Como as redes sociais têm sido utilizadas na educação de adolescentes

Como as redes sociais têm sido utilizadas na educação de adolescentes?

As redes sociais geram muita controvérsia. Alguns defendem que são ferramentas para aproximar as pessoas; outros, que elas geram uma dependência e afastam os indivíduos da realidade.

Porém, a opinião mais acertada provavelmente é a de que as redes sociais podem ser ferramentas poderosas, principalmente se forem usadas da maneira correta. Um desses usos é como instrumento de apoio para a educação de adolescentes.

Não, você não leu errado: as redes sociais podem ser usadas para fins pedagógicos. Esse é um dos exemplos da importância da tecnologia na educação atual. Neste post, você vai descobrir como isso tem sido feito pelas escolas e entender porque vale a pena apostar nessa estratégia.

Usos práticos das redes sociais para a educação

Grupos para temas específicos

As escolas criam grupos fechados nas redes sociais, dos quais apenas os alunos e professores podem participar. Cada grupo tem um tema específico, como “Literatura Brasileira do Século XIX” ou “Genética”.

No grupo, os professores podem lançar perguntas para que os estudantes façam um debate online, eles também podem postar suas dúvidas e contar com ajuda dos colegas. Além disso, é um espaço para compartilhar informações sobre determinado tema.

É muito importante destacar que os professores atuam como moderadores nesses grupos, para evitar que as conversas se afastem do propósito de aprendizado.

Os grupos também podem ser usados como um canal para que os jovens se comuniquem e interajam em Inglês. Assim, eles se tornam um espaço para aprender o idioma com uma atividade prática, que é a forma de aprendizado preferida pela nova geração.

Chats para resolução de dúvidas

A criação dos chats visa, principalmente, a resolução de dúvidas. Você já entrou na página de uma empresa no Facebook e viu uma janelinha de bate-papo na parte inferior da tela? Esse recurso pode ser usado para que os alunos enviem perguntas de maneira privada a qualquer momento.

Perceba que o chat é um recurso diferente do grupo, pois as perguntas não ficam visíveis para outras pessoas. Assim, se o adolescente é mais tímido, ele tem uma maneira de resolver sua dúvida sem exposição.

Enquetes para definir pontos de interesse

As redes sociais permitem realizar enquetes, um recurso que pode ser usado pelos professores para identificar os assuntos nos quais os alunos estão com mais dificuldades ou, ainda, os assuntos que sentem mais interesse. A partir dos resultados dessas enquetes, o professor pode rever seu planejamento para alinhar a aula com as necessidades dos estudantes.

Disponibilização de conteúdos extras

No tempo limitado da aula, o professor dificilmente conseguirá apresentar aos alunos muitos conteúdos extras sem prejudicar o andamento da matéria. Felizmente, esses conteúdos podem ser compartilhados por meio das redes sociais.

Alguns exemplos de conteúdos que os professores podem disponibilizar são fotos e vídeos, infográficos, links para notícias e artigos online, ou até mesmo exercícios para praticar a matéria. E os estudantes podem responder com comentários para interagir mais com o professor, fazendo perguntas ou expressando suas opiniões sobre o conteúdo compartilhado.

Painel no Pinterest

O Pinterest é uma rede social menos utilizada do que o Facebook ou o Twitter, mas que pode ser usada para enriquecer a educação de adolescentes. Ela permite criar um painel virtual, no estilo de um mural, onde o usuário pode prender (“pin”) conteúdos retirados da internet.

O professor pode criar um mural compartilhado com a turma sobre um tema específico que está sendo trabalhado em sala de aula. Então, os alunos devem pesquisar conteúdos sobre esse tema na internet e prender no mural aquilo que considerarem interessante.

Assim, os conteúdos ficam reunidos em um único lugar, onde todos podem ver, e estarão salvos ali para sempre. Além disso, o design dessa rede social facilita a visualização dos conteúdos que foram agregados.

Você pode pensar nessa estratégia como uma releitura da era digital para os tradicionais murais de recortes.

Criação de eventos

No Facebook, é possível criar eventos em uma página e compartilhar com todos que a curtiram. Essa funcionalidade pode ser usada para ajudar os estudantes a não esquecerem de datas importantes, como provas e apresentação de trabalhos, pois eles receberão uma notificação da rede social quando um evento estiver próximo.

Mais importante ainda, esse calendário pode colaborar para que os adolescentes se organizem e se preparem para essas atividades, já que o uso de agenda física é cada vez mais raro entre os jovens.

Motivos para usar as redes sociais na educação

Nossa proposta não é usar as redes sociais na educação simplesmente porque é algo novo ou diferente. Existem benefícios reais nessa estratégia, como você vai ver abaixo.

Envolver e motivar os alunos

Muitos adolescentes percebem o estudo apenas como uma obrigação e, por isso, ficam desinteressados e limitam-se a fazer o mínimo necessário.

Quando você traz para a sala de aula algo que faz parte da realidade deles, algo que eles realmente gostam — como é o caso das redes sociais —, consegue envolvê-los e aumentar sua motivação para estudar. Assim, esses jovens vão perceber que o estudo é uma atividade que pode ser fonte de satisfação e realização pessoal.

Ensinar os jovens a se comportar online

Cada vez mais, as redes sociais têm se tornado um espaço em que as regras de convivência social básicas não se aplicam. As pessoas sentem-se à vontade para expressar opiniões de maneira agressiva e sem preocupação com o outro, pois estão protegidas pela tela do computador.

Entre os jovens, casos de bullying e manifestações preconceituosas online não são incomuns. Ao trazer as redes sociais para a escola, abre-se uma oportunidade para ensinar a eles que o fato da interação ser virtual não torna esse tipo de comportamento menos grave, nem mais aceitável. É, portanto, uma maneira de reeducar os adolescentes sobre como se comportar nas relações virtuais.

Para que o uso das redes sociais na escola funcione, é necessário que os professores estejam preparados para utilizar os recursos disponíveis e, acima de tudo, para monitorar as interações, intervindo quando for necessário.

O uso de redes sociais, assim como a gamificação do ensino, é uma tendência crescente. Quer aprender mais sobre como os recursos tecnológicos do século XXI podem ser utilizados para tornar a educação de adolescentes ainda mais rica? Inscreva-se na newsletter do Novos Alunos e receba nossos conteúdos exclusivos, diretamente em seu e-mail!