Como a tecnologia pode ser aliada dos estudos?

Por mais que ainda seja vista com certo receio por alguns pais, professores e gestores educativos, o uso da tecnologia no ambiente escolar já é uma realidade que surge como grande aliada na formação acadêmica, pessoal e profissional do aluno. As instituições, nesse sentido, devem se empenhar e se abrir para conhecer os benefícios que o uso da tecnologia pode oferecer, procurando entender como ela contribui para o desenvolvimento dos próprios estudantes, de toda a turma e da própria escola.

Foi pensando nesses detalhes que resolvemos descrever aqui de que maneira a tecnologia se torna parceira no processo educativo, como é possível utilizá-la para obter resultados positivos e quais são as principais vantagens trazidas por sua implementação no dia a dia escolar. Fique atento e se mantenha atualizado!

Tecnologia nos estudos: práticas inovadoras

Embora as diversas tecnologias tenham tido rápido avanço como ferramentas de comunicação, tornando-se as principais formas de interação dos povos em menos de duas décadas, seu uso em sala de aula vem sendo lentamente implementado. Isso pode ocorrer devido a uma tentativa de manter determinada tradição no processo educacional ou talvez pela insegurança de docentes e gestores em alterar radicalmente o ambiente educacional.

Independentemente dos motivos que justifiquem essa lenta inserção, é inegável que as tecnologias estão intensamente presentes em nossa rotina. Em nosso dia a dia, utilizamos diversas ferramentas digitais para ter acesso a informações e notícias mundiais, realizamos pagamentos, acessamos nossos e-mails e nos comunicamos com outras pessoas de forma tecnológica. Da mesma maneira, os alunos começam logo cedo a interagir com seus pais, amigos e familiares utilizando as tecnologias, bem como as manuseiam para fins de lazer e entretenimento.

Algumas práticas têm trazido bastante êxito no que se refere à educação, promovendo um aprendizado mais sólido e de maneira mais lúdica e participativa. Um dos exemplos mais elucidativos ocorreu nos Estados Unidos, onde estudantes desenvolveram seu próprio anuário escolar e um museu local da instituição utilizando a tecnologia, com o objetivo de compartilhar informações com novos alunos, permitindo que conhecessem virtualmente o ambiente escolar. 

Outro projeto extremamente interessante implementado no Equador permitiu aos alunos aprimorarem seus conhecimentos financeiros. Ao utilizarem computadores para simular a abertura de um restaurante, os estudantes aprenderam sobre controle de gastos utilizando ferramentas simples, como o Excel. Além disso, ainda desenvolveram um site e criaram panfletos, dentre outras atividades.

Inserção tecnológica: principais pontos positivos

A utilização de tecnologias nos estudos permite aos alunos o aprendizado de forma mais interativa, de maneira que o conhecimento passado será mais facilmente consolidado e permitirá maior desenvolvimento acadêmico, pessoal e profissional.

Para os pais, é uma ótima maneira de complementar a educação fornecida dentro de casa e ensiná-los a trabalhar em conjunto com a escola. Para os professores, uma forma interessante de tornar mais prático o dia a dia muitas vezes exaustivo e complexo. Para os três (pais, escola e alunos), há uma maior satisfação com suas funções no que se refere à educação.

Por essas e outras, o uso da tecnologia representa uma ferramenta muito importante para a promoção de aprendizado, pois possibilita a troca de experiências entre os alunos, promove maior autossuficiência no aprendizado, aumenta a flexibilidade para a busca de informações, promove o aprendizado de maneira variada (uma vez que o professor pode ensinar com diversas ferramentas e favorecer os diferentes estilos de aprendizado), além de inúmeras outras vantagens.

Na prática, as tecnologias possibilitam:

  • Organização e o compartilhamento de notas: ferramentas e softwares permitem ao professor uma melhor organização e divulgação de notas de maneira mais rápida e eficiente. Bom para todos os envolvidos!
  • Auxílio na pronúncia de palavras: nas disciplinas de línguas ou em educação bilíngue, por exemplo, ferramentas tecnológicas permitem ao aluno ter maior autossuficiência ao buscar pela pronúncia correta de palavras.
  • Ajuda com a definição de termos: todas as disciplinas demandam certa capacidade interpretativa por parte do aluno, não é mesmo? Por isso, é importante que ele não dependa do professor para desenvolver todas as habilidades gramaticais, podendo fazê-lo com ajuda da tecnologia.
  • Geração de discussões produtivas: portais e fóruns possibilitam uma maior interação entre aluno e professor ainda mesmo fora do horário de aula. Por meio deles, podem ser levantados questionamentos e geradas discussões a partir de dúvidas e opiniões compartilhadas.
  • Conferência de informações: para viabilizar ainda mais a comunicação, as ferramentas digitais podem estar disponíveis para repassar notícias e informações entre as turmas e toda a instituição.
  • Integração do conteúdo aprendido: diversas atividades dinâmicas e interativas podem ser realizadas em softwares e ferramentas digitais no sentido de permitir uma maior integração dos conteúdos aprendidos no dia a dia.

Atenção dos alunos: uso da tecnologia a favor

Um dos grandes benefícios do uso da tecnologia em sala de aula é aumentar o foco dos estudantes e realmente prender sua atenção. Isso porque, diferentemente das aulas em que o professor representa uma fonte usual de transmissão de informações, as aulas em que são utilizadas tecnologias se tornam uma novidade para o aluno. Assim, ferramentas como videoaulas, apresentações e animações computadorizadas elevam o interesse do aluno, que acaba ficando mais atraído e desenvolvendo maior foco e atenção.

Mas ainda é preciso aprender a lidar com a tecnologia em sala de aula. Afinal, sendo mal utilizada, ela pode, em vez de manter a atenção do aluno, despertá-lo para assuntos impertinentes ao momento, completamente diferentes do que se deseja ensinar. E para utilizar adequadamente as tecnologias em sala de aula, o professor deve:

  • Conversar com os alunos de forma a estabelecer limites de utilização;
  • Incentivar os alunos a lidar com a tecnologia de forma consciente e responsável;
  • Planejar discussões e atividades avaliativas a partir de trabalhos com os recursos tecnológicos;
  • Instruir e fazer combinados em relação a momentos e ferramentas que deverão ser utilizados, definindo penalidades construtivas em caso de descumprimentos das normas estabelecidas.

De modo geral, o uso responsável das tecnologias nos estudos pode promover melhor interação entre os alunos e um aprendizado mais sólido e rico. Por isso, ao utilizar essas ferramentas na escola, não só os estudantes serão beneficiados de diversas maneiras como o professor facilitará seu próprio trabalho ao contribuir para o crescimento e o desenvolvimento institucional, tornando a escola um ambiente cada vez mais atualizado!

Agora que você conheceu algumas dicas sobre o uso da tecnologia na educação, que tal compartilhar conosco suas experiências a respeito do assunto? Deixe aqui seu comentário e participe da conversa!

Comentários

comentários