6 coisas que seu filho pode fazer com a nota do ENEM e você nem imaginava

6 coisas que seu filho pode fazer com a nota do ENEM e você nem imaginava

Conquistar um bom resultado no Exame Nacional do Ensino Médio faz parte não só dos objetivos de muitos alunos nos últimos anos da escola como dos desejos de inúmeros pais pra lá de ansiosos. No entanto, não é apenas para participar do Sistema de Seleção Unificada (SiSU) e conseguir entrar nas melhores universidades do país que serve a nota do ENEM, sabia? Na realidade, a prova pode ter vários outros usos. E no post de hoje você vai conhecer 6 deles para motivar seu filho a se esforçar de verdade na preparação desde já. Então vamos ver?

Terminar o Ensino Médio antes do tempo

Além de fazer parte do processo de seleção da maioria das universidades públicas do Brasil, servindo como ingresso para a entrada dos estudantes no ensino superior, o ENEM também funciona como substituto do certificado de conclusão do Ensino Médio. Isso quer dizer tanto que aqueles que não concluíram essa etapa da formação no tempo hábil podem fazê-lo simplesmente por meio da prova, quanto que alunos que se saem bem no exame e conseguem entrar na universidade desejada antes de concluir os últimos anos da escola podem optar por usá-lo com esse objetivo. Para usar o ENEM dessa forma, contudo, é preciso atender a alguns requisitos:

  • O estudante já precisa ter completado 18 anos;

  • Precisa fazer pelo menos 450 pontos em cada área da prova;

  • Tem que tirar no mínimo 500 na redação.

Candidatar-se às bolsas do ProUni

Nem sempre o estudante que opta por uma instituição de ensino superior particular precisa se preocupar com a mensalidade da faculdade. Com a ajuda do Programa Universidade para Todos (ProUni), é possível conseguir bolsas que cobrem de 50 a 100% do valor do curso. Entretanto, não é todo mundo que pode se candidatar. O programa só atende a estudantes que:

  • Cursaram o Ensino Médio na rede pública ou na rede privada com bolsa integral ou que têm deficiência;

  • Têm renda familiar bruta mensal de até 3 salários mínimos por pessoa;

  • Não zeraram a prova de redação do ENEM;

  • Tiraram pelo menos 450 pontos na média final do exame.

Além disso, ainda vale lembrar que o programa também concede bolsas para professores da rede pública de ensino para os cursos de licenciatura, viu?

Financiar os estudos por meio do FIES

Não foi possível conseguir uma bolsa no ProUni? Então é bom saber que a nota do ENEM do seu filho ainda pode dar mais uma opção para facilitar o investimento na graduação em uma universidade privada. Trata-se do Fundo de Financiamento Estudantil (FIES), um programa do Ministério da Educação com o qual os estudantes brasileiros podem pagar pelo curso com muito mais facilidade. A entrada no FIES pode acontecer no momento mais conveniente para o estudante (assim, não há problema em se inscrever depois que o curso já tiver começado, por exemplo), sendo que ele só precisará se preocupar em começar a quitar a dívida 18 meses após a formatura, com juros de 3,4% ao ano. Para se inscrever, é preciso:

  • Optar por um curso de graduação presencial com avaliação positiva do MEC;

  • Não ter zerado a redação;

  • Ter uma pontuação média de pelo menos 450 nas outras provas do ENEM.

Inscrever-se no SiSUTEC

Além da inscrição no SiSU, que dá entrada a universidades em todo o Brasil, a nota do ENEM do seu filho também serve para que ele se inscreva no Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica (SiSUTEC). Com funcionamento bem semelhante ao do SiSU, em que se pode escolher até duas opções (em ordem de preferência) entre as vagas oferecidas no programa, o SiSUTEC permite que os estudantes que participaram da última edição do ENEM se candidatem a vagas gratuitas de cursos técnicos oferecidos por instituições públicas e privadas de educação profissional e tecnológica, assim como de ensino superior de todo o país. É um excelente primeiro passo para quem pretende entrar no mercado de trabalho logo depois de sair da escola, mas que nem por isso subestima a importância de uma boa formação.

Estudar em universidades de Portugal

Não é só no Brasil que o ENEM abre as portas para a universidade. Com a nota do exame, é possível ainda se inscrever em diversas instituições portuguesas e fazer o ensino superior na Europa, acumulando experiência de vida, diferenciais no currículo e muito conhecimento. Algumas das universidades que aceitaram o exame brasileiro como critério de seleção de novos alunos em terras lusitanas em 2016 foram, por exemplo:

A exceção acontece para os cursos de Medicina, para os quais a legislação portuguesa exige a aprovação no vestibular de Portugal. Além disso, é interessante saber também que, em algumas dessas universidades, é possível se candidatar com o ENEM para cursos de graduação e mestrado integrados, em que o estudante já passa direto para uma pós-graduação de 2 anos depois de se formar em um curso de 3 anos na instituição. Assim, o estudante sai 5 anos depois de entrar, mas com título de mestre.

Participar de programas como o Ciências sem Fronteiras

Se fazer todo o curso em terras lusitanas parece radical demais, mas você e seu filho ainda reconhecem que a experiência fora do Brasil é importante para seu crescimento (além de ajudar a dar um upgrade essencial no currículo), não há problema. Isso porque, com o resultado obtido no ENEM, seu filho ainda pode, depois de entrar em uma faculdade brasileira, candidatar-se a programas de intercâmbio acadêmico e mobilidade internacional como o Ciências sem Fronteiras. A exigência para participar do programa, segundo o regulamento do CsF, é que os estudantes tenham feito o ENEM a partir de 2009 e conseguido uma média de, no mínimo, 600 pontos.

Viu como a nota do ENEM é importante para o futuro do seu filho? Então aproveite para ler também nosso post sobre como a tecnologia pode ser aliada nos estudos e o ajude a se preparar para o exame!