6 dicas para estimular a criatividade das crianças

6 dicas para estimular a criatividade das crianças

Quando pensamos na nossa infância, geralmente uma característica principal nos chega à mente: a criatividade. A capacidade de inventar uma grande história com um objeto cotidiano, de encontrar soluções inusitadas e pensar de maneira diferente é constantemente associada aos pequenos.

Mas, apesar de sempre existir um potencial criativo nas crianças — mais em umas que em outras —, é preciso estimular a criatividade. A família tem papel fundamental nesse processo e todos os membros podem se beneficiar das estratégias para desenvolver essa importante habilidade.

Para os pais, essa pode ser uma boa oportunidade de estreitar ainda mais os laços com seus filhos e efetivamente se envolverem, especialmente porque a melhor forma de estimular a criatividade é por meio de brincadeiras. Brincar faz com que a criança trabalhe sua curiosidade, a motivação e o impulso exploratório, melhorando sua autonomia, autoconfiança, sua relação com o mundo que a cerca e com outras pessoas. Ainda, brincadeiras mais livres podem ajudar no caso de problemas como ansiedade e timidez.

Ao oferecer um ambiente propício à criação, os pais apostam suas fichas para que seus filhos se tornem adultos mais criativos, o que é extremamente valorizado no mercado de trabalho. Cada vez mais, essa competência se firma como essencial para a inovação e sucesso profissional.

Ok, é consenso que estimular a criatividade das crianças é fundamental. Mas como fazer isso? Como criar condições para que essa habilidade encontre espaço para expandir? Listamos, aqui, 6 dicas simples e eficazes para responder aos seus anseios. Vamos a elas?

1. Não limite a criança

É comum que os pais freiem seus filhos para evitar bagunça ou danos ao piso, às paredes, aos móveis. A criatividade precisa de espaço para acontecer: não só físico, mas também no sentido de abertura.

Para não sofrer com a aquarela estragando a decoração ou a lama pela casa, o ideal é estabelecer um cantinho para que a criação aconteça, onde seja possível se sujar sem medo. Convém separar algumas roupinhas mais velhas, forrar o chão com jornal ou recorrer a tapetes plásticos.

2. Não imponha uma forma de fazer

A atitude de corrigir constantemente a forma como a criança está criando pode frustrá-la. Tudo bem se ela desenhar uma pessoa com dedos a menos, animais com patas a mais ou pintar as folhas das árvores de roxo em vez de verde. Com o tempo, as técnicas e a percepção estética vão sendo aprimoradas.

É mais proveitoso seguir a fantasia da criança que impor alguma atividade ou maneira de fazer uma tarefa. O adulto deve ser um facilitador para a criatividade, criar condições, mas nunca determinar o que é certo ou errado. Intervenções podem acontecer caso o caminho percorrido pela criança seja conflitante com algum ensinamento moral passado a ela (simular uma historinha em que há violência, por exemplo).

3. Invista no contato com a arte

É essencial aproximar a criança da arte, em suas mais diversas manifestações. A música, as artes plásticas, o teatro, a literatura, tudo isso desperta os pequenos para novas ideias e possibilidades. Vá a museus, espetáculos de dança, proponha a leitura de uma revista em quadrinhos. Ensine sobre os artistas e obras nesses espaços, mas também com a ajuda da internet.

Assim, rapidamente a criança vai adquirir repertório para fazer, também, as suas próprias criações. Tente entender sua lógica e relacione-a com a de outros artistas. Ao ver um desenho que seu filho fez, pergunte por que usou aquelas cores, se ele se lembrou de algo e teve uma inspiração, com o que ele pensa que aquela imagem se assemelha.

4. Incentive seus gostos

A forma mais natural de estimular a criatividade das crianças é pegar carona em seus gostos. Dessa forma, as atividades vão ficar bem mais prazerosas. Sua filha adora dinossauros? Proponha fazer um com massinha de modelar. Seu filho gosta de atuar? Que tal incentivar que ele crie e interprete uma história para a família com direito a figurino?

É muito importante, também, não forçar a criança para uma atividade que não lhe desperta interesse. Por mais que a dança seja uma excelente forma de criar consciência corporal e artística, além de ajudar na capacidade de improvisação (a criatividade em ação), não adianta obrigar sua menina a fazer balé. Respeite suas preferências.

5. Fuja da rotina

Casas em que há uma rotina inflexível não são convidativas para a criatividade. É claro que existem algumas regras, mas quando a criança faz sempre as mesmas coisas, seu cérebro fica preguiçoso. É imprescindível proporcionar novas e estimulantes experiências aos pequenos.

Vá a lugares diferentes, varie os amiguinhos que leva para casa para brincar com seus filhos, chame-os para criar um lanche (deixe que coloquem a mão na massa!). Introduza novos alimentos, novas músicas, novos livros e regule quando a criança se mostrar apegada à repetição (querer ver sempre o mesmo desenho, por exemplo).

6. Vá a lugares que estimulem a imaginação

Há muitas formas de estimular a criatividade das crianças dentro de casa. No entanto, sair dela abre um universo de possibilidades e proporciona novos recursos à criação. Alguns ambientes, particularmente, são um convite à imaginação.

Exponha os pequenos à natureza, à terra, às plantas, à areia, à água. Leve-os a um parque de diversões, a uma biblioteca pública, ao circo. Observe o comportamento do pequeno e estimule-o a explorar o que vê pela frente. Foi ao teatro com uma criança e ela não gostou do desfecho da peça? Que tal convidá-la a criar um novo final e encená-lo?

Para estimular a criatividade das crianças, é preciso adotar não só estratégias criativas, mas também aceitar a missão de ser um adulto cada vez mais criativo. É necessária uma boa dose de abertura para rever suas próprias práticas educacionais e afetivas e possibilitar que as crianças tenham pensamento mais livre e crítico, mais autonomia e autoconfiança.

O resultado, é claro, vale a pena. Um dos maiores desafios dos pais é educar de uma maneira que não aprisione os seus filhos, mas sim os encoraje a ser quem são. Apoiar e fomentar o desenvolvimento da criatividade é ajudar a criança a entender quem ela é e que ela pode fazer coisas incríveis com suas próprias habilidades!

Quer saber mais sobre como ajudar sua criança a ser mais esperta e criativa? Confira nosso artigo sobre como as artes podem auxiliar no desenvolvimento infantil! 

Comentários

comentários