Aprenda como é possível estudar em casa com eficiência

Aprenda como é possível estudar em casa com eficiência

À medida que os filhos progridem na escola, é normal que a rotina fique cada vez mais puxada. Afinal de contas, novas responsabilidades se apresentam naturalmente aos estudantes com o passar do tempo, tudo para que eles saiam dali com todas as competências necessárias para se dar bem na faculdade e na vida, conquistando autonomia e independência nos estudos. O problema é que, diante disso, fugir das tarefas, não dedicando um tempinho diário para estudar em casa se torna impraticável.

Nesse cenário, o desafio consiste em aprender a se concentrar para fazer valer o esforço junto aos livros. E uma mãozinha dos pais nessa etapa é mais que benéfica. Mas o que fazer? Pois é o que você verá no post de hoje! Acompanhe nossas dicas para que seu filho aproveite ao máximo o tempo de estudos em casa e saia na frente nas provas sem prejudicar outros aspectos importantes do seu desenvolvimento! Confira:

Elaboração de metas

Principalmente no Ensino Médio, quando o número de provas para as quais os estudantes têm que se preparar aumenta consideravelmente e o ENEM paira como uma ameaça sobre suas cabeça, a organização se torna fundamental para dar conta de tanto conteúdo. Nesse caso, nada melhor que contar com metas eficazes para orientar os estudos diários e ainda manter a motivação elevada.

Assim, em vez de simplesmente estudar em determinado horário todo dia, seu filho pode elaborar uma lista com as atividades que deve cumprir a cada dia para se preparar para as provas. Para isso, ele pode se programar para periodicamente dividir o conteúdo a ser estudado no tempo que tem disponível por semana. Uma vez por mês ou a cada bimestre, então, o estudante verifica quais serão os conteúdos de cada matéria (vale perguntar ao professor e usar o livro didático da escola para se guiar) e estabelece metas. Dessa forma, ele pode ter para determinada semana, por exemplo, os seguintes objetivos:

  • Ler o capítulo 8 do livro de História;

  • Escrever um resumo com toda a matéria da prova de Geografia;

  • Resolver 10 exercícios de Álgebra;

  • Estudar as Leis de Newton no livro de Física.

Com esse sistema, fica mais fácil se lembrar de tudo o que tem que ser feito e ainda garantir que haverá tempo suficiente para estudar para todas as disciplinas! Acha que seu filho vai gostar da novidade?

Métodos de estudo

Não é difícil notar que há diferenças fundamentais entre estudar, por exemplo, Português ou Matemática, certo? Enquanto a primeira matéria pode exigir leituras mais demoradas, com várias releituras, elaboração de resumos e respostas escritas a perguntas subjetivas para revisar o que se aprendeu, a segunda costuma ter leituras mais rápidas, seguidas de práticas intensivas de exercícios objetivos, além de uso da calculadora (mas não do dicionário).

Desse modo, ao montar suas metas de estudos, seu filho precisa levar em conta, ainda, as etapas envolvidas no aprendizado de cada matéria, quanto tempo cada uma delas demanda e, inclusive, qual é seu nível de dificuldade naquelas disciplinas. Afinal, se matérias diferentes precisam de métodos diferentes, pessoas distintas também podem precisar se dedicar mais ou menos a matérias distintas, não concorda?

Estabelecimento de prioridades

Em meio a tanta coisa para fazer e estudar, não é raro que a rotina se embole um pouco, seja devido a um planejamento otimista demais ou simplesmente por culpa de algum imprevisto. Nessas horas, é preciso que o estudante estabeleça prioridades para saber direitinho como agir.

Se seu filho já sabe em que disciplinas tem mais dificuldade e qual tipo de método de estudo (leitura, elaboração de resumo, resolução de exercícios, discussão com colega e assim por diante) é mais eficaz para cada matéria, não vai ser difícil riscar as metas certas da lista e se concentrar para alcançar o melhor resultado diante das condições apresentadas. No entanto, cabe ressaltar que essa é uma habilidade que só surge depois de certa experiência. Por isso, quanto mais cedo os filhos aprendem a organizar seus estudos sozinhos, melhor.

Pausa para o descanso

A rotina nos últimos anos da escola é mesmo exaustiva. Não é à toa que, às vezes, os estudantes precisam simplesmente fazer uma pausa. Nesse momento, o ideal é que os pais confiem que podem respeitar o tempo dos filhos, sem colocar ainda mais pressão sobre os estudantes, que já estão pra lá de estressados. Mas além do descanso entre uma semana e outra, também é preciso fazer pequenos intervalos dentro dos próprios períodos de estudo. Isso porque nossa concentração não é constante, de forma que o cérebro pede um tempo (de 5 a 10 minutos a cada 40 ou 60 minutos de estudos) para recuperar o fôlego.

Não estranhe, portanto, se seu filho não passar a tarde inteira colado nos livros, sem nem se levantar. Muito pelo contrário, incentive-o a parar de tempos em tempos para ir ao banheiro, beber uma água e até se descontrair por alguns minutos com o bichinho de estimação da família ou uma conversa rápida com os amigos. Acredite: os estudos sairão renovados dessa pausa estratégica!

Ambiente de estudo

Mas atenção: se o intervalo regular é necessário, as interrupções certamente não o são. Assim, parar constantemente o fluxo de pensamento por causa de barulho, para responder a perguntas de outros familiares, procurar uma apostila ou cumprir os afazeres domésticos só prejudicará os estudos. Sendo assim, além de contar com um ambiente iluminado, confortável e organizado (com fácil acesso aos materiais necessários), é preciso ter silêncio. Lembre-se de que seu filho também precisa da colaboração dos demais moradores para conseguir estudar em casa.

Cuidados com a saúde

Já diziam os antigos romanos que uma mente sã só pode se sustentar em um corpo igualmente são. Assim, para conseguir lidar com o estresse da escola, dos estudos e, ainda, da própria adolescência, seu filho não pode negligenciar nem sua saúde mental nem sua saúde física. Cuidar da alimentação, praticar exercícios regularmente, ter boas noites de sono e ainda sair com os amigos, contar com o apoio da família e ter alguém com quem possa dividir seus medos e anseios também são requisitos importantíssimos para que o jovem aproveite ao máximo o tempo dedicado a estudar em casa.

Agora nos conte aqui: seu filho já consegue organizar seus estudos sozinho ou anda tendo dificuldades para se dedicar aos livros em casa? Comente! E não deixe de ler também nosso post sobre como a tecnologia pode ser uma aliada dos estudos e mostre a ele como usar essa ferramenta para melhorar seu desempenho!