8 formas de desenvolver a confiança da criança para conquista de resultados

8 formas de desenvolver a confiança da criança para conquista de resultados

Os níveis de confiança e autoestima de uma pessoa estão diretamente relacionados à uma vida saudável, feliz e satisfatória. Sem elas, nos tornamos fracos, medrosos e extremamente inseguros sobre nossa capacidade de enfrentar desafios e conquistar objetivos.

E por mais que essas sejam características que possuem um componente intrínseco e individual bastante importante, é absolutamente indiscutível que elas também derivam das relações que estabelecemos durante a infância, especialmente com os pais. Dentro desse contexto, desenvolver a confiança e a autoestima em seus filhos desde a mais tenra idade é essencial para que eles se tornem adultos cientes de suas capacidades e que aceitam suas próprias limitações com amor e sem julgamentos.

Entretanto, o termo “desenvolver a confiança nos filhos” acaba levando a diversas interpretações errôneas que, se levadas à cabo, podem, inclusive, produzir o efeito oposto ao esperado. Para não errar o pulo e contribuir, de maneira efetiva, para a felicidade de seu filho na vida adulta, fique atento às 8 dicas abaixo, selecionadas especialmente para ajudar você nessa questão:

1. Tenha cuidado com a competitividade

Hoje em dia, especialmente na sociedade ocidental, “chegar ao topo”, “alcançar sucesso e fama” e “ter muito dinheiro” são expressões comumente associadas à uma vida feliz e satisfatória. Acontece que relacionar essas questões à autoestima e à confiança de uma criança acaba minando o que é verdadeiramente essencial: que ela seja um adulto feliz, independente e totalmente capaz de lidar com fracassos e frustrações.

Por isso, fique atento à maneira com que você encara e apresenta a competitividade ao seu filho. Estimulá-lo a ser o melhor dos melhores em tudo, elogiá-lo em demasia ou fazer todas as suas vontades não é o melhor caminho quando o objetivo é desenvolver a confiança e a autoestima dele.

2. Fique atento aos rótulos

Acredite, tudo o que você diz ao seu filho irá influenciá-lo de alguma maneira, mesmo que esse seja um processo inconsciente. Especialmente em uma fase onde ainda estamos buscando nosso lugar no mundo e onde, efetivamente, nos encaixamos, como na infância, as respostas que obtivermos serão o alicerce de nossa autoimagem na vida adulta.

Assim, evite a todo o custo afirmações (especialmente as de cunho negativo) que iniciem por “você é”. Acostume-se a adjetivar o comportamento da criança ao invés dela. No lugar de dizer “você é muito bagunceiro” — sentença que pode ficar guardada no cérebro do pequeno pelo resto da vida —, experimente falar “estou chateada porque você deixou seus brinquedos espalhados pela casa”.

3. Estimule a autonomia

Se toda a vez que seu filho demonstra dificuldade em fazer algo você acaba fazendo por ele, saiba que essa atitude não está contribuindo em nada para que ele desenvolva autoconfiança. Por mais que seu primeiro impulso seja ajudá-lo, resista à tentação.

Tentar e fracassar, tentar de novo e conseguir, estimula a autonomia e independência das crianças e faz com que elas não se tornem adultos passivos, inseguros e com medo do fracasso. Além disso, você não quer privar o seu filho da sensação indescritível de dominar sem ajuda certa habilidade ou tarefa pela primeira vez, não é mesmo?

4. Auxilie o manejo de sentimentos negativos

Ensinar o seu filho a lidar de maneira saudável com emoções como raiva, frustração, tristeza e sofrimento é absolutamente essencial. Afinal, não há pessoa no mundo que não as sinta em algum momento da vida, certo?

Desde pequeno, faça-o entender que muitas vezes as coisas não acontecerão da maneira como ele espera ou deseja, e que isso faz parte da vida. Demonstre que choros, gritos e birras não farão com que ele alcance o que pretende. Caso contrário, ele criará uma resistência muito forte à frustração. O resultado? Um adulto que sofre além do necessário e que fica paralisado quando algo sai do seu controle.

5. Respeite o ritmo da criança

Exigir perfeição da criança pode se revelar muito contraproducente. Isso pode fazer com que ela se sinta na obrigação de ser sempre a melhor, ou perfeita. E ao não conseguir alcançar o que você espera dela, sua autoestima será severamente prejudicada.

Entenda que cada criança tem seu próprio ritmo e respeite-o. Aproveite para curtir cada fase do desenvolvimento do seu filho, deixando-o descobrir o seu próprio valor e no que ele possui mais habilidade ou facilidade.

6. Elogie os esforços

Já é senso comum que elogios podem fazer maravilhas pela autoestima de qualquer ser humano, seja criança ou adulto. Porém, temos a tendência a elogiar alguém somente quando a pessoa alcança determinado objetivo ou conquista algo muito almejado.

Apesar de o elogio nessas situações ser bastante importante, acostume-se também a elogiar os esforços que seu filho faz para aprender algo ou desenvolver uma nova tarefa. Mesmo que os resultados não sejam os melhores, elogie sua persistência e diga que com o tempo e a dedicação, as coisas ficarão menos difíceis.

7. Distribua responsabilidades e tarefas em casa

Acredite, crianças simplesmente adoram se sentir úteis! Isso faz com que ela se sinta importante e necessária e desenvolve sobremaneira a autoconfiança dos pequenos. Por isso, distribua responsabilidades e tarefas domésticas aos seus filhos, de acordo com sua idade e fase de desenvolvimento.

Crianças pequenas podem ajudar a regar plantas, alimentar animais de estimação e guardar brinquedos. Quando maiores, arrumar a mesa ou a própria cama, secar e guardar a louça e colocar a roupa na máquina são tarefas simples e que ajudam a desenvolver a independência e o senso de responsabilidade e coletividade.

8. Seja um modelo

As crianças estão continuamente observando o comportamento dos pais. Afinal, eles são o primeiro modelo sobre como se portar, se sentir e interagir aos quais elas têm acesso, não é mesmo?

Por isso, os seus próprios níveis de confiança e autoestima, bem como a maneira como você lida com as frustrações, tristezas e raiva influenciam muito a maneira como seu filho desenvolverá essas características. Assim, trabalhar e moldar a sua própria persistência e autoconfiança é imprescindível para que seu filho aprenda pelo exemplo. Seja o modelo do tipo de pessoa que você espera que ele seja e você colherá os resultados muito antes do que imagina!

Você gostou de saber as melhores formas de desenvolver a confiança de seu pequeno? Então talvez você também tenha interesse em descobrir como motivar os estudos em filhos adolescentes, nesse outro artigo publicado aqui no blog!

Comentários

comentários