Aulas particulares: como identificar se meu filho precisa delas?

Aulas particulares: como identificar se meu filho precisa delas?

Acompanhar o estudo dos filhos, descobrindo juntamente com eles quais são seus interesses, é um processo simplesmente emocionante, não é verdade? Porém, em alguns momentos, os jovens podem acabar sentindo dificuldades de assimilar o conteúdo em sala de aula. Nesse cenário (e de maneira precipitada), pais e familiares passam a cobrar ainda mais resultados, o que gera uma pressão emocional capaz de acumular ainda mais dúvidas e transformar o estudo em uma tarefa mais árdua. Nessas situações, a solução mais inteligente costuma estar nas aulas particulares. Quer saber mais sobre o assunto e aprender como lidar com essa fase difícil? Então confira nossas dicas!

Quando contratar aulas particulares?

Abaixo reunimos alguns dos motivos mais recorrentes que levam pais e alunos a recorrerem a professores particulares para melhorar o processo de aprendizado. Confira em qual delas seu filho se encaixa e veja como proceder!

Quando o aluno tem completa aversão a uma disciplina

Muitas vezes, devido à pressão feita pela família, pelos professores ou até mesmo por amigos, o aluno se cobra tanto para se sair bem em uma disciplina que acaba criando bloqueios com a falta de resultados. Essa situação costuma ser especialmente comum nas disciplinas de exatas, normalmente muito temidas pelos estudantes. Nesses casos, o acompanhamento de um profissional é imprescindível, já que ele certamente contará com meios para que o aluno rompa barreiras e preconceitos, encarando a matéria como se fosse qualquer outra.

E os pais também podem ajudar, procurando mostrar ao filho novas perspectivas sobre a disciplina em questão, usando exemplos práticos e interessantes. Os personagens de Star Trek, por exemplo, têm a Física como uma aliada em suas aventuras. Já a série Cosmos, disponível na Netflix, é capaz de despertar o interesse do público para os mais diversos tópicos de ciência. Verifique o que pode chamar a atenção do seu filho e dê um empurrãozinho no dia a dia!

Quando há dificuldade em assimilar o conteúdo em sala

O método adotado pelo professor na sala de aula pode não ser o mais eficiente para determinados alunos, o que acaba afetando o rendimento como um todo. Afinal, quando não há a formação de uma boa base na escola, o aluno leva dúvidas para casa, dificilmente encontrando as soluções por conta própria. E acredite: essa é uma situação bastante comum, já que cada metodologia funciona melhor com um tipo de estudante. E nada de pensar que isso torna seu filho melhor ou pior em relação aos colegas, ok? Um professor particular com a técnica adequada certamente colocará em dia o aprendizado do seu filho.

Quando é preciso aprender mais rápido que o ritmo da escola

Em algumas situações, pode ser que o aluno precise aprender alguns tópicos mais rapidamente. Isso acontece com os participantes das Olimpíadas de Física, Química e Matemática, com quem pretende fazer um intercâmbio ou mesmo quando a família planeja uma viagem de férias mais longa, para outro país, por exemplo. Nesse tipo de situação, é interessante recorrer às aulas particulares. Mas atenção: embora o tempo de aprendizado tenha um prazo determinado, não deixe que as horas extras de dedicação interfiram na rotina de estudos para a escola, combinado?

Quando o aprendizado em grupo não funciona

Já vimos que muitos estudantes sentem dificuldade em aprender em sala de aula pela metodologia adotada pelo professor. Mas esse bloqueio também pode surgir por intimidação dos colegas, por exemplo. De toda forma, sem a base fica mais complicado estudar sozinho. Se é isso o que vem acontecendo com seu filho, contrate aulas particulares como uma forma de ir além do conteúdo apreendido em sala de aula.

Acompanhe atentamente o dia a dia do seu filho para verificar se existe alguma dificuldade em se integrar ao grupo. Procure ter conversas francas com ele e, caso detecte alguma situação de bullying, solicite medidas por parte da coordenação da escola sobre o assunto. Brincadeiras maldosas podem ter um grande impacto sobre o aprendizado dos jovens, até mesmo desencorajando seus interesses genuínos.

Quando é necessário se preparar para um evento específico

Se seu filho vai prestar um processo seletivo ou mesmo fazer uma prova de recuperação, aulas particulares são uma ótima saída. Afinal, se ele está com dúvidas, estudar sozinho pode causar tensões devido ao prazo e, claro, à pressão. Nesses casos, mesmo as dúvidas mais simples podem causar uma sensação de desamparo sem tamanho. Conte com a ajuda de um profissional para estudar os tópicos mais complexos e aliviar a tensão até a chegada do dia D.

Quando as notas não melhoram mesmo com empenho do aluno

Algumas vezes, por mais que o aluno goste das aulas, preste bastante atenção e estude em casa, suas notas continuam baixas. Nesses casos, aulas particulares podem ajudar a solucionar muitas dúvidas e superar as maiores dificuldades. Converse francamente com seu filho para verificar como ele tem acompanhado as aulas e checar a necessidade de um auxílio profissional.

Como contratar aulas particulares?

Ainda precisamos adiantar que de nada adianta contratar um ótimo professor se seu método não conversa com o aprendizado do seu filho. Por isso, reunimos aqui algumas dicas práticas para você escolher um mestre que marque positivamente a experiência educacional do aluno:

  • Peça a opinião e a indicação de amigos, que podem relatar as próprias experiências e nortear suas buscas;

  • Escolha 2 professores e, em seguida, agende uma aula de teste com cada um, de forma a inserir seu filho no processo de escolha;

  • Verifique o valor cobrado por hora e quantas aulas seu filho deve ter por semana, de forma a encaixar as aulas no seu orçamento;

  • Cheque se a disponibilidade de horários do profissional se encaixa à rotina do filho;

  • Providencie um local de estudos propício à concentração, com mesas e cadeiras confortáveis e, se não tiver o espaço adequado em casa, cogite contratar um professor que disponha desse recurso;

  • Observe o material didático usado pelo professor e se ele pode acompanhar também o material adotado pela escola do seu filho.

O processo de aprendizado não deve envolver somente os professores e os alunos, mas também os familiares, amigos e responsáveis pelos métodos pedagógicos da instituição de ensino. Na prática, a escola não pode ser vista como uma obrigação, mas sim como uma oportunidade para desenvolver habilidades e relações. Em instituições de período integral, por exemplo, o aluno conta com uma formação mais completa, não só dispondo de monitorias que fazem as vezes de aulas particulares como aperfeiçoando competências culturais e sociais. Dessa forma, é instigado a se engajar na própria formação, deixando os pais mais tranquilos quanto a seu acompanhamento pedagógico.

Está em busca de uma formação mais enriquecedora para seu filho? Então veja como a escola integral ajuda a passar no vestibular!

 

Comentários

comentários