6 dicas para otimizar o tempo pensando nos estudos para o vestibular

6 dicas para otimizar o tempo pensando nos estudos para o vestibular

 

Convenhamos que administrar adequadamente o tempo já não é das tarefas mais fáceis para adultos maduros e responsáveis, certo? Imagine então para um estudante em plena adolescência, ainda precisando lidar com o desafio de passar na seleção para o ensino superior. Nesse cenário, a missão pode ser bem mais complicada!

A boa notícia é que, apesar de parecer um bicho de 7 cabeças tanto para pais como para filhos, é, sim, possível aprender a gerir o tempo para se concentrar nos estudos para o vestibular. No post de hoje, vamos mostrar exatamente como! Acompanhe nossas dicas e ajude seu vestibulando a otimizar a agenda e se preparar para os desafios do Ensino Médio!

1. Mantenha uma rotina de atividades fixas

É fato: os momentos em que estamos mais suscetíveis a cair na tentação de procrastinar são aqueles em que temos mais liberdade em mãos. Sem saber se deve abrir o livro de Matemática, assistir a um filme sobre História, fazer um lanche ou simplesmente descansar, é bem provável que seu filho acabe não fazendo nenhuma dessas coisas!

Para reduzir essas lacunas e fugir da tentação de perder tempo com tarefas pouco produtivas, o ideal é eliminar ao máximo da agenda as horas em que não há compromissos programados, preenchendo-a com uma rotina definida. Dê preferência a atividades em que seu filho conta com a orientação de um adulto, de cursos extracurriculares a preparatórios para o vestibular, passando por monitorias da escola integral. Assim, ele não precisará arcar com a gestão dos seus estudos sozinho — pelo menos nesses horários.

2. Use metas para coordenar o tempo fora da sala

Com a maioria do tempo dedicada aos estudos devidamente apoiados por um educador, seu filho terá menos dificuldades em levar a cabo seu treinamento para o vestibular. No entanto, mesmo assim, ainda haverá alguns momentos em que ele terá que se organizar sozinho. E essa é uma excelente oportunidade para ajudá-lo a ganhar autonomia e disciplina.

Ajude-o a estabelecer metas a serem cumpridas fora da escola e dos cursinhos, que podem ir da realização de simulados à prática de redação para o ENEM. Independentemente do que o estudante deseja alcançar, o mais recomendável é que suas metas sejam:

  • específicas, levando a um objetivo concreto;
  • mensuráveis, possibilitando o acompanhamento do progresso do estudante;
  • realizáveis, significando sua real viabilidade;
  • relevantes, considerando as vidas pessoal e acadêmico-profissional do aluno;
  • temporais, tendo um prazo para acabar — preferencialmente levando em conta a data do vestibular.

Pensar nas metas como resoluções de ano novo é uma boa ideia para formulá-las. Alguns exemplos são: fazer um simulado por mês, fazer exercícios físicos 3 vezes por semana e ter tempo para assistir a um episódio do seriado favorito toda noite, depois de cumprir as obrigações diárias. Lembrando que o descanso e os cuidados com a saúde são elementos tão importantes quanto o estudo na rotina de um vestibulando, ok?

3. Conte com objetivos semanais

Depois de estabelecer algumas metas-chave a longo prazo, o estudante precisará traçar objetivos que funcionem como degraus para alcançar cada uma delas, tudo dentro do prazo estipulado e de modo a se encaixar em sua rotina.

Diante de uma meta que envolva uma técnica de estudo como a realização de simulados, por exemplo, o estudante deve conferir se é possível fazer a prova toda em um dia só ou se ele terá que dividi-la em partes. Em todo caso, ainda é preciso verificar em que data e hora a atividade pode ser agendada. A partir desse sistema, seu filho conseguirá montar um cronograma semanal com muito mais eficácia, focado nos passos necessários para que chegue aonde deseja.

4. Concentre em uma tarefa de cada vez

Um dos maiores motivos pelos quais a preparação para o vestibular deixa estudantes (e pais) tão ansiosos é a quantidade e variedade de conteúdos a serem estudados para a prova. Considerando a extensa lista de conhecimentos a serem adquiridos, qualquer um chega bem perto de perder a cabeça, não é verdade? No entanto, a jornada até o final do Ensino Médio também é longa e, a cada dia, pouco a pouco, os alunos vão assimilando tudo o que precisam saber para o exame.

Longe de significar que seu filho não pode exercer suas habilidades multitarefa (tão presentes na geração Z), concentrar-se em uma coisa de cada vez quer dizer que ele deve se lembrar constantemente de que a caminhada até o vestibular se dá a passos lentos e com o cumprimento dos objetivos de cada semana. Além de prevenir o afobamento, essa visão dos estudos dá motivação para seguir em frente com disciplina, riscando objetivo por objetivo da lista até chegar o dia da prova.

5. Comece a organização o quanto antes

Se a preparação para o vestibular acontece em etapas, é claro que não adianta deixar seu planejamento para o último minuto, não concorda? Quanto antes seu filho começar a pensar nessa questão e organizar sua agenda em função dela, mais tempo ele terá para se adaptar ao cronograma e aprender no seu ritmo, assimilando o conhecimento no lugar de apenas decorá-lo.

Sendo assim, incentive-o a refletir sobre o assunto, consulte professores e o matricule em uma escola que se preocupa com o aprendizado da autonomia nos estudos e que o condicione para essa rotina. Como benefício extra, ele chegará à idade adulta com muito mais competência e experiência em administrar seu próprio cronograma!

6. Reavalie regularmente a gestão do tempo

Vale destacar, por último, que esse é um processo de que faz parte a tentativa e, consequentemente, o erro. Afinal, o modo como cada pessoa lida com a pressão, os estudos e seu próprio bem-estar é sempre bastante particular. Assim, quanto mais aprendemos sobre nossas necessidades e características, mais eficiência adquirimos na gestão do nosso tempo e na otimização dos estudos.

Quanto ao horário, por exemplo, enquanto alguns conseguem se concentrar mais pela manhã, há aqueles que têm sua atenção mais aguçada à noite. Pode ser que seu filho prefira estudar muito durante a semana para ficar completamente livre no sábado e no domingo, enquanto outros adolescentes se sentem melhor com uma rotina menos apertada de segunda a sexta, encaixando algumas atividades nos finais de semana.

Daí vem a importância, mais uma vez, de que seu filho comece esse aprendizado com antecedência, permitindo que se conheça e tenha a oportunidade de reavaliar e modificar constantemente seu sistema de estudos para o vestibular. O foco deve sempre estar no atendimento, da melhor maneira possível, às suas qualidades e preferências únicas.

Seu filho já está no último ano do Ensino Médio? Não tem problema! Temos um conteúdo dedicado exclusivamente para a reta final da preparação para o vestibular! Que tal conferi-lo agora mesmo para saber como ajudar nesse momento tão importante?

 

Comentários

comentários