Como a escola pode ajudar na independência emocional do meu filho?

Como a escola pode ajudar na independência emocional do meu filho?

Com o crescimento dos filhos, é natural que comecem a surgir inúmeras preocupações a respeito do futuro. Essa inquietação envolve uma série de questões, desde a aprovação no vestibular e a entrada em uma boa faculdade até aquele momento difícil e inevitável em que os filhos saem de casa e buscam sua independência. Será que todos os envolvidos têm independência emocional suficiente para enfrentar tudo isso?

Sabemos que a separação é difícil, e que existem maneiras de amenizá-la. A escola pode contribuir com a família no começo do Ensino Médio, estimular a independência entre pais e filhos, fazendo com que as duas partes lidem da melhor maneira possível com a mudança. 

Pensando nisso, elaboramos este post com algumas atividades que podem ser promovidas pelas escolas para incentivar essa questão. Confira as nossas sugestões, continuando a leitura do artigo! 

Incentivar programas de intercâmbio

O intercâmbio talvez seja uma excelente forma de começar o processo de independência emocional entre pais e filhos. A escola pode incentivar e até mesmo oferecer programas de estudos no exterior.

Esse estímulo começa pela apresentação da possibilidade aos pais e alunos. A escola pode fazer parcerias com agências de intercâmbio ou realizar feiras nas quais as diversas opções de viagem sejam apresentadas aos estudantes e suas famílias.

Outra maneira de incentivo é oportunizar que o aluno consiga conciliar o ano letivo e o intercâmbio, seja oferecendo programas de férias ou mesmo possibilitando que o ano ou semestre cursados no exterior sejam aproveitados quando ele retornar.

Ter um bom ensino de inglês desde as séries iniciais, ou até mesmo ter uma escola bilingue, pode posicionar a escola no mercado e tomá-la ainda mais atrativa.

Uma viagem de intercâmbio promove a independência emocional entre pais e filhos, independentemente de qual seja a duração do programa. Caracteriza-se como uma espécie de teste, para que todos os envolvidos comecem a se acostumar com a possibilidade de se deslocarem de cidade e de terem que lidar com a distância.

Os filhos aprenderão que podem se virar sozinhos e você aprenderá que precisa deixá-los caminhar com as próprias pernas. 

Começar a delegar responsabilidades mais sérias

A medida em que vão crescendo e amadurecendo, os seus filhos precisam começar a ter responsabilidades mais sérias e neste caso, é muito importante que alguém delegue essas tarefas para eles. A escola pode ser sua forte parceira e juntos assumirem esse papel.

As responsabilidades delegadas pela escola devem envolver a realização de provas, trabalhos e até atividades extracurriculares, como veremos mais adiante e também estimular o desenvolvimento de um perfil de liderança, para que o jovem tenha iniciativa e possa tomar a frente de decisões quando for necessário.

As famílias podem envolver atividades relacionadas ao dia a dia e as tarefas necessárias para gerir uma casa, como o pagamento de contas, a realização de compras de supermercado e até mesmo alguns compromissos domésticos, mesmo que você tenha ajudantes em casa.

Tudo isso pode apoiar seu filho na adaptação à nova rotina quando ele se mudar e você também ficará muito mais tranquilo dando segurança para ele.

Promover viagens de estudos

Outra excelente atividade para incentivar a independência emocional entre pais e filhos corresponde às viagens de estudo. Em um primeiro momento pode até não parecer, acontece que podem ser fundamentais tanto para o aprendizado em sala de aula, quanto para o crescimento dos estudantes enquanto indivíduos.

Pode ser interessante para a escola as promovê-los em todas as faixas etárias, desde a infância. Nas séries iniciais, pode-se deixar aberta a possibilidade dos pais viajarem junto com os filhos, na medida que eles crescem, é importante que façam isso somente com os professores e colegas.

Essas viagens são pequenos espaços de tempo onde as crianças e adolescentes terão que improvisar e resolver situações com autonomia, enquanto os pais precisarão administrar a distância e a preocupação com os filhos. Trata-se, portanto, de uma ótima maneira de fazer com que todos os envolvidos consigam desenvolver a independência e estejam mais preparados para o momento da separação. 

Por fim, as viagens acabam dando segurança para ambas as partes. Aos poucos, todo mundo começa a se acostumar e saber como agir quando estão distantes. Além disso, elas fazem com que a sensação no momento da separação futura seja tranquila por terem vivenciado isso, ainda que em menor escala. 

Oferecer atividades extracurriculares

Atividades extracurriculares são grandes estímulos para o amadurecimento e desenvolvimento da autonomia do seu filho. Isso porque geralmente envolvem responsabilidades extras — como treinos e ensaios, no caso de práticas esportivas ou artísticas —, fazendo com que a criança ou adolescente passe mais tempo fora de casa.

Além disso, é comum que compromissos como esses resultem em competições e apresentações — que podem, inclusive, ser em outras cidades, proporcionando aos estudantes viagens que também incentivarão a independência emocional, como já citamos no tópico anterior. 

A escola em que disponibiliza de uma grade completa e variada de atividades favorece a escolha do seu filho daquela que ele mais se identificar.

Depois de tudo que levantamos neste texto, podemos afirmar que desenvolver a independência emocional das crianças e jovens no momento em que eles saem de casa é uma tarefa que envolve a família e a escola. Por isso, é fundamental escolher um colégio que ofereça essas atividades durante toda a vida escolar dos estudantes, e não somente no momento da graduação.

E você, está preparado para enfrentar esse momento? Tem alguma dúvida ou sugestão para outros pais que estão passando por isso? Compartilhe a sua experiência conosco nos comentários e ajude outras famílias a conquistar a independência emocional necessária para lidar com o crescimento dos filhos. 

Comentários

comentários