradigmas da educação no Brasil, a Escola Concept propicia aos estudantes um espaço no qual eles podem se desenvolver sendo eles mesmos, da forma que fizer mais sentido. Assim, se propõe a ser uma escola totalmente inovadora, que prepara os alunos para um mundo em constante mudança.

Escola Politeia

Diferente das escolas tradicionais, a Escola Politeia acredita que não faz sentido passar toda a vida preparando os alunos para uma única prova, no caso o vestibular. Por isso, propõe uma forma diferente de ensinar, preparando os alunos para a vida. 

Localizada em São Paulo, a Politeia baseia a sua metodologia em pesquisas. Cada aluno escolhe um assunto que considera interessante. Esses conteúdos selecionados pelos estudantes são abordados de forma multidisciplinar, e sempre acompanhados de perto por um orientador. Assim, cada aluno é capaz de resolver o problema que escolheu.

Em vez das tradicionais classes, os estudantes são divididos em tutorias e grupos de estudos. Além disso, a escola também trabalha com saídas, laboratórios, assembleias, comissões e valoriza muito a democracia e a capacidade de resolução de conflitos. Essa política desenvolve a capacidade crítica dos estudantes, que ampliam suas fronteiras, sendo capazes de enxergar as conexões entre os assuntos. 

Depois de conhecer exemplos de escolas inovadoras e quais as suas características, fica fácil entender que é preciso muito mais do que uma lousa eletrônica para se considerar um colégio diferenciado. 

Por isso, se você quer o seu filho preparado para enfrentar os desafios que a vida colocará no caminho dele, muito além do vestibular, entre em contato conosco. Somos uma escola inovadora, com metodologia diferenciada e ensino trilíngue. Agende uma visita e venha nos conhecer.